Exportar registro bibliográfico

Estudo do papel da proteína RECK no processo de tumorigênese mediado pelo papilomavírus humano (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: HERBSTER, SUELLEN DA SILVA GOMES - ICB
  • Unidades: ICB
  • Sigla do Departamento: BMM
  • Subjects: PAPILLOMAVIRUS; HPV; CAMUNDONGOS; CÉLULAS CULTIVADAS DE TUMOR; NEOPLASIAS DO COLO UTERINO; NEUTRÓFILOS; CARCINOGÊNESE; CARCINOGÊNESE ANIMAL
  • Keywords: Câncer cervical; Cervical cancer; HPV mediated tumorigenesis; Human papillomavirus; Microambiente tumoral; Papilomavírus humano; RECK; RECK; Tumor micro environment; Tumorigênese mediada pelo HPV
  • Language: Português
  • Abstract: O desenvolvimento do câncer cervical está associado à infecção por alguns tipos de Papilomavírus Humano (HPV). Entre os mecanismos de carcinogênese associados ao HPV incluem-se alterações em moléculas que modulam a manutenção de componentes da matriz extracelular (MEC), como as metaloproteinases de matriz (MMP) e alguns de seus reguladores. A proteína RECK (reversion inducing cysteine rich protein with kazal motifs) apresenta função essencial na remodelação tecidual e na angiogênese fisiológica ou tumoral, através da regulação pós-transcricional da atividade de MMP-2, MMP-9 e MMP-14 (MT1-MMP). Resultados publicados previamente por nosso grupo apontam para a correlação entre a expressão da oncoproteína E7 de HPV16, a alta expressão e atividade de MMP-9 e a baixa expressão de seus reguladores, TIMP-2 e RECK. A expressão de RECK também é baixa em lesões do colo uterino de alto grau e em amostras de câncer cervical, quando comparadas a amostras de pacientes com cervicite. O presente estudo visa determinar o papel de RECK no processo de tumorigênese mediado por HPV. Para isto, estabelecemos linhagens derivadas de tumor de colo de útero (SiHa, SW756 e C33A) que superexpressam RECK a partir de transdução com lentivírus. Os efeitos da superexpressão de RECK sobre o potencial tumorigênico de SiHa, SW756 e C33A foram avaliados em modelos de estudo in vivo e in vitro. De maneira geral, a superexpressão de RECK foi associada com a capacidade reduzida de invasão em câmara de Matrigel® ede formação de colônia independente de ancoragem. Ainda, camundongos nude inoculados s.c. com células tumorais superexpressando RECK apresentaram atraso no estabelecimento e crescimento tumoral e sobrevida global estendida quando comparados aos controles. Ambos tumores derivados de SiHa RECK e SW756 RECK apresentaram redução na frequência de células tumorais e endoteliais, ao passo que mostrarm aumento no infiltrado inflamatório. Esta observação foi acompanhada de redução na população de neutrófilos e potenciais células mieloderivadas supressoras em tumores de ambas as linhagens. Em tempo, analisamos séries de dados de expressão de CIN e carcinomas cervicais do banco de dados GEO e verificamos que a hipermetilação do gene RECK e a inibição da expressão de mRNA de RECK são eventos precoces no desenvolvimento do câncer de colo de útero. Avaliamos que a baixa expressão de RECK foi associada a progressão de lesões CIN3+ e ao aumento de metástases em linfonodo pélvico em pacientes com câncer de colo de útero. Ademais, notamos que o tratamento com quimio radioterapia levou ao aumento dos níveis de mRNA de RECK em um outro grupo de pacientes com câncer de colo de útero. Concluímos que a superexpressão de RECK (i) reduz o potencial tumorigênico de linhagens celulares derivadas de colo de útero independente do status de infecção por HPV e que (ii) o seu efeito sobre as populações intratumorais se mostrou específico para as linhagens infectadas por HPV. Estes resultados apontam parauma possível interação entre as alterações no microambiente tumoral associadas ao HPV e a função de RECK. Finalmente, a regulação negativa da expressão de RECK é um evento precoce na história natural do câncer cervical
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.06.2018

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      HERBSTER, Suellen da Silva Gomes; LEPIQUE, Ana Paula; PIERULIVO, Enrique Mario Boccardo. Estudo do papel da proteína RECK no processo de tumorigênese mediado pelo papilomavírus humano. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42132/tde-27082018-101514/ >.
    • APA

      Herbster, S. da S. G., Lepique, A. P., & Pierulivo, E. M. B. (2018). Estudo do papel da proteína RECK no processo de tumorigênese mediado pelo papilomavírus humano. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42132/tde-27082018-101514/
    • NLM

      Herbster S da SG, Lepique AP, Pierulivo EMB. Estudo do papel da proteína RECK no processo de tumorigênese mediado pelo papilomavírus humano [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42132/tde-27082018-101514/
    • Vancouver

      Herbster S da SG, Lepique AP, Pierulivo EMB. Estudo do papel da proteína RECK no processo de tumorigênese mediado pelo papilomavírus humano [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42132/tde-27082018-101514/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020