Exportar registro bibliográfico

Hemovigilância - investigação de subnotificação de reação transfusional imediata (2018)

  • Authors:
  • Autor USP: GONÇALVES, LUCIANA APARECIDA LUVEZUTI - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: REAÇÃO TRANSFUSIONAL; RISCO; BIOTECNOLOGIA
  • Keywords: Hemovigilance; Transfusion safety; Transfusion reaction; Risk; Hemovigilância; Segurança transfusional; Reação transfusional; Risco
  • Language: Português
  • Abstract: A transfusão de hemocomponentes, apesar de segura, expõe o paciente a riscos de reações adversas, as reações transfusionais. No Brasil a ocorrência dessas reações é de notificação obrigatória à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). As reações notificadas tornam-se fontes de informação para ações de avaliação, controle, prevenção, melhoria da qualidade e segurança do processo transfusional. Objetivos: Identificar, descrever e analisar as reações transfusionais imediatas ocorridas num hospital da Rede Sentinela do interior do estado de São Paulo e propor medidas para ajustar a Hemovigilância no hospital. Casuística e Métodos: Realizado estudo prospectivo, descritivo, quantitativo e exploratório, por meio de ações de Hemovigilância: visita pós transfusional para busca ativa de reações transfusionais imediatas e investigação junto à equipe de trabalho, identificando motivos para subnotificação de reações. Resultados: Em 1230 hemocomponentes transfundidos, incluídos no estudo, de março a junho de 2016 e junho de 2017, foram encontradas 167 reações transfusionais imediatas, que deveriam ter sido notificadas. Porém, no período, foram notificadas apenas 22 com uma subnotificação de 145 reações (11,8% ou 117,9 reações por 1000 hemocomponentes transfundidos). A maioria das reações subnotificadas foram Reações Febris Não Hemolíticas (RFNH) e Reações Alérgicas (ALG), de gravidade leve, com imputabilidade possível, mas também foram subnotificadas reações de gravidademoderada e grave: Sobrecarga circulatória associada à transfusão (SC/TACO). As causas identificadas para subnotificação foram: desinformação do paciente, falha na monitorização de sinais vitais póstransfusionais, excesso de transfusão no período noturno com equipe de trabalho reduzida, dificuldade de identificar a reação transfusional pela equipe de trabalho, sinalizando a necessidade de capacitação periódica. Conclusões: Este estudo contribuiu para reflexão, identificação de necessidades de educação continuada em serviço e, principalmente, para conscientização da importância de uma equipe de trabalho destinada a realizar ações de Hemovigilância por meio da busca ativa de reações transfusionais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.05.2018
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GONÇALVES, Luciana Aparecida Luvezuti; PINTO, Ana Cristina Silva. Hemovigilância - investigação de subnotificação de reação transfusional imediata. 2018.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17155/tde-18072018-171647/ >.
    • APA

      Gonçalves, L. A. L., & Pinto, A. C. S. (2018). Hemovigilância - investigação de subnotificação de reação transfusional imediata. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17155/tde-18072018-171647/
    • NLM

      Gonçalves LAL, Pinto ACS. Hemovigilância - investigação de subnotificação de reação transfusional imediata [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17155/tde-18072018-171647/
    • Vancouver

      Gonçalves LAL, Pinto ACS. Hemovigilância - investigação de subnotificação de reação transfusional imediata [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17155/tde-18072018-171647/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020