Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Proposta de modelo de exposição humana à saxitoxina em águas de recreação e de abastecimento público do reservatório Itupararanga (2018)

  • Authors:
  • Autor USP: LERCHE, LUCIANA HAIPEK MOSOLINO - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HSP
  • DOI: 10.11606/D.6.2018.tde-11072018-132843
  • Subjects: CYANOPHYTA; TOXINAS; PURINAS; ABASTECIMENTO DE ÁGUA; ÁGUA DOCE; RECREAÇÃO; EXPOSIÇÃO AMBIENTAL; CONSUMO DE ÁGUA; INGESTÃO; ÁGUA CONTAMINADA
  • Keywords: Cianobactérias; Cylindrospermosis e Cenário de Exposição; Saxitoxina
  • Language: Português
  • Abstract: O aporte artificial de nutrientes nos ambientes aquáticos tem favorecido a incidência de florações de cianobactérias, causando impactos na qualidade da água e colocando em risco a saúde humana. O gênero de cianobactéria Cylindrospermopsis, amplamente distribuído em água doce pelo mundo, é capaz de produzir diversas cianotoxinas, dentre elas saxitoxina e análogos. O objetivo deste trabalho foi elaborar um modelo de exposição referente à ingestão de água contaminada por saxitoxina e análogos através da recreação de contato primário e do consumo de água. Os dados de densidade de células de Cylindrospermopsis e de concentrações de saxitoxina e análogos na água bruta foram obtidos da Rede de Monitoramento de Qualidade de Águas Superficiais da CETESB (2015 e 2016) do reservatório Itupararanga. O modelo conceitual de exposição e o cálculo da ingestão diária crônica de saxitoxina e análogos consideraram: concentrações máxima e mínima de saxitoxina e análogos encontradas na água bruta do reservatório, vias de exposição, população exposta, taxa de ingestão de água, frequência e duração da exposição, peso corporal para adultos (maiores de 21 anos) e crianças (menores de 5 anos), para cenários de exposição relativos à recreação de contato primário e consumo de água potável. Os valores de células de cianobactérias estiveram entre 2.216 e 203.082 céls.mL-1 e as concentrações de saxitoxina e análogos estiveram entre 0,04 e 0,37 'mü'g equivalente STX..L-1.Não foi possível estimar os riscos à saúde da população exposta à saxitoxina e análogos, pela falta de dados na literatura, porém o modelo de exposição proposto é um avanço para a identificação de lacunas para a condução da avaliação de risco à saúde humana considerando a exposição crônica.Os resultados obtidos na análise da água bruta do reservatório, estiveram abaixo do valor estabelecido na legislação brasileira para água potável (3 'mü'g equivalente STX.L'POT. -1'), mas não atenderiam as especificações adotadas por Oregon e Ohio (0,3 'mü'g equivalentes STX.L'POT. -1') e à proposta em discussão no Comitê Permanente para Gestão Integrada da Qualidade da Água destinada ao Consumo Humano no Estado de São Paulo (0,13 'mü'g equivalente STX.L'POT. -1'), indicando a possibilidade da ocorrência de efeito adverso à saúde em grupos sensíveis que utilizem água do reservatório, dependendo da eficiência de remoção dessas cianotoxinas no processo de tratamento. Os valores de ingestão diária crônica estimados, para recreação, variaram de 2,55 x 10'POT. -6'a 1,08 x 10'POT. -4''mü'g equivalente STX. kg-1.dia'POT. -1'(adultos) e 2,78 x 10'POT. -9'a 4,35 x 10'POT. -4''mü'g equivalente STX. kg'POT. -1'.dia'POT. -1'(crianças). Para ingestão de água potável, esses valores variaram de 2,5 x 10'POT. -4'a 1,47 x 10'POT. -2''mü'g equivalente STX. kg'POT. -1'.dia'POT. -1'(adultos) e 5,36 x 10'POT. -5'a 2,55 x 10'POT. -2''mü'g equivalente STX. kg'POT. -1'.dia'POT. -1'(crianças). Esses valores indicaram que as crianças estão mais expostas que os adultos, fato preocupante, pois elas são mais sensíveis aos efeitos de substâncias tóxicas, e apesar de estudos indicarem efeitos da saxitoxina em cultura de células neurais, sua capacidade de atravessar a barreira hematoencefálica e de causar danos cognitivos em ratos, os efeitos da exposição crônica em humanos ainda são desconhecidos.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.07.2018
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/D.6.2018.tde-11072018-132843 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by-nc-sa

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MOSOLINO LERCHE, Luciana Haipek; RAZZOLINI, Maria Tereza Pepe. Proposta de modelo de exposição humana à saxitoxina em águas de recreação e de abastecimento público do reservatório Itupararanga. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/D.6.2018.tde-11072018-132843 > DOI: 10.11606/D.6.2018.tde-11072018-132843.
    • APA

      Mosolino Lerche, L. H., & Razzolini, M. T. P. (2018). Proposta de modelo de exposição humana à saxitoxina em águas de recreação e de abastecimento público do reservatório Itupararanga. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://doi.org/10.11606/D.6.2018.tde-11072018-132843
    • NLM

      Mosolino Lerche LH, Razzolini MTP. Proposta de modelo de exposição humana à saxitoxina em águas de recreação e de abastecimento público do reservatório Itupararanga [Internet]. 2018 ;Available from: https://doi.org/10.11606/D.6.2018.tde-11072018-132843
    • Vancouver

      Mosolino Lerche LH, Razzolini MTP. Proposta de modelo de exposição humana à saxitoxina em águas de recreação e de abastecimento público do reservatório Itupararanga [Internet]. 2018 ;Available from: https://doi.org/10.11606/D.6.2018.tde-11072018-132843

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021