Exportar registro bibliográfico

Resposta ecofisiológica de cepas de Aspergillus nomius: crescimento micelial, expressão gênica e produção de aflatoxinas em diferentes temperaturas (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: YUNES, NATHALIA BEATRIZ SPAGNUOLO - ICB
  • Unidades: ICB
  • Sigla do Departamento: BMM
  • Subjects: ASPERGILLUS; EXPRESSÃO GÊNICA; AFLATOXINAS; CASTANHA; REAÇÃO EM CADEIA POR POLIMERASE; ECOFISIOLOGIA VEGETAL; MICOTOXINAS; FUNGOS
  • Keywords: Brazil nuts; Castanha-do-Brasil; Ecofisiologia; Ecophysiology; Fungo; Fungus; Micotoxinas; Mycotoxins
  • Language: Português
  • Abstract: A castanheira (Bertholletia excelsa Humb. & Bonpl.) é uma árvore nativa da região Amazônica muito valorizada por suas sementes, as castanhas-do-Brasil, que apresentam alto valor nutritivo e são uma rica fonte de selênio, um agente antioxidante. O Brasil está entre os países que mais produzem e exportam estas castanhas. As condições climáticas da região Amazônica, assim como as demais etapas da cadeia produtiva, podem favorecer a infecção fúngica neste substrato, principalmente por Aspergillus nomius, espécie extremamente relacionadas à produção de aflatoxinas. Esta micotoxina está associada ao desenvolvimento de tumores, imunossupressão e alterações hepáticas tornando-a um risco para a saúde pública. Sendo assim, a realização de estudos que forneçam informações adequadas sobre o comportamento de A. nomius é de extrema relevância, pois contribuem no conhecimento das condições propícias para a produção de aflatoxinas. Neste contexto, o objetivo deste estudo foi avaliar a resposta ecofisiológica de cepas de A. nomius isoladas de castanhas-do-Brasil (crescimento micelial, expressão gênica e produção de aflatoxinas) em diferentes temperaturas (25, 30 e 35 °C). O crescimento micelial foi mensurado diariamente a partir da inoculação de 8 cepas em ágar coco, mantidas no escuro até 7 dias. A partir destas colônias foi feita análise da expressão dos genes aflR, aflD e aflQ, envolvidos na biossíntese das aflatoxinas, com utilização de PCR em Tempo Real. Com as mesmas colônias tambémfoi feita análise do potencial aflatoxigênico (B1, B2, G1 e G2) qualitativo (Cromatografia em Camada Delgada) e quantitativo (Cromatografia Líquida de Alta Eficiência). A temperatura ideal para crescimento micelial das cepas de A. nomius foi 30 °C. Esta condição foi a melhor para a expressão dos genes aflR, aflD e aflQ. Contudo, o gene aflQ também apresentou alta expressão a 25 °C e foi o gene mais expresso em todas as temperaturas avaliadas. Em relação ao potencial toxigênico das cepas, a maior produção ocorreu a 25 °C. Em todas as temperaturas avaliadas houve maior produção de aflatoxinas do grupo B do que do grupo G. Pôde-se observar que a temperatura que propiciou a maior produção destas toxinas coincide com as da região Amazônica, território nativo das castanheiras. Com base nos resultados reportados, este estudo poderá servir como ferramenta na elaboração de eficientes estratégias para o controle de A. nomius e aflatoxinas em castanhas-do Brasil
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.04.2018

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      YUNES, Nathalia Beatriz Spagnuolo; CORREA, Benedito. Resposta ecofisiológica de cepas de Aspergillus nomius: crescimento micelial, expressão gênica e produção de aflatoxinas em diferentes temperaturas. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42132/tde-16072018-160714/ >.
    • APA

      Yunes, N. B. S., & Correa, B. (2018). Resposta ecofisiológica de cepas de Aspergillus nomius: crescimento micelial, expressão gênica e produção de aflatoxinas em diferentes temperaturas. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42132/tde-16072018-160714/
    • NLM

      Yunes NBS, Correa B. Resposta ecofisiológica de cepas de Aspergillus nomius: crescimento micelial, expressão gênica e produção de aflatoxinas em diferentes temperaturas [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42132/tde-16072018-160714/
    • Vancouver

      Yunes NBS, Correa B. Resposta ecofisiológica de cepas de Aspergillus nomius: crescimento micelial, expressão gênica e produção de aflatoxinas em diferentes temperaturas [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/42/42132/tde-16072018-160714/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020