Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Comportamento político nas organizações: mecanismos de intervenção (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: YU, ABRAHAM SIN OIH - FEA ; RUSSO, ROSARIA DE FATIMA SEGGER MACRI - FEA
  • Unidade: FEA
  • DOI: 10.21529/RECADM.2018012
  • Subjects: COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL; TOMADA DE DECISÃO (ADMINISTRAÇÃO EXECUTIVA)
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo é identificar a percepção de executivos brasileiros sobre as formas de comportamento político nas organizações e mecanismos de intervenção correlatos. O bem estar da organização depende de como seus executivos se comportam politicamente, ao ampliarem os efeitos positivos ou reduzirem os efeitos negativos da política na organização. Para atendimento do objetivo de pesquisa, foi realizado um levantamento com 110 respondentes, com o uso de perguntas abertas. Utilizou-se análise de conteúdo, como técnica de análise de dados para a definição e ranqueamento das categorias levantadas. Como resultado, a pesquisa aponta para uma visão menos negativa dos respondentes sobre o conceito de comportamento político, quando comparada à literatura. A principal contribuição gerencial se concentra na discussão sobre mecanismos de intervenção nas organizações que promovam uma dinâmica do comportamento político favorável aos objetivos organizacionais. As intervenções mais citadas são: para reduzir os efeitos negativos, definição de regras, controles e ações punitivas; para ampliar os efeitos positivos, alinhamento, participação, liderança ética, cultura e desenvolvimento de capital humano. Do ponto de vista acadêmico, amplia-se a discussão dos efeitos positivos do comportamento político e apresentam-se mecanismos de intervenção para pesquisas futuras sobre política nas organizações
  • Imprenta:
  • Source:
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.21529/RECADM.2018012 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RUSSO, Rosária de Fatima Segger Macri; RODRIGUES, Fabiano; RUSSO, Renato; YU, Abraham Sin Oih. Comportamento político nas organizações: mecanismos de intervenção. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa - RECADM, Curitiba, v. 17, n. 3, p. 295-315, 2018. Disponível em: < http://www.periodicosibepes.org.br/index.php/recadm/article/view/2641/1034 > DOI: 10.21529/RECADM.2018012.
    • APA

      Russo, R. de F. S. M., Rodrigues, F., Russo, R., & Yu, A. S. O. (2018). Comportamento político nas organizações: mecanismos de intervenção. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa - RECADM, 17( 3), 295-315. doi:10.21529/RECADM.2018012
    • NLM

      Russo R de FSM, Rodrigues F, Russo R, Yu ASO. Comportamento político nas organizações: mecanismos de intervenção [Internet]. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa - RECADM. 2018 ; 17( 3): 295-315.Available from: http://www.periodicosibepes.org.br/index.php/recadm/article/view/2641/1034
    • Vancouver

      Russo R de FSM, Rodrigues F, Russo R, Yu ASO. Comportamento político nas organizações: mecanismos de intervenção [Internet]. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa - RECADM. 2018 ; 17( 3): 295-315.Available from: http://www.periodicosibepes.org.br/index.php/recadm/article/view/2641/1034

    Referências citadas na obra
    Buchanan, D. A., & Badham, R.J. (2008). Power, Politics and Organizational Change: winning the turf game. London: Sage Publications.
    Butcher, D., & Clarke, M. (2003). Redefining managerial work: smart politics. Management Decision, 41(5), 477-487.
    Cyert, R., & March, J. (1963) (2nd edition 1992). A behavioral theory of the firm. New Jersey: Prentice-Hall.
    De Moraes, R.M. (2017). Escala de percepção de política na organização: adaptação e validação para o contexto brasileiro. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa-RECADM, 16(3), 197-212.
    Dean, J. W. Jr., & Sharfman, M. P. (1996). Does decision process matter? A study of strategic decision-making effectiveness. Academy of Management Journal, 39(2), 368-396.
    Eisenhardt, K. M., & Bourgeois, L.J.III. (1988). Politics of strategic decision making in high velocity environments: toward a midrange theory. Academy of Management Journal, 31(4), 737-770.
    Farrell, D., & Petersen, J.C. (1982). Patterns of political behavior in organizations. Academy of Management Review, 7(3), 401-412.
    Ferris, G.R., & Treadway, D.C. (2012). Politics in Organizations: History, construct specification, and research directions. In Ferris, G. R., Treadway, D.C. (Ed.) Politics in organizations: Theory and research considerations. USA: Routledge, 3-26.
    Ferris, G.R., Treadway, D.C., Perrewé, P.L., Brouer, R.L., Douglas, C., & Lux, S. (2007). Political skills in organizations. Journal of Management, 33(3), 290-320.
    Gandz, J., & Murray, V.V. (1980). The experience of workplace politics. Academy of Management Journal, 23(2), 237-251.
    Horchwarter, W.A. (2012). The positive side of organizational politics. In Ferris, G. R., Treadway, D.C. (Ed.) Politics in organizations: Theory and research considerations. USA:Routledge, 27-65.
    Jarret, M. (2017). The 4 Types of Organizational Politics. Harvard Business Review. Recuperado em 13 dezembro, 2017, de https://hbr.org/2017/04/the-4-types-of-organizational-politics
    Lepisto, D.A., & Pratt, M.G. (2012). Politics in perspectives: on the theoretical challenges and opportunities in studying organizational politics. In Ferris, G. R., Treadway, D.C. (Ed.) Politics in organizations: Theory and research considerations. USA: Routledge, 67-98.
    Marshall, C., & Rossman, G.B. (2006) Designing qualitative research. (4th ed). USA: Sage publications.
    Mayes, B., & Allen, R. (1977). Toward a definition of organizational politics. Academy of Management Review, 2(4), 672-677.
    Mcclelland, D.C., & Burnham, D.H. (1995). Power is the great motivator. Harvard Business Review, 73(1), 126-139.
    Mintzberg, H. (1983). Power in and Around Organizations. Englewood Cliffs, NJ: Prentice-Hall.
    Mintzberg, H. (1973). The Nature of Managerial Work. New York: Harper & Row.
    Mintzberg, H. (1985). The Organization as Political Arena. Journal of management studies, 22(2), 133-154.
    Morgan, G. (2002). Imagens da organização: edição executiva. (G. G. Goldschmidt, Trans.) (2a. edição). São Paulo: Atlas.
    Pettigrew, A.M. (1973). The Politcs of Organizational Decision-Making. London: Tavistock.
    Pettigrew, A.M. (1977). Strategy formulation as a political process. International Studies of Management and Organization, 7(2), 78-87.
    Pfeffer, J. (1994). Managing with power: Politics and influence in organizations. USA: Harvard Business Press.
    Pfeffer, J. (1981). Power in Organizations. Boston: Pitman.
    Pratt, M. G. (1998). Central questions in organizational identification. In Whetten, D.A. & Godfrey (Eds) Identity in organizations: building theory through conversations. Thousands Oaks: Sage, 171-207.
    Rajan, R.G., & Zingales, L. (1998). Power in a theory of the firm. The Quarterly Journal of Economics, 113(2), 387-432.
    Randall, M., Cropanzano, R., Bormann, C., & Birjulin, A. (1999). Organizational politics and organizational support as predictors of work attitudes, job performance, and organizational citizenship behavior. Journal of Organizational Behavior, 20(2), 159-174.
    Russo, R. (2010). A atividade política no processo decisório estratégico. Dissertação de mestrado em Estratégia, Faculdade de Economia e Administração, INSPER, São Paulo, SP, Brasil.
    Silvester, J. (2008). The good, the bad and the ugly: politics and politicians at work. International Review of Industrial and Organizational Psychology, 23, 107-148.
    Uzzi, B. (2017). How to Navigate the Politics of an Innovation Project. Harvard Business Review. Recuperado em 05 janeiro 2018, de https://hbr.org/2017/11/how-to-navigate-the-politics-of-an-innovation-project

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020