Exportar registro bibliográfico

Perfil inflamatório em pacientes com rinossinusite crônica, com e sem pólipo nasal (2018)

  • Authors:
  • Autor USP: LEITE, MARCELO GONÇALVES JUNQUEIRA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: ROO
  • Subjects: PÓLIPOS NASAIS; CITOCINAS; INFLAMAÇÃO; RINITE CRÔNICA; SINUSITE CRÔNICA
  • Keywords: Chronic rhinosinusits; Cytokines; Nasal polyps; Rinossinusite crônica
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A rinossinusite crônica (RSC) é uma doença prevalente, multifatorial, de fisiopatologia ainda muito pouco compreendida e cujo tratamento ainda representa um grande desafio. Embora tenha sido aceito, recentemente, que a RSC precisa ser diferenciado entre RSC com e sem pólipos nasais, tornou-se claro que essa distinção é insuficiente para definir claramente subgrupos com fisiopatologia e padrões de citocinas uniformes. Objetivos: Estudar o perfil inflamatório TH nos pacientes da região de Ribeirão Preto-SP, Brasil, e comparar com o perfil de outras populações. Casuística e Métodos: Foi realizado estudo transversal prospectivo para identificar o perfil inflamatório (Th1/Th2/Th17) pela concentração das seguintes citocinas: IFN-β1, IFN-γ, TGF-β, IL-33, IL-10, IL-17A, IL-1β, IL-2 e IL-5, em pacientes com RSC com pólipo nasal (RSCcPN), RSC sem pólipo nasal (RSCsPN) e controles. Foram colhidas amostras de tecido nasal (concha média, seio maxilar, seio etmoidal e pólipo nasal) e analisadas por PCR em tempo real. Resultados: Foram avaliados 117 pacientes, sendo 67 com RSCcPN, 29 com RSCsPN e 21 controles. Os pacientes com RSCcPN apresentaram aumento de todas as citocinas em relação ao grupo controle, e os com RSCsPN demonstraram aumento de IFN-β1, IFN-γ, IL-10, IL-17A, IL1β, IL-2 e IL-5. Na comparação entre RSCcPN e RSCsPN foram observados valores estatisticamente mais elevados de IFN-γ, TGF-β, IL-2, IL-1β e IL-10 nos pacientes com RSCcPN. Em relação ao pólipo, verificou-se padrão eosinofílico em 70% dos casos e relação com IL-5 e AERD (doença respiratória exacerbada por aspirina, do inglês Aspirin-exacerbated respiratory disease). Conclusões: Os resultados mostraram que não existe um perfil inflamatório padrão de RSCcPN e RSCsPN, confirmando que há ampla diversidade nas diferentes populações, podendo estar associada a diferentes fatores, ainda a serem estudados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.03.2018
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LEITE, Marcelo Gonçalves Junqueira; ANSELMO-LIMA, Wilma Terezinha. Perfil inflamatório em pacientes com rinossinusite crônica, com e sem pólipo nasal. 2018.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17151/tde-17102018-140118/ >.
    • APA

      Leite, M. G. J., & Anselmo-Lima, W. T. (2018). Perfil inflamatório em pacientes com rinossinusite crônica, com e sem pólipo nasal. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17151/tde-17102018-140118/
    • NLM

      Leite MGJ, Anselmo-Lima WT. Perfil inflamatório em pacientes com rinossinusite crônica, com e sem pólipo nasal [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17151/tde-17102018-140118/
    • Vancouver

      Leite MGJ, Anselmo-Lima WT. Perfil inflamatório em pacientes com rinossinusite crônica, com e sem pólipo nasal [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17151/tde-17102018-140118/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021