Exportar registro bibliográfico

Detecção dos poliomavírus humanos BK, JC, de células Merkel e TSV em fluídos orais de indivíduos HIV positivos (2018)

  • Authors:
  • Autor USP: BARROS, FABIANA MESQUITA - FO
  • Unidade: FO
  • Sigla do Departamento: ODE
  • Subjects: POLIOVÍRUS; SALIVA; FLUÍDO CREVICULAR GENGIVAL; HIV
  • Keywords: Crevicular gingival fluid; HIV patients Saliva; Human polyomavirus BK,Human Polyomavirus JC; Human Polyomavirus Merkel; Human Polyomavirus TSV; PCR; PCR; Poliomavírus humano BK; Poliomavírus JC; Poliomavírus Merkel; Poliomavírus TSV; Portadores de HIV; Saliva. Fluído gengival crevicular
  • Language: Português
  • Abstract: Os poliomavírus compõem uma grande família de vírus que causam infecções primárias geralmente na infância, e se mantem em condições subclínicas. Em situações de imunossupressão podem causar algumas doenças. Os indivíduos com HIV/AIDS frequentemente apresentam deficiência imunológica e por isso podem exibir maior risco de doenças causadas pelos poliomavírus. A utilização da saliva no diagnóstico e acompanhamento de doenças infecciosas tem sido explorado na literatura. As vantagens de usar a saliva para rastreio se pautam especialmente na coleta não invasiva e segurança no manuseio. O presente estudo teve como objetivo, detectar e quantificar o DNA dos poliomavírus BKV, JCV, de células Merkel e TSV, em fluídos orais (saliva, lavado bucal e fluído gengival crevicular) e comparar com a detecção em soro e urina, meios usualmente utilizados para detecção. Foram coletadas 299 amostras de 42 indivíduos, sendo 22 HIV positivos (GE) e 20 pacientes controle (GC). No GE, 63,6% dos pacientes apresentaram positividade para JCV em pelo menos uma amostra analisada, 54,5% foram positivos para BKV, 18,2% para células Merkel e não houve amostra positiva para TSV. No GC, 45% exibiu positividade para o JCV em pelo menos uma amostra analisada, 80% para BKV e nenhuma participante controle exibiu positividade para células Merkel e TSV. Não houve diferença de frequência de detecção viral entre os grupos estudados em relação às amostras coletadas, ou ainda em relação à idade ou sexo. Entretanto, nasamostras de fluídos orais houve maior prevalência de detecção para o BKV e para células Merkel. Concluímos que fluídos orais, especialmente saliva e lavado bucal, podem ser usados para o rastreamento do BK e JC; e que os indivíduos HIV positivos, sob tratamento antirretroviral não exibem frequências maior de poliomavírus, comparativamente a indivíduos controle
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.05.2018
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BARROS, Fabiana Mesquita; JÚNIOR, Décio dos Santos Pinto. Detecção dos poliomavírus humanos BK, JC, de células Merkel e TSV em fluídos orais de indivíduos HIV positivos. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23154/tde-25062018-105900/ >.
    • APA

      Barros, F. M., & Júnior, D. dos S. P. (2018). Detecção dos poliomavírus humanos BK, JC, de células Merkel e TSV em fluídos orais de indivíduos HIV positivos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23154/tde-25062018-105900/
    • NLM

      Barros FM, Júnior D dos SP. Detecção dos poliomavírus humanos BK, JC, de células Merkel e TSV em fluídos orais de indivíduos HIV positivos [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23154/tde-25062018-105900/
    • Vancouver

      Barros FM, Júnior D dos SP. Detecção dos poliomavírus humanos BK, JC, de células Merkel e TSV em fluídos orais de indivíduos HIV positivos [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23154/tde-25062018-105900/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021