Exportar registro bibliográfico

Comparação entre diferentes sequências de ressonância magnética na detecção de calcificações em pacientes portadores de neurocisticercose (2018)

  • Authors:
  • Autor USP: PORTO, GISLAINE CRISTINA LOPES MACHADO - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MDR
  • Subjects: NEUROCISTICERCOSE; CALCIFICAÇÃO FISIOLÓGICA; RESSONÂNCIA MAGNÉTICA; ESTUDOS PROSPECTIVOS
  • Keywords: Suscetibilidade magnética
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Neurocisticercose (NCC) é a principal causa evitável de epilepsia adquirida no mundo. NCC, além de ser, a doença parasitária mais comum do SNC, representa um importante problema de saúde pública, especialmente em países em desenvolvimento. Estudos de neuroimagem são cruciais no diagnóstico e planejamento terapêutico da NCC. Apesar da ressonância magnética (RM) fornecer maior número e detalhe de informações sobre a doença, a tomografia computadorizada (TC) ainda é o método mais sensível na detecção de calcificação intracraniana, o achado radiológico mais comum da NCC. Objetivo: Comparar performance das sequências de RM ponderadas em suscetibilidade magnética na identificação de calcificações intracranianas em pacientes com NCC. Métodos: Estudo prospectivo, unicêntrico, no qual 57 indivíduos foram submetidos a TC e RM de crânio. Todos os indivíduos foram provenientes do Ambulatório de Doenças Infecciosas do Departamento de Neurologia do Hospital das Clínicas - Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP), com diagnóstico confirmado de NCC. O protocolo de RM incluiu uma sequência convencional 2D gradiente eco (2D-GRE) e duas relativamente novas sequências de suscetibilidade magnética: susceptibilityweighted imaging (SWI) e principles of echo shifting with a train of observations (PRESTO). A TC foi considerada método padrão de referência. Dois neurorradiologistas, cegos para os dados clínicos e demais achados radiológicos, analisaram independentemente as sequências 2D-GRE, SWI e PRESTO quanto à presença, número e localizações de calcificações intracranianas atribuídas a NCC. Resultados: Foram identificadas, pela TC, 739 lesões calcificadas relacionadas a NCC em 50 dos 57 indivíduos incluídos no estudo.A média de lesões calcificadas por paciente foi de 12,9 (± 19,8). A médias de lesões encontradas pelas sequências de suscetibilidade magnética, obtido através da média dos resultados dos observadores, foi de 10,8 (± 17,5) para PRESTO, 10,6 (± 17,3) para SWI e 8,3 (± 13,6) para 2D-GRE. Neste quesito não houve diferença estaticamente significativa entre PRESTO e SWI (p = 0,359) e ambos foram superiores a 2D-GRE (p < 0,05). A concordância foi fraca a moderada, provavelmente devido ao alto número de lesões falso-positivas encontradas (490), das quais 53,9% representavam lesões relacionadas a NCC em estágios não calcificados. A sensibilidade e especificidade das sequências estudadas em identificar corretamente indivíduos com NCC em estágio calcificado foi respectivamente de 85% e 100% para 2D-GRE, 90% e 100% para SWI e 93% e 100% para PRESTO. Conclusão: As sequências SWI, PRESTO e 2D-GRE apresentam boa sensibilidade na identificação de lesões calcificadas em pacientes com NCC. As sequências SWI e PRESTO tiveram melhor performance do que 2D-GRE. Todas as sequências estudadas mostrarem-se apropriadas para identificar indivíduos com NCC no estágio de calcificação. Sequências ponderadas em suscetibilidade magnética podem ajudar no entendimento da história natural, fisiopatologia e achados de imagem da NCC
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.04.2018
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PORTO, Gislaine Cristina Lopes Machado; LUCATO, Leandro Tavares. Comparação entre diferentes sequências de ressonância magnética na detecção de calcificações em pacientes portadores de neurocisticercose. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5151/tde-12062018-131134/pt-br.php >.
    • APA

      Porto, G. C. L. M., & Lucato, L. T. (2018). Comparação entre diferentes sequências de ressonância magnética na detecção de calcificações em pacientes portadores de neurocisticercose. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5151/tde-12062018-131134/pt-br.php
    • NLM

      Porto GCLM, Lucato LT. Comparação entre diferentes sequências de ressonância magnética na detecção de calcificações em pacientes portadores de neurocisticercose [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5151/tde-12062018-131134/pt-br.php
    • Vancouver

      Porto GCLM, Lucato LT. Comparação entre diferentes sequências de ressonância magnética na detecção de calcificações em pacientes portadores de neurocisticercose [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5151/tde-12062018-131134/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020