Exportar registro bibliográfico

Respostas do girassol a diferentes doses de hidrogel (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PERPETUO, GRASIELA FERRAZ - ESALQ
  • Unidades: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LEB
  • Subjects: ÁGUA; CONDICIONADORES DO SOLO; CULTIVO EM VASO; DEFICIT HÍDRICO; IRRIGAÇÃO; GIRASSOL
  • Language: Português
  • Abstract: O paisagismo está presente em espaços externos e internos modificando as cidades. O girassol é uma planta anual, com potencial paisagístico. Algumas variedades ornamentais podem ser cultivadas em vasos, bordaduras e maciços, sendo considerada uma cultura com excelentes perspectivas de expansão no Brasil, em função de suas características, como, ampla adaptação aos diferentes ambientes, mas, no entanto, o estresse hídrico diminui o crescimento e a produtividade das plantas. Uma ferramenta que busca racionalizar o manejo hídrico é o condicionador de solo hidrogel empregado em diversos setores da agricultura. Trata-se de um polímero hidrorretentor que possui a capacidade de liberar gradativamente a água e nutrientes retidos na cadeia carbônica, melhorar a drenagem do solo, aumentar a produtividade, diminuir os custos de produção e evitar a perda de nutrientes por percolação e lixiviação. Porém, são necessários estudos direcionados a cada cultura para se realizar a recomendação desse condicionador. A produção de girassol cultivado em vaso tem grande potencial comercial no Brasil e a utilização do hidrogel como condicionador de solo pode permitir a economia hídrica ao longo do ciclo de cultivo. Este trabalho teve por objetivo avaliar as respostas da produção de girassol em vaso sob diferentes doses de hidrogel em duas diferentes épocas sazonais. A pesquisa foi conduzida em casa de vegetação nos períodos de outono/inverno (20/05/2015 a 31/07/2015) e primavera/verão (24/10/2015 a14/12/2015). O delineamento experimental adotado foi em blocos casualizados (DBC) com 4 doses de hidrogel (0, 6, 12 e 18 gramas por planta) com 6 repetições. A colheita foi realizada aos 60 dias após o transplantio das mudas (DAT). Foram avaliados a massa fresca e seca da parte aérea (MFPA e MSPA); massa fresca e seca das flores (MFF e MSF); massa fresca e seca das raízes (MFR) e (MSR) e volume das raízes (VR). A adição de hidrogel favoreceu a produção de girassol em vaso promovendo economia de água durante todo o ciclo da cultura. A dose de 6 gramas de hidrogel por planta, propiciou a melhor economia hídrica em ambos os experimentos. O período primavera/verão apresentou maior gasto na irrigação quando comparado ao outono/inverno. O diâmetro floral diminuiu em função do aumento das doses de hidrogel em ambos os períodos sazonais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.08.2017

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PERPETUO, Grasiela Ferraz; MARQUES, Patricia Angélica Alves. Respostas do girassol a diferentes doses de hidrogel. 2017.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11152/tde-28052018-155534/ >.
    • APA

      Perpetuo, G. F., & Marques, P. A. A. (2017). Respostas do girassol a diferentes doses de hidrogel. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11152/tde-28052018-155534/
    • NLM

      Perpetuo GF, Marques PAA. Respostas do girassol a diferentes doses de hidrogel [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11152/tde-28052018-155534/
    • Vancouver

      Perpetuo GF, Marques PAA. Respostas do girassol a diferentes doses de hidrogel [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11152/tde-28052018-155534/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020