Exportar registro bibliográfico

Taxonomy and molecular phylogeny of Cryptophyceae (Cryptophyta) from cultures (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated author: LUBIANA, KAROLINE MAGALHÃES FERREIRA - IB
  • School: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Subjects: BOTÂNICA (CLASSIFICAÇÃO); ALGAS; FITOPLÂNCTON; ECOSSISTEMAS MARINHOS; FILOGENIA
  • Keywords: Algae; Atlântico Sul; Criptofíceas; Cryptomonads; Marine; Marinho; Phylogeny; Phytoplankton; South Atlantic; SSU rDNA; SSU rDNA
  • Language: Inglês
  • Abstract: Criptofíceas são organismos biflagelados, majoritariamente autotróficos, que habitam ambientes aquáticos, sejam marinhos, dulcícolas ou salobros. Embora facilmente diagnosticáveis em microscópio de luz devido à sua forma assimétrica e aos movimentos giratórios do nado, a identificação em nível específico exige uma ampla abordagem morfológica associada a dados molecular. A taxonomia do grupo é confusa, na qual os autores se contradizem a respeito dos caracteres diacríticos para identificação dos táxons e até mesmo da validade dos táxons. Tanta discussão advém do fato das células de criptofíceas muita das vezes serem diminutas e não possuírem estruturas rígidas, sendo difícil a sua distinção morfológica. Consequentemente, o conhecimento da biodiversidade do grupo é bastante incompleto e baseado em amostragens muito limitadas. Dessa forma, o presente estudo visou ampliar o conhecimento da diversidade de espécies de criptofíceas mantidas em culturas. Foram utilizadas 53 cepas para estudo da diversidade filogenética por meio dos marcadores nuclear SSU, ITS2 e nucleomorfo SSU rDNA. Seis cepas foram investigadas morfologicamente, usando microscópios de luz, confocal, eletrônico de varredura e transmissão. Como resultado, foi encontrado um novo registro de espécies para o Atlântico, Nephroselmis viridis, um gênero de alga verde primeiramente descrito como Cryptophyta. Além disso, quatro espécies novas advindas de regiões costeiras do Brasil foram descritas, Hemiselmis aquamarina,Rhodomonas iguapensis, Rhodomonas marataiama e Rhodomonas potiguaris. A primeira delas, tem um novo tipo de ficobiliproteína, Cr-PC 564, e as demais possuem Cr-PE 545. Essas novas espécies formam linhagens monofiléticas com altos valores de suporte dos nós. Os resultados sugerem que os gêneros Rhinomonas e Storeatula devem ser invalidados, uma vez que as características usadas na sua circunscrição não servem para todos as linhagens do gênero. As espécies novas de criptofíceas descritas também foram as primeiras descritas para criptofíceas marinhas do Brasil. Consequentemente, este estudo contribuiu significativamente para o conhecimento inicial da composição das criptofíceas no Atlântico Sul
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.03.2018
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LUBIANA, Karoline Magalhães Ferreira; OLIVEIRA, Mariana Cabral de. Taxonomy and molecular phylogeny of Cryptophyceae (Cryptophyta) from cultures. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-01062018-102632/ >.
    • APA

      Lubiana, K. M. F., & Oliveira, M. C. de. (2018). Taxonomy and molecular phylogeny of Cryptophyceae (Cryptophyta) from cultures. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-01062018-102632/
    • NLM

      Lubiana KMF, Oliveira MC de. Taxonomy and molecular phylogeny of Cryptophyceae (Cryptophyta) from cultures [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-01062018-102632/
    • Vancouver

      Lubiana KMF, Oliveira MC de. Taxonomy and molecular phylogeny of Cryptophyceae (Cryptophyta) from cultures [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-01062018-102632/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2022