Exportar registro bibliográfico

Alterações hemostáticas e de estado redox no envenenamento por Bothrops jararaca: modulação pelo antioxidante natural rutina (quercetina-3-rutinosídeo) (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated author: SACHETTO, ANA TERESA AZEVEDO - FM
  • School: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: ESTRESSE OXIDATIVO; FATORES BIOLOGICOS; HEMOSTASIA; VENENOS
  • Keywords: Bothrops jararaca; Fator tissular; Hemostasis; Isomerase de dissulfetos de proteína; Oxidative stress; Protein disulfide-isomerase; Tissue factor; Venoms
  • Language: Português
  • Abstract: Os acidentes ofídicos são considerados um grande problema de saúde pública e no Estado de São Paulo a serpente Bothrops jararaca é o agente considerado mais relevante epidemiologicamente. O antiveneno é o único medicamento oficialmente aprovado para o tratamento de picadas de serpentes e, apesar de ser eficaz em diversos aspectos, mostra-se ineficaz em relação a complicações secundárias do envenenamento, como o estresse oxidativo/nitrosativo, caracterizado por um desequilíbrio no estado redox, que pode ser extremamente deletério aos pacientes. Portanto, vê-se necessária a busca por terapias complementares que possam combater o estresse oxidativo/nitrosativo. Ademais, distúrbios da hemostasia observados em envenenamentos pela B. jararaca, tais como a plaquetopenia, a hipofibrinogenemia e o aumento da atividade do fator tissular (TF) plasmático podem ter também como causa indireta o estresse oxidativo/nitrosativo, induzido por componentes do veneno de B. jararaca (BjV). Recentemente, demonstrou-se que a regulação da atividade biológica do TF, a proteína responsável pela iniciação da cascata de coagulação in vivo, pode ser controlada pela isomerase de dissulfeto proteico (PDI) e que a atividade da PDI é inibida in vivo pela quercetina-3-rutinosídeo (rutina), um antioxidante natural encontrado em plantas e alimentos. Considerando essas premissas, o presente trabalho objetivou investigar em camundongos injetados com o veneno de B. jararaca (BjV): (a) a ocorrência de distúrbios doestado redox; (b) as alterações hematológicas e hemostáticas (em plasma e tecidos) associadas ao desequilíbrio do estado redox; (c) a atividade da rutina como agente modulador sobre essas alterações. Para isso, camundongos Swiss (30-35 g) foram divididos em 4 grupos experimentais: controle salina (salina, controle negativo), controle rutina (rutina+salina), BjV+salina (BjV+salina, controle positivo) e BjV+rutina (BjV+rutina, tratamento). Após 3, 6 e 24 h da administração dos tratamentos (via s.c.), foram coletados sangue e fragmentos de tecidos para posteriores análises. O envenenamento induziu um aumento de espécies reativas, diminuição da capacidade antioxidante total, alterações hematológicas (plaquetopenia, neutrofilia e diminuição de eritrócitos), distúrbios hemostáticos (hipofibrinogenemia, prolongamento do tempo de protrombina e aumento da atividade de TF no plasma), além de diminuir a expressão proteica de PDI no coração. A rutina não inibiu in vitro a atividade biológica de proteínas presentes no BjV (metaloproteinases, serinaproteases, fosfolipases A2 e L-aminoácido oxidases) e nem mesmo a agregação plaquetária induzida pelo veneno. No entanto, a administração do veneno incubado com rutina foi capaz de reduzir os níveis de espécies reativas, impedir a queda de eritrócitos, normalizar os níveis de fibrinogênio e o tempo de protrombina e alterar a atividade de TF e expressão proteica de TF e PDI em tecidos. Desse modo, concluímos que a rutina foi capaz de favoravelmente modular importantes alterações hemostáticase de estado redox no envenenamento por B. jararaca, o que indica seu grande potencial como agente terapêutico complementar em envenenamentos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.04.2018
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SACHETTO, Ana Teresa Azevedo; SANTORO, Marcelo Larami. Alterações hemostáticas e de estado redox no envenenamento por Bothrops jararaca: modulação pelo antioxidante natural rutina (quercetina-3-rutinosídeo). 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-05062018-124808/ >.
    • APA

      Sachetto, A. T. A., & Santoro, M. L. (2018). Alterações hemostáticas e de estado redox no envenenamento por Bothrops jararaca: modulação pelo antioxidante natural rutina (quercetina-3-rutinosídeo). Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-05062018-124808/
    • NLM

      Sachetto ATA, Santoro ML. Alterações hemostáticas e de estado redox no envenenamento por Bothrops jararaca: modulação pelo antioxidante natural rutina (quercetina-3-rutinosídeo) [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-05062018-124808/
    • Vancouver

      Sachetto ATA, Santoro ML. Alterações hemostáticas e de estado redox no envenenamento por Bothrops jararaca: modulação pelo antioxidante natural rutina (quercetina-3-rutinosídeo) [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5167/tde-05062018-124808/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2022