Exportar registro bibliográfico

Análise da expressão gênica das sirtuí­nas nos somatotropinomas e adenomas hipofisários clinicamente não funcionantes e sua relação com a invasividade tumoral (2018)

  • Authors:
  • Autor USP: GRANDE, ISABELLA PACETTI PAJARO - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MCM
  • Subjects: INIBIDORES DE ENZIMAS; GLÂNDULA PITUITÁRIA ANTERIOR; EXPRESSÃO GÊNICA; ADENOMA; NEOPLASIAS HIPOFISÁRIAS; NEOPLASIAS DE CABEÇA E PESCOÇO
  • Keywords: Adenohipófisis; Cellular senescence; Epigenetic repression; Gene expression; Histona desacetilases; Histone desacetilases; Pituitary gland; Pituitary neoplasms; Repressão epigenética; Senescência celular; Sirtuínas; Sirtuins
  • Language: Português
  • Abstract: As sirtuínas 1-7 (SIRT) constituem uma família altamente conservada de desacetilases de histonas que, de modo geral, participam da regulação da longevidade em diversos organismos, modulando a resposta celular frente ao stress oxidativo e promovendo mecanismo de reparo de DNA, parada do ciclo celular, estabilidade telomérica, senescência e apoptose celulares. O envolvimento das SIRTs no processo tumorigênico tem sido bastante investigado, contudo ainda não existe descrição do estudo desses genes nos adenomas hipofisários. O objetivo desse estudo foi avaliar a expressão gênica das SIRT1-7 nos somatotropinomas e adenomas hipofisários clinicamente não funcionantes (ACNF) e sua relação com o tamanho e a invasividade do tumor. A expressão das sirtuínas foi ainda correlacionada à expressão dos marcadores de senescência CDKN1A (p21) e CDKN2A (p16) e do proto-oncogene PTTG (pituitary tumor transforming gene). Foram selecionados 68 pacientes, 37 somatotropinomas e 31 portadores de ACNF. Desses casos, 33 apresentavam tumores invasivos e 35 eram não invasivos. A quantificação do RNAm das SIRT1-7, CDKN1A, CDKN2A e PTTG foi realizada nas amostras tumorais pela técnica de PCR em tempo real utilizando o método de quantificação relativa 2-??Ct. A hiperexpressão da SIRT1 foi observada em 86,5% dos somatotropinomas versus 41,9% dos ACNF (P < 0.01), não sendo observada perda de expressão desse gene. A SIRT3 foi mais hipoexpressa nos ACNF em relação aos somatotropinomas (77,4% e 40,5%,respectivamente; P < 0.01). A SIRT4 foi hipo e hiperexpressa, respectivamente, em 45,2% e 12,9% dos ACNF e 16,2% e 24,3% dos somatotropinomas (P=0.03). A hipoexpressão da SIRT7 também foi maior nos ACNF (67,7%) versus somatotropinomas (32,4%; P=0.01) e, para ambos os subtipos, o percentual de casos apresentando hiperexpressão desse RNAm foi baixo. O padrão de expressão das SIRT2 e 5 não diferiu entre os subtipos tumorais e não se mostrou alterado em relação ao pool de hipófises normais. Não foi observada diferença estatisticamente significante na expressão dos genes das sirtuínas entre os grupos de tumores invasivos e não invasivos. Contudo, a expressão das SIRT1 e 3 foi relacionada ao tamanho tumoral; nos casos com hiperexpressão da SIRT1 a média do maior diâmetro tumoral foi 2.4 ± 1.1 enquanto nos pacientes com expressão normal foi de 3.3 ± 1.3 (P < 0.01). Já os casos com perda de expressão da SIRT3 apresentaram tumores maiores (3.1 ± 1.2) em relação aos casos com expressão normal (2.2 ± 1.1; P < 0.01). A expressão de todas as SIRTs apresentou correlação positiva moderada (SIRT1-5,7) ou forte (SIRT6) com a expressão do CDKN1A. Uma correlação positiva foi observada também em relação a expressão do CDKN2A. Contudo, essa foi fraca e presente apenas para as SIRTs 3-5. Em relação ao PTTG, foi observado apenas uma fraca correlação com a expressão da SIRT1 e SIRT3. Em conclusão, esses resultados sugerem que a hiperexpressão de SIRT1 e a hipoexpressão das SIRTs 3, 4 e 7 podemestar relacionadas ao processo tumorigênico nos somatotropinomas e ACNFs, respectivamente e, em especial as SIRT1 e 3, ao controle da proliferação celular nesses adenomas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 10.04.2018
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GRANDE, Isabella Pacetti Pajaro; TRARBACH, Ericka Barbosa. Análise da expressão gênica das sirtuí­nas nos somatotropinomas e adenomas hipofisários clinicamente não funcionantes e sua relação com a invasividade tumoral. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5135/tde-05062018-114625/ >.
    • APA

      Grande, I. P. P., & Trarbach, E. B. (2018). Análise da expressão gênica das sirtuí­nas nos somatotropinomas e adenomas hipofisários clinicamente não funcionantes e sua relação com a invasividade tumoral. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5135/tde-05062018-114625/
    • NLM

      Grande IPP, Trarbach EB. Análise da expressão gênica das sirtuí­nas nos somatotropinomas e adenomas hipofisários clinicamente não funcionantes e sua relação com a invasividade tumoral [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5135/tde-05062018-114625/
    • Vancouver

      Grande IPP, Trarbach EB. Análise da expressão gênica das sirtuí­nas nos somatotropinomas e adenomas hipofisários clinicamente não funcionantes e sua relação com a invasividade tumoral [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5135/tde-05062018-114625/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021