Exportar registro bibliográfico

Características supraglóticas de idosos: relações com a função de deglutição (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: FREIXO, LETICIA DE LEMOS - FOB
  • Unidades: FOB
  • Sigla do Departamento: BAF
  • Subjects: IDOSOS; DEGLUTIÇÃO; ENVELHECIMENTO; VOZ; QUALIDADE DE VIDA; CLAMPEAMENTO
  • Language: Português
  • Abstract: O envelhecimento implica em modificações na função vocal e de deglutição do idoso, causando impacto na sua qualidade de vida. Dentre as características laríngeas do idoso, destaca-se que o movimento da constrição supraglótica é, frequentemente, considerada prejudicial durante a fonação, enquanto que durante a deglutição, compõe o mecanismo de defesa do trato aéreo. O objetivo do presente estudo é descrever as características supraglóticas da laringe do idoso durante as funções de respiração e fala, as características orofaríngeas de deglutição e investigar as relações entre estas características supraglóticas e de deglutição. Neste estudo retrospectivo, foram analisados dados de prontuários e exames de nasofibroscopia da fonação e da deglutição de 60 idosos saudáveis com média de 68,8 anos. Como características laríngeas foram investigados a presença e os graus de aumento de volume das pregas vestibulares, de constrição mediana na emissão de vogal e na fala encadeada e de constrição anteroposterior na emissão de vogal. Como características de deglutição foram analisados a presença e os graus de resíduos em seios piriformes, valéculas, orofaringe e laringofaringe, a ocorrência e os graus de penetração/aspiração laringotraqueal, escape posterior prematuro e atraso do início da fase faríngea nas consistências líquida pudim e sólida. Foram considerados como dados as análises realizadas por dois juízes com índice confiabilidade intra-avaliador ótima (teste Kappa). Os resultados foram analisados descritivamente e para verificar a associação entre características supraglóticas e a presença de escape posterior prematuro e atraso do início da fase faríngea de deglutição foi utilizado o teste Qui-quadrado (p<0,05).Foi verificado que o aumento de volume das pregas vestibulares e as constrições supraglóticas ocorreram para a maioria dos idosos, sendo que o aumento de volume das pregas vestibulares foi, quase sempre, bilateral e distribuído em graus discreto e evidente de forma semelhante; houve maior ocorrência de constrição mediana nos graus discreto e moderado; quase todos os casos de constrição anteroposterior foram produzidos com movimento apenas das aritenoides ou das aritenoides concomitantemente com a epiglote, além de haver mais casos no grau discreto; a maior parte dos idosos apresentou deglutição normal ou funcional; poucos idosos apresentaram resíduos em valéculas, seios piriformes, orofaringe e laringofaringe; ocorreram poucos casos de penetração laríngea de alimentos e apenas um de aspiração laringotraqueal; o escape posterior prematuro ocorreu em maior número para a consistência líquida, seguida das consistências sólida e pudim e o atraso da fase faríngea ocorreu para a minoria dos idosos; houve relação entre o escape posterior prematuro e: aumento do volume das pregas vestibulares na consistência líquida, constrição mediana durante emissão de vogal na consistência de pudim, constrição anteroposterior para a consistência de pudim e constrição mediana na fala na consistência sólida. Concluiu-se que os idosos saudáveis frequentemente apresentaram constrições supraglóticas e deglutição funcional e que os idosos com aumento de volume das pregas vestibulares manifestaram com maior frequência escape posterior prematuro de líquido, enquanto que os idosos que manifestaram constrição anteroposterior evidente e presença de constrição mediana na fala apresentaram, com maior frequência, escape posterior prematuro na consistência de pudim e sólido, respectivamente.
  • Imprenta:
    • Place of publication: Bauru
    • Date published: 2018
  • Data da defesa: 26.01.2018

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FREIXO, Leticia de Lemos; BRASOLOTTO, Alcione Ghedini. Características supraglóticas de idosos: relações com a função de deglutição. 2018.Universidade de São Paulo, Bauru, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25143/tde-23052018-192730/publico/LeticiadeLemosFreixo_Rev.pdf >.
    • APA

      Freixo, L. de L., & Brasolotto, A. G. (2018). Características supraglóticas de idosos: relações com a função de deglutição. Universidade de São Paulo, Bauru. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25143/tde-23052018-192730/publico/LeticiadeLemosFreixo_Rev.pdf
    • NLM

      Freixo L de L, Brasolotto AG. Características supraglóticas de idosos: relações com a função de deglutição [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25143/tde-23052018-192730/publico/LeticiadeLemosFreixo_Rev.pdf
    • Vancouver

      Freixo L de L, Brasolotto AG. Características supraglóticas de idosos: relações com a função de deglutição [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25143/tde-23052018-192730/publico/LeticiadeLemosFreixo_Rev.pdf

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020