Exportar registro bibliográfico

Hiperendemia de leishmaniose tegumentar na fronteira trinacional da Amazônia sul-ocidental: aspectos de adaptabilidade humana (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated author: BORGES, DIONES ANTONIO - ESALQ/CENA
  • School: ESALQ/CENA
  • Sigla do Departamento: LCB
  • Subjects: ADAPTAÇÃO; ECOLOGIA HUMANA; INSETOS VETORES; LEISHMANIOSE CUTÂNEA; LEISHMANIOSE VISCERAL
  • Language: Português
  • Abstract: A leishmaniose tegumentar (LT) é uma zoonose causada por protozoário do gênero Leishmania e transmitida pela picada de diferentes espécies de flebotomíneos infectados. Pode acometer o ser humano no momento em que este participa acidentalmente do ciclo silvestre de manutenção da doença, por meio de atividades que necessitem de sua entrada no ambiente de mata ou mesmo devido a existência de moradias próximas a borda da floresta ou até mesmo no interior da mesma. Atualmente há cada vez mais evidências da transmissão por consequência das modificações no ambiente causadas pelo ser humano, levando à migração de algumas espécies de Leishmania e de seus vetores para as imediações dos domicílios. A LT tem como principal agente etiológico a Leishmania (Viannia) braziliensis na Amazônia brasileira e esta é responsável por uma forma extremamente grave de leishmaniose anérgica. Este parasito caracteriza-se por apresentar espectro de manifestações clínicas e imunológicas que variam do pólo anérgico ao polo hiperérgico. O presente estudo faz-se necessário para avaliar: a adaptabilidade de populações humanas residentes em áreas endêmicas de LT; como elas procuram se ajustar ao ambiente no qual vivem; como a evolução destas populações humanas pode se refletir nos seus sistemas imunológicos e, consequentemente, nas formas, mais ou menos graves, de apresentação da LT em área hiperendêmica. Foram identificados 17647 flebotomíneos, sendo esses classificados em 86 espécies. Dessas, 14 espéciesatendem a classificação de vetores de Leishmania sp. e outras 7 espécies são apontadas como potenciais vetores de Leishmania sp. O presente estudo comprova a existência da espécie Lutzomyia longipalpis, espécie vetor da leishmaniose visceral (LV), patologia na qual pode evoluir ao quadro de óbito senão ocorrer o devido tratamento. Este é o primeiro registro da espécie no estado do Acre e na porção sul-ocidental da Amazônia, e corrobora os atuais estudos que apontam a expansão territorial da ocorrência da LV no Brasil e com a hipótese de expansão até áreas Andinas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.12.2017
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BORGES, Diones Antonio; MOLINA, Silvia Maria Guerra. Hiperendemia de leishmaniose tegumentar na fronteira trinacional da Amazônia sul-ocidental: aspectos de adaptabilidade humana. 2017.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-09042018-105018/ >.
    • APA

      Borges, D. A., & Molina, S. M. G. (2017). Hiperendemia de leishmaniose tegumentar na fronteira trinacional da Amazônia sul-ocidental: aspectos de adaptabilidade humana. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-09042018-105018/
    • NLM

      Borges DA, Molina SMG. Hiperendemia de leishmaniose tegumentar na fronteira trinacional da Amazônia sul-ocidental: aspectos de adaptabilidade humana [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-09042018-105018/
    • Vancouver

      Borges DA, Molina SMG. Hiperendemia de leishmaniose tegumentar na fronteira trinacional da Amazônia sul-ocidental: aspectos de adaptabilidade humana [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-09042018-105018/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020