Exportar registro bibliográfico

Efeitos da terapia hormonal no comportamento agressivo em modelo animal de perimenopausa (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: SCAFUTO, MARINA MONTEIRO DOS SANTOS - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: AGRESSIVIDADE; PROGESTERONA; ESTRADIOL; SEROTONINA; NORADRENALINA; HORMÔNIOS
  • Language: Português
  • Abstract: A perimenopausa é um período de transição entre a vida fértil e a menopausa, o qual é marcado por inúmeras alterações no humor e no comportamento que, por sua vez, estabilizam na pós-menopausa. Entre essas alterações, uma delas é o aumento da agressividade e irritabilidade, uma vez que, há uma relação intrínseca entre hormônios esteroides e o comportamento agressivo. Um modelo animal utilizado para o estudo de perimenopausa é o tratamento com diepóxido de 4-vinilciclohexeno (VCD), o qual acelera o processo natural de atresia dos folículos primários e primordiais, simulando o que ocorre na perimenopausa. Já foi observado em nosso laboratório neste modelo animal o aumento do comportamento tipo-ansioso e tipo-depressivo bem como respostas exacerbadas ao estresse. Neste trabalho foram avaliadas na periestropausa as alterações: 1) no comportamento social agressivo por meio do teste do Residente-Intruso/Provocação Social, 2) nas concentrações plasmáticas de corticosterona, progesterona e testosterona, 3) no conteúdo de noradrenalina e serotonina em áreas cerebrais associadas ao comportamento agressivo e 4) nos efeitos da terapia hormonal com estradiol, progesterona ou ambos em todos os parâmetros citados. Ratas em periestropausa mostraram um aumento dos comportamentos agressivos ofensivos e todas as terapias hormonais administradas diminuíram a agressividade. Apesar de diminuir o total (frequência e duração) dos comportamentos agressivos ofensivos, o tratamento apenas com estradiol aumentou o comportamento de postura agressiva (lateral threat). Ambos os grupos tratados com estradiol, apresentaram aumento nas concentrações plasmáticas de progesterona. A corticosterona encontrou-se elevada nos grupos em periestropausa tratadas com placebo e com estradiol e não houve variação nas concentrações de testosterona. Não houve diferença estatiscamente significativa nasconcentrações de noradrenalina em nenhum dos núcleos avaliados (amígdala basolateral, septo lateral, núcleo leito da estria terminal, córtex pré-límbico). As concentrações de serotonina foram estatisticamente significativa e menores no córtex pré-límbico das ratas em periestropausa tratadas com placebo e os tratamentos hormonais não foram capazes de reverter este déficit. No septo lateral o estradiol aumentou significativamente as concentrações de serotonina, enquanto nas demais áreas não foram observadas diferenças entre os grupos. O estudo reforça a importância deste modelo animal para estudos translacionais sobre perimenopausa e sugere que terapias contendo progesterona, associadas ou não ao estradiol, parecem ser mais adequadas para o controle da agressividade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.10.2017

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SCAFUTO, Marina Monteiro dos Santos; ANSELMO-FRANCI, Janete Aparecida; ALMEIDA, Rosa Maria Martins de. Efeitos da terapia hormonal no comportamento agressivo em modelo animal de perimenopausa. 2017.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2017.
    • APA

      Scafuto, M. M. dos S., Anselmo-Franci, J. A., & Almeida, R. M. M. de. (2017). Efeitos da terapia hormonal no comportamento agressivo em modelo animal de perimenopausa. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Scafuto MM dos S, Anselmo-Franci JA, Almeida RMM de. Efeitos da terapia hormonal no comportamento agressivo em modelo animal de perimenopausa. 2017 ;
    • Vancouver

      Scafuto MM dos S, Anselmo-Franci JA, Almeida RMM de. Efeitos da terapia hormonal no comportamento agressivo em modelo animal de perimenopausa. 2017 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021