Exportar registro bibliográfico

Fatores sociais e cognitivos na difusão de novos padrões comportamentais em macacos-prego (Sapajus libidinosus) do Parque Nacional da Serra da Capivara - PI (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: CORAT, CLARA DE SOUZA - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSE
  • Subjects: APRENDIZAGEM SOCIAL; MACACOS PREGO; CULTURA ANIMAL; TRANSMISSÃO CULTURAL; PSICOLOGIA EXPERIMENTAL
  • Language: Português
  • Abstract: A aprendizagem social (AS) é a aprendizagem facilitada pela observação ou interação com outro indivíduo ou com produtos produzidos pelo mesmo. Para aprender socialmente, animais, humanos e não-humanos, possuem estratégias para utilizar ou não informações socialmente disponíveis, definindo quando e de quem copiar o comportamento. Um tema discutido atualmente é cultura cumulativa (CC) em animais não-humanos: a capacidade de uma população acumular aperfeiçoamentos de técnicas ao longo do tempo por meio da AS. Este estudo teve como objetivos investigar (1) se os macacos-prego são capazes de aprender socialmente aprimoramentos de técnicas já estabelecidas; (2) quais vieses de transmissão social e estratégias de AS são utilizadas pelos macacos-prego; e (3) examinar a influência de 4 fatores cognitivos (ensino, linguagem, imitação e prossocialidade) e 4 fatores sociais (scrounging, monopolização do recurso pelos dominantes, falta de atenção para o comportamento de inovadores de baixo status social e conservadorismo comportamental) na difusão de novos comportamentos e argumentar como esses fatores afetariam o desenvolvimento de uma CC simples. Para atingir estes objetivos apresentamos duas caixas-problema para um grupo de macacos-prego selvagens: uma com três estágios de dificuldade progressivos (caixa-problema de alimentos) e a outra com dois (caixa-problema de suco). Estas caixas-problema tinham como finalidade introduzir novos comportamentos no grupo e induzir aprimoramentos detécnicas já estabelecidas. Com relação ao primeiro objetivo (1), utilizando a Networkbased diffusion analysis nós identificamos a AS por observação próxima do estágio mais complexo da caixa-problema de suco. Com isso inferimos que os macacos-prego são capazes de adquirir, através da AS, técnicas mais complexas e eficientes de uso de ferramentas. Isso somado com o aprendizado observacional, nos permite afirmar que estes macacos-prego possuem a capacidade de reconhecer que um comportamento sendo produzido por outro indivíduo é mais eficiente que o próprio, e a flexibilidade para mudar para este comportamento alternativo. A respeito do segundo objetivo (2), ao analisar os viéses de transmissão social nós encontramos que os indivíduos tendem a observar preferencialmente os indivíduos mais proficientes e os indivíduos subordinados e que machos subordinados observam mais os coespecíficos que machos dominantes. Por fim (3), a respeito dos fatores sociais que afetam o desenvolvimento da CC, encontramos que os indivíduos dominantes tendem a monopolizar os recursos. A monopolização, contudo, não parece ter interferido negativamente na AS de aprimoramentos de técnicas. É possível que a grande tolerância que os macacos-prego têm com seus coespecíficos compense a influência negativa que a monopolização dos recursos poderia gerar. Não encontramos evidências de que os outros fatores sociais influenciaram negativamente a AS, e com isso, o desenvolvimento da CC. Em relação aos fatorescognitivos, não encontramos evidências de ensino, prossocialidade ou comunicação significativa e não pudemos avaliar a ocorrência de emulação ou imitação. Podemos concluir que esses fatores não são necessários para a AS de aprimoramentos de técnicas. Para aprender socialmente um aprimoramento de técnica que está além da capacidade de inovação individual, contudo, é provável que mecanismos com maior fidelidade de AS, como a emulação, sejam necessários. Acreditamos que caso a emulação seja suficiente para o desenvolvimento de uma CC simples em animais não humanos, os macacos-prego tem o potencial para desenvolvê-la. Já que (i) eles possuem a capacidade de reconhecer um comportamento mais eficiente e a flexibilidade de mudança de comportamento, (ii) evidências em cativeiro apontam que macacos-prego podem emular um comportamento e (iii) as populações tendem a ser tolerantes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.12.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CORAT, Clara de Souza; KENDAL, Rachel Louise; OTTONI, Eduardo Benedicto. Fatores sociais e cognitivos na difusão de novos padrões comportamentais em macacos-prego (Sapajus libidinosus) do Parque Nacional da Serra da Capivara - PI. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-19042018-152953/ >.
    • APA

      Corat, C. de S., Kendal, R. L., & Ottoni, E. B. (2017). Fatores sociais e cognitivos na difusão de novos padrões comportamentais em macacos-prego (Sapajus libidinosus) do Parque Nacional da Serra da Capivara - PI. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-19042018-152953/
    • NLM

      Corat C de S, Kendal RL, Ottoni EB. Fatores sociais e cognitivos na difusão de novos padrões comportamentais em macacos-prego (Sapajus libidinosus) do Parque Nacional da Serra da Capivara - PI [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-19042018-152953/
    • Vancouver

      Corat C de S, Kendal RL, Ottoni EB. Fatores sociais e cognitivos na difusão de novos padrões comportamentais em macacos-prego (Sapajus libidinosus) do Parque Nacional da Serra da Capivara - PI [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47132/tde-19042018-152953/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021