Exportar registro bibliográfico

Esparsidade estruturada em reconstrução de fontes de EEG (2018)

  • Authors:
  • Autor USP: FRANCISCO, ANDRÉ BIASIN SEGALLA - IF
  • Unidade: IF
  • Sigla do Departamento: FGE
  • Subjects: FÍSICA; ELETROENCEFALOGRAFIA; MAGNETOENCEFALOGRAFIA; FÍSICA MÉDICA
  • Language: Português
  • Abstract: Neuroimagiologia funcional é uma área da neurociência que visa o desenvolvimento de diversas técnicas para mapear a atividade do sistema nervoso e esteve sob constante desenvolvimento durante as últimas décadas devido à sua grande importância para aplicações clínicas e pesquisa. Técnicas usualmente utilizadas, como imagem por ressonância magnética functional (fMRI) e tomografia por emissão de pósitrons (PET) têm ótima resolução espacial (~ mm), mas uma resolução temporal limitada (~ s), impondo um grande desafio para nossa compreensão a respeito da dinâmica de funções cognitivas mais elevadas, cujas oscilações podem ocorrer em escalas temporais muito mais finas (~ ms). Tal limitação ocorre pelo fato destas técnicas medirem respostas biológicas lentas que são correlacionadas de maneira indireta com a atividade elétrica cerebral. As duas principais técnicas capazes de superar essa limitação são a Eletro- e Magnetoencefalografia (EEG/MEG), que são técnicas não invasivas para medir os campos elétricos e magnéticos no escalpo, respectivamente, gerados pelas fontes elétricas cerebrais. Ambas possuem resolução temporal na ordem de milisegundo, mas tipicalmente uma baixa resolução espacial (~ cm) devido à natureza mal posta do problema inverso eletromagnético. Um imenso esforço vem sendo feito durante as últimas décadas para melhorar suas resoluções espaciais através da incorporação de informação relevante ao problema de outras técnicas de imagens e/ou de vínculos biologicamente inspirados aliados ao desenvolvimento de métodos matemáticos e algoritmos sofisticados. Neste trabalho focaremos em EEG, embora todas técnicas aqui apresentadas possam ser igualmente aplicadas ao MEG devido às suas formas matemáticas idênticas.Em particular, nós exploramos esparsidade como uma importante restrição matemática dentro de uma abordagem Bayesiana chamada Aprendizagem Bayesiana Esparsa (SBL), que permite a obtenção de soluções únicas significativas no problema de reconstrução de fontes. Além disso, investigamos como incorporar diferentes estruturas como graus de liberdade nesta abordagem, que é uma aplicação de esparsidade estruturada e mostramos que é um caminho promisor para melhorar a precisão de reconstrução de fontes em métodos de imagens eletromagnéticos.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.03.2018
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FRANCISCO, André Biasin Segalla; CATICHA ALFONSO, Nestor Felipe. Esparsidade estruturada em reconstrução de fontes de EEG. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/43/43134/tde-13052018-112615/pt-br.php >.
    • APA

      Francisco, A. B. S., & Caticha Alfonso, N. F. (2018). Esparsidade estruturada em reconstrução de fontes de EEG. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/43/43134/tde-13052018-112615/pt-br.php
    • NLM

      Francisco ABS, Caticha Alfonso NF. Esparsidade estruturada em reconstrução de fontes de EEG [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/43/43134/tde-13052018-112615/pt-br.php
    • Vancouver

      Francisco ABS, Caticha Alfonso NF. Esparsidade estruturada em reconstrução de fontes de EEG [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/43/43134/tde-13052018-112615/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021