Exportar registro bibliográfico

Desesperança e depressão em mulheres com diagnóstico de abortamento (2018)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BORDINI, DéBORA CRISTINA NOZZELLA - FM
  • Unidades: FM
  • Sigla do Departamento: MOG
  • Subjects: ABORTO ESPONTÂNEO; ABORTO; ESPERANÇA; DEPRESSÃO PÓS-PARTO; DEPRESSÃO; SUICÍDIO; SAÚDE MENTAL; HOMICÍDIO
  • Keywords: Abortion induced; Abortion spontaneous; Mental health; Suicide
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A desesperança encontra-se amplamente associada com depressão maior e risco de suicídio. O suicídio, por sua vez, é um problema de saúde pública que está associado a uma diversidade de fatores e contextos econômicos, sociais e emocionais. No Brasil, a ocorrência de suicídio parece se relacionar diretamente com situações de perda, frustrações e sofrimento emocional, como a situação de abortamento na vida da mulher. Objetivos: este estudo tem como objetivos identificar desesperança em mulheres que viveram/provocaram abortamento; avaliar depressão maior; verificar a associação entre ocorrência de abortamento espontâneo ou provocado e depressão e desesperança. Método: este estudo foi composto por duas fases. Na primeira fase, foi verificado o prontuário de 162 mulheres que tiveram diagnóstico de abortamento e participaram do projeto anterior "Culpa, ansiedade e depressão na vivência do abortamento provocado", sendo que, destas 144 tinham vivido abortamento espontâneo e 18, abortamentos provocados. Nessa fase foram analisadas entrevista semidirigida; Primary Care Evaluation of Mental Disorders (PRIME-MD) e Escala de Desesperança de Beck (BHS). Após uma média de tempo de 95,75 meses da ocorrência do abortamento, foi realizado contato telefônico com as 162 mulheres, visando convidá-las a participar da segunda fase; 12 mulheres aceitaram retornar. Foram aplicados os seguintes instrumentos: entrevista semidirigida, o PRIME-MD e BHS. Foi realizada análise quantitativa e qualitativa dos dados, os quais foram analisadospela técnica de análise temática e posteriormente foi utilizado o programa IBM SPSS Statistics Standard Edition. O nível de significância utilizado foi p < 0,05. Também foi realizada analise qualitativa dos discursos das mulheres que compareceram na segunda fase deste estudo. Resultados: constatou-se que 14,6%(n=21) das mulheres que sofreram abortamento espontâneo apresentaram alto nível de desesperança (índice
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.01.2018
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BORDINI, Débora Cristina Nozzella; BENUTE, Glaucia Rosana Guerra. Desesperança e depressão em mulheres com diagnóstico de abortamento. 2018.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5139/tde-15032018-101048/ >.
    • APA

      Bordini, D. C. N., & Benute, G. R. G. (2018). Desesperança e depressão em mulheres com diagnóstico de abortamento. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5139/tde-15032018-101048/
    • NLM

      Bordini DCN, Benute GRG. Desesperança e depressão em mulheres com diagnóstico de abortamento [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5139/tde-15032018-101048/
    • Vancouver

      Bordini DCN, Benute GRG. Desesperança e depressão em mulheres com diagnóstico de abortamento [Internet]. 2018 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5139/tde-15032018-101048/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020