Exportar registro bibliográfico

Sutura química por polietilenoglicol na regeneração do nervo facial em ratos após neurotmese (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: NASCIMENTO, SíLVIA BONA DO - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MOF
  • Subjects: NERVO FACIAL; REGENERAÇÃO (FENÔMENOS BIOLÓGICOS); ELETROFISIOLOGIA; CÁLCIO; METILAÇÃO; RATOS WISTAR
  • Keywords: Azul de metileno; Cálcio; Calcium; Electrophysiology; Facial nerve; Methylene blue; Nerve regeneration; Polietilenoglicóis; Polyethylene glycol; Regeneração nervosa; Wistar rats
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: O nervo facial (NF) desempenha um papel importante em diversas funções fisiológicas do organismo e controla a musculatura da mímica facial, responsável por transmitir sentimentos e emoções. O tratamento padrão-ouro para reconstrução do NF após trauma com secção é a anastomose término-terminal com cola de fibrina, que na maioria dos casos ainda produz resultados subótimos. Por isso, objetivou-se testar o efeito de uma nova técnica de reconstrução usando um protocolo de fusão axonal por polietilenoglicol (PEG), denominada sutura química, utilizando parâmetros eletrofisiológicos e histomorfométricos. MÉTODOS: Ratos Wistar foram divididos em 4 grupos. Após transecção do ramo mandibular do NF, o grupo controle foi submetido a anastomose dos cotos neurais com microssuturas. O grupo 2 foi tratado com microssuturas mais a sutura química. A sutura química consistiu de lavagem dos cotos neurais com solução de Krebs hipotônica contendo azul de metileno antes das microssuturas. Depois da sutura, seguiu-se a lavagem com solução de PEG e, por último, aplicação de solução de Krebs contendo cálcio. O grupo 3 recebeu microssuturas mais a solução com azul de metileno. E o grupo 4 foi tratado com microssuturas mais a solução de PEG. Os potenciais de ação musculares compostos (PAMCs) foram avaliados no pré-operatório e após 3 e 6 semanas das intervenções. A análise histomorfométrica foi realizada após 6 semanas. RESULTADOS: Os animais submetidos à sutura química apresentaram maior amplitude e menor duração dos PAMCs3 e 6 semanas após a cirurgia em comparação com todos os demais grupos; na análise histológica, apresentaram maior contagem axonal e maior diâmetro axonal. CONCLUSÕES: A sutura química produziu recuperação mais intensa do NF após secção e sutura quando comparada à sutura isoladamente, pela avaliação eletrofisiológica e histomorfométrica, e pode ser útil em situações clinicas nas quais haja secção seguida de reparo neural imediato
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 07.11.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NASCIMENTO, Sílvia Bona do; BENTO, Ricardo Ferreira. Sutura química por polietilenoglicol na regeneração do nervo facial em ratos após neurotmese. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5143/tde-14032018-121636/ >.
    • APA

      Nascimento, S. B. do, & Bento, R. F. (2017). Sutura química por polietilenoglicol na regeneração do nervo facial em ratos após neurotmese. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5143/tde-14032018-121636/
    • NLM

      Nascimento SB do, Bento RF. Sutura química por polietilenoglicol na regeneração do nervo facial em ratos após neurotmese [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5143/tde-14032018-121636/
    • Vancouver

      Nascimento SB do, Bento RF. Sutura química por polietilenoglicol na regeneração do nervo facial em ratos após neurotmese [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5143/tde-14032018-121636/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021