Exportar registro bibliográfico


Metrics:

A lesão social da hanseníase em mulheres curadas (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated author: PEREIRA, DRESSIANE ZANARDI - FSP
  • School: FSP
  • Sigla do Departamento: HSP
  • DOI: 10.11606/T.6.2018.tde-09022018-103111
  • Subjects: INTERAÇÃO SOCIAL (COMPORTAMENTO SOCIAL); ENTREVISTAS (PSICOLOGIA); HANSENÍASE; ESTIGMA; CURA; MULHERES; PERCEPÇÃO; ATIVIDADES COTIDIANAS
  • Keywords: Lesão Social
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: O Brasil é o segundo país no mundo em número de casos novos de hanseníase, doença infecciosa, com alto poder incapacitante e historicamente ligada preconceito, estigma e castigo e à exclusão social pela política sanitária de contenção da doença até meados do século passado. Avanços tecnológicos e mudanças na política de controle da doença conduziram a possibilidade de tratamento ambulatorial, alta por cura e experiências de participação em grupos de apoio, entretanto, questiona-se como pacientes que receberam alta por cura percebem, o processo de adoecimento, atribuem significado à cura e vivenciam marcas do estigma e do preconceito relacionado à doença. Objetivos: Identificar relações que mulheres que tiveram hanseníase estabelecem entre essa enfermidade e suas implicações para a vida cotidiana de cada uma; identificar significados atribuídos, por mulheres que tiveram hanseníase, ao processo de adoecimento; identificar tipos de relações das mulheres com a participação em um grupo de apoio; desvelar sentidos atribuídos pelas mulheres à experiência da cura da hanseníase e às consequentes lesões sociais. Metodologia: Foram realizadas entrevistas com quinze mulheres, ex-pacientes e membros do Grupo de Apoio a Mulheres Atingidas pela Hanseníase- GAMAH que desenvolve atividades educativas de autocuidados, profissionalização e geração de renda.Resultados: Os relatos das mulheres estão relacionados à hanseníase no cotidiano, com as narrativas sobre a complexidade do diagnóstico, apresentando a dor como marca mais significativa. Outra categoria resgata o retardo no diagnóstico e se explica por ser dado por profissionais não especialistas, pelo desconhecimento dos sintomas da doença pelas mulheres, ou ainda pela negação de estar doente. O apoio social encontrado no GAMAH configura outro agrupamento de ideias, mostrando o apoio na forma de assistencialismo, a forma que conheceu o GAMAH, e o mesmo como espaço de compartilhamento de vivências. Outro grupo de respostas se refere às sequelas permanentes, como complicações depois da hanseníase, sobre o tratamento e o cotidiano, e também sobre os cuidados com o corpo. E o ultimo agrupamento de respostas, refere-se aos processos de alta e os significados da cura da hanseníase, a crença na cura em contraponto com a descrença na cura, com uso de alguns indicadores para justificar as respostas, e ainda relatos de estigmas e preconceitos como representação da lesão social. Considerações Finais Diante do significado da vivência das mulheres com a hanseníase e dos desafios das mesmas na vida cotidiana para superar o que se chamou de lesões sociais, desvelou-se a questão que parece relacionada não somente a insuficiente implementação de políticas públicas, mas igualmente a problemas de acolhimento para a multiplicidade de cuidados que a hanseníase exige em termos clínicos e sociais, com ações que vão além da perspectiva de contenção da doença.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.02.2017
  • Online source accessDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/T.6.2018.tde-09022018-103111 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PEREIRA, Dressiane Zanardi; MARTINS, Cleide Lavieri. A lesão social da hanseníase em mulheres curadas. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6135/tde-09022018-103111/pt-br.php > DOI: 10.11606/T.6.2018.tde-09022018-103111.
    • APA

      Pereira, D. Z., & Martins, C. L. (2017). A lesão social da hanseníase em mulheres curadas. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6135/tde-09022018-103111/pt-br.php
    • NLM

      Pereira DZ, Martins CL. A lesão social da hanseníase em mulheres curadas [Internet]. 2017 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6135/tde-09022018-103111/pt-br.php
    • Vancouver

      Pereira DZ, Martins CL. A lesão social da hanseníase em mulheres curadas [Internet]. 2017 ;Available from: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6135/tde-09022018-103111/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020