Exportar registro bibliográfico

Interação planta-patógeno: análises químicas em Solanum pimpinellifolium L. e Solanum lycopersicum 'VFNT' infectadas pelo tomato mottle mosaic virus (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: NAGAI, ALICE - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Subjects: BOTÂNICA (CLASSIFICAÇÃO); SOLANACEAE; TOMATE; DOENÇAS DE PLANTAS; VÍRUS DE PLANTAS; METABOLISMO VEGETAL; PLANTAS
  • Keywords: Antioxidantes não enzimáticos; Interação planta-patógeno; Metabolômica; Metabolomics; Non-enzymatic antioxidants; Plant-pathogen interaction; Signaling molecules; Sinalizadores; Tomato
  • Language: Português
  • Abstract: As plantas se defendem do ataque de patógenos através de um sistema imune composto por duas fases. A primeira delas é mediada por receptores localizados na membrana celular ou intracelularmente, os quais são conhecidos como receptores de reconhecimento padrão (do inglês, pattern recognition receptors - PRR). Esses receptores reconhecem moléculas derivadas de microrganismos, as quais são conservadas evolutivamente e são chamadas de padrões moleculares associados a patógenos (do inglês, pathogen-associated molecular patterns - PAMPs). Esse reconhecimento dispara uma resposta de defesa conhecida como PTI (do inglês, PAMP-triggerd immunity - PTI). Alguns patógenos foram aptos a sintetizar moléculas capazes de suprimir a PTI e essas moléculas são denominadas de efetores. A resposta que ocorre devido à ação dos efetores é chamada de susceptibilidade disparada por efetores (do inglês, effector-triggered susceptibility - ETS). Entretanto, plantas resistentes podem reconhecer os efetores através de proteínas de resistência localizadas intracelularmente, ativando a imunidade disparada por efetores (do inglês, effector-triggeredimmunity - ETI). De modo geral, as respostas advindas da PTI e da ETI são similares, mas a segunda é ativada mais rapidamente e é mediada por um único gene de resistência R. Por essa razão, a ETI é conhecida como uma resposta à doença qualitativa e as plantas não desenvolvem sintomas, caracterizando a interação incompatível. Por outro lado, a PTI é mediada pordiversos genes e as respostas de defesa são tardias, possibilitando a disseminação do patógeno pelas células da planta e a ocorrência da doença, o que caracteriza a interação compatível. Nas respostas de defesa, moléculas como o óxido nítrico, as poliaminas e o ácido salicílico participam do processo de sinalização. O sistema antioxidante da planta é ativado de modo a mitigar os efeitos das espécies reativas de oxigênio e o metabolismo da planta é alterado. Dessa maneira, o estudo das respostas de defesa contra patógenos, pode ser uma ferramenta útil para estabelecer controles efetivos para as doenças de plantas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 10.10.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NAGAI, Alice; SANTOS, Deborah Yara Alves Cursino dos. Interação planta-patógeno: análises químicas em Solanum pimpinellifolium L. e Solanum lycopersicum 'VFNT' infectadas pelo tomato mottle mosaic virus. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-22012018-111200/ >.
    • APA

      Nagai, A., & Santos, D. Y. A. C. dos. (2017). Interação planta-patógeno: análises químicas em Solanum pimpinellifolium L. e Solanum lycopersicum 'VFNT' infectadas pelo tomato mottle mosaic virus. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-22012018-111200/
    • NLM

      Nagai A, Santos DYAC dos. Interação planta-patógeno: análises químicas em Solanum pimpinellifolium L. e Solanum lycopersicum 'VFNT' infectadas pelo tomato mottle mosaic virus [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-22012018-111200/
    • Vancouver

      Nagai A, Santos DYAC dos. Interação planta-patógeno: análises químicas em Solanum pimpinellifolium L. e Solanum lycopersicum 'VFNT' infectadas pelo tomato mottle mosaic virus [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-22012018-111200/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021