Exportar registro bibliográfico

Receptores muscarínicos no hipocampo dorsal de ratos modulam a resposta emocional condicionada através de uma interação com as neurotrasmissões nitrérgica e glutamatérgica (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: SILVA, LEANDRO ANTERO DA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFA
  • Subjects: FARMACOLOGIA; MEDO; HIPOCAMPO; ACETILCOLINA; GLUTAMATOS; ÓXIDO NÍTRICO
  • Language: Português
  • Abstract: ACh é um importante neurotransmissor envolvido em processos de aprendizagem e memória. Durante a evocação de memórias aversivas há um aumento de ACh no HD, como visto em animais expostos ao medo condicionado contextual (MCC). Esse paradigma é importante no estudo de respostas defensivas, processos de memória, aprendizagem e comportamentos defensivos relacionados transtornos de ansiedade. Sabe-se que o aumento de ACh no HD está relacionado com a ativação de receptores muscarínicos M1 e M3 que desencadeiam respostas autonômicas e comportamentais observadas no MCC, chamadas de "resposta emocional condicionada" (REC). Além disso, estudos prévios mostram que a ativação destes receptores promove a liberação de óxido nítrico (NO) e monofosfato cíclico de guanosina (GMPc) no HD, que pode modular as respostas comportamentais em situações de ameaça. Portanto, o presente estudo investigou o envolvimento da ACh, receptores muscarínicos e a via NO / GMPc / NMDA no HD, na expressão da REC contextual. Para tanto, foram utilizados ratos Wistar machos (200-250 g) com cânulas guias de aço inoxidável implantadas bilateralmente no HD, submetidos a seção de condicionamento contextual (3 choques nas patas randomizados, 0,85 mA, 2s). Os animais não-condicionados não receberam choque nas patas durante a seção de condicionamento. Após 24 h, um cateter de polietileno foi implantado na artéria femoral para avaliar os parâmetros cardiovasculares. No dia seguinte, drogas foram administradas no HD 10 minutos antes da reexposição contextual. Foram utilizados os seguintes fármacos: inibidor da enzima acetilcolinesterase, neostigmina (0,1 - 3,0 nmol /500 nl ); antagonista muscarínico M1 e M3, fumarate (0,6 nmol /500 nL); antagonista muscarínico M1, pirenzepina (0,6 nmol / 500 nL); inibidor da isoforma neuronal da enzima óxido nítrico síntase (nNOS), NPLA (0,01 nmol / 500 nL); sequestradosextracelular de NO, cPTIO (0,2 nmol / 500 nL); inibidor solúvel de guanilato ciclase solúvel (sGC), ODQ (0,1 nrnol / 500 nL); e antagonista de receptores glutamatérgicos do tipo NMDA, AP7 (1,0 nmol / 500 nL). As respostas comportamentais e autonômicas foram registradas durante a sessão teste, duração de 10 minutos. Como resultados, as doses mais elevadas de neostigmina aumentaram a expressão da REC. Não foi observado nenhuma alteração nos animais não-condicionados. A resposta promovida pela neostigmina (1,0 nmol) foi prevenida com administração no HD do antagonista muscarínico M1 e M3, NPLA, cPTIO, ODQ e AP7. No entanto, o pré-tratamento com o antagonista M1 impediu apenas o aumento da resposta autonômica induzida pela neostigmina. Além disso, a neostigmina promoveu um aumento na liberação de NO no HD que foi prevenido pelo tratamento com pirenzepina, NPLA, cPTIO e ODQ. Nossos resultados mostram o envolvimento do sistema colinérgico na porção dorsal do hipocampo na expressão da REC contextual, através da via M1-M3 / NO / cGMP / NMDA. Além disso, nossos resultados sugerem que os receptores muscarínicos M1 e M3 no HD têm papéis diferentes na modulação facilitatória da resposta comportamental e autonômica da REC contextual
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.06.2017

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Leandro Antero da; MORAES, Leonardo Resstel Barbosa. Receptores muscarínicos no hipocampo dorsal de ratos modulam a resposta emocional condicionada através de uma interação com as neurotrasmissões nitrérgica e glutamatérgica. 2017.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2017.
    • APA

      Silva, L. A. da, & Moraes, L. R. B. (2017). Receptores muscarínicos no hipocampo dorsal de ratos modulam a resposta emocional condicionada através de uma interação com as neurotrasmissões nitrérgica e glutamatérgica. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Silva LA da, Moraes LRB. Receptores muscarínicos no hipocampo dorsal de ratos modulam a resposta emocional condicionada através de uma interação com as neurotrasmissões nitrérgica e glutamatérgica. 2017 ;
    • Vancouver

      Silva LA da, Moraes LRB. Receptores muscarínicos no hipocampo dorsal de ratos modulam a resposta emocional condicionada através de uma interação com as neurotrasmissões nitrérgica e glutamatérgica. 2017 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021