Exportar registro bibliográfico

Por que quanto mais cedo melhor?: uma análise discursiva da interface entre as neurociências e o ensino de inglês para crianças (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated author: GARCIA, BIANCA RIGAMONTI VALEIRO - FFLCH
  • School: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLM
  • Subjects: LÍNGUA INGLESA; ENSINO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA; EDUCAÇÃO INFANTIL; NEUROCIÊNCIAS; ANÁLISE DO DISCURSO
  • Language: Português
  • Abstract: A presença das neurociências nos mais diversos âmbitos do conhecimento humano tem se tornado notável a partir do que ficou conhecido, nos anos 1990, como a Década do Cérebro. Dentre as áreas com as quais estabelece interface está a Pedagogia de Línguas Estrangeiras Modernas para Crianças (PLEMC), a qual analisamos em sua realização no discurso das escolas bilíngues privadas no Brasil. O recorte epistemológico e metodológico norteador das reflexões e análises desta pesquisa é a Análise de Discurso derivada dos trabalhos desenvolvidos na França por Michel Pêcheux e ampliados no Brasil por autoras como Orlandi (2001), Carmagnani (1996), Grigoletto (2002), Coracini (1992) e Pinheiro-Passos (2006). Nosso objeto é o discurso produzido na interface entre a neurociência contemporânea e o ensino de inglês para crianças e bebês no âmbito das escolas bilíngues privadas no Brasil. Pesquisas realizadas anteriormente apontaram que esse ensino se insere em uma formação discursiva cujos sujeitos são valorizados com base na obtenção de destaque dentro da dinâmica da competitividade, naturalizada pela ideologia do capitalismo de acumulação flexível (GARCIA, 2011). Os resultados obtidos sugerem que a dinâmica discursiva desse cenário é majoritariamente construída por sentidos que não se alinham aos conhecimentos produzidos nas neurociências na atualidade e investe em uma projeção precoce das crianças pequenas tanto na lógica do sistema econômico quanto em papéis de competição e seleçãoimaginários a serem atingidos por elas em futuros hipotéticos; tal inserção foi, em parte significativa dos casos estudados, justificada com base nas características neuropsicológicas, dos aprendizes. Identificamos que essa argumentação operou fortemente por meio da apropriação pela PLEMC de conceitos das ciências biológicas tidos como ultrapassados, como o de período crítico e predominantemente representou a habilidade em mais de uma língua como vantagem. Nossa pesquisa identificou um tríplice sustentáculo no fluxo dos sentidos que se mantêm no trânsito entre as formações discursivas das neurociências e da pedagogia de línguas estrangeiras modernas para crianças: o viés do nome, o viés político e o viés do produto. Por meio da análise de como aspectos da conjuntura contemporânea exercem pressão sobre cada um dos sustentáculos, concluímos que a incompatibilidade entre os sentidos das neurociências e da PLEMC na sua apropriação pelas escolas bilíngues, decorre predominantemente da incompatibilidade das condições de produção do discurso de origem (as neurociências de caráter progressista nos países centrais) no discurso final (o discurso publicitário conservador no Brasil), e não de lacunas no acesso aos conceitos centrais da ciência biomédica
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.04.2017
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GARCIA, Bianca Rigamonti Valeiro; PASSOS, Deusa Maria de Souza Pinheiro. Por que quanto mais cedo melhor?: uma análise discursiva da interface entre as neurociências e o ensino de inglês para crianças. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-29062017-095050/ >.
    • APA

      Garcia, B. R. V., & Passos, D. M. de S. P. (2017). Por que quanto mais cedo melhor?: uma análise discursiva da interface entre as neurociências e o ensino de inglês para crianças. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-29062017-095050/
    • NLM

      Garcia BRV, Passos DM de SP. Por que quanto mais cedo melhor?: uma análise discursiva da interface entre as neurociências e o ensino de inglês para crianças [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-29062017-095050/
    • Vancouver

      Garcia BRV, Passos DM de SP. Por que quanto mais cedo melhor?: uma análise discursiva da interface entre as neurociências e o ensino de inglês para crianças [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8147/tde-29062017-095050/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020