Exportar registro bibliográfico

Acompanhamento terapêutico na escola: entre o educar e o analisar (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: SPAGNUOLO, LENARA SPEDO - FE
  • Unidade: FE
  • Subjects: PSICANÁLISE; ACONSELHAMENTO PSICOTERAPÊUTICO; INCLUSÃO ESCOLAR; EDUCAÇÃO; PSICOSE INFANTIL; AUTISMO; ACOMPANHAMENTO TERAPÊUTICO
  • Keywords: Acompanhamento Terapêutico; Autism; Autismo; Educação; Education; Inclusão escolar; Psicanálise; Psicose; Psychoanalysis; Psychosis; School inclusion; Therapeutic Accompaniment
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho tem como objetivo central discutir a finalidade e o lugar ocupado pelo acompanhante terapêutico que funciona como apoio aos processos inclusivos escolares. Partimos da hipótese de que este profissional, uma vez orientado pela psicanálise, se posicionaria entre o educar e o analisar. Como metodologia, recorremos à articulação entre a experiência clínica e a reflexão teórica orientada por textos psicanalíticos. Realizamos, inicialmente, um levantamento bibliográfico acerca do Acompanhamento Terapêutico na escola e contextualizamos historicamente esse dispositivo clínico que nasce no campo da saúde mental, o que tem grandes consequências para seu deslocamento em direção ao terreno escolar. Em seguida, analisamos como tem ocorrido o encontro do Acompanhamento Terapêutico com a escola, especialmente no que se refere às construções discursivas em torno dos saberes sobre a inclusão escolar e sobre a criança dita de inclusão. No terceiro capítulo, apresentamos a concepção de educar a qual estamos referidos, e delimitamos nosso estudo ao campo da inclusão escolar em torno das crianças psicóticas e autistas, apresentando seus modos particulares de construção de conhecimento e de estar no laço social. No último capítulo, a partir da teoria dos quatro discursos proposta por Lacan (1969-70), discutimos o que há do analítico e do educativo no trabalho do acompanhante terapêutico na escola. A partir de cenas de um processo de alfabetização, sustentamos um modo de trabalho queseja dirigido não só à criança, mas também à escola. Defendemos, por fim, que esse profissional esteja na escola orientado pela construção de um lugar de aluno para a criança acompanhada. É então, quando o laço entre professor e aluno puder operar, que a presença do acompanhante torna-se dispensável
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.08.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SPAGNUOLO, Lenara Spedo; VOLTOLINI, Rinaldo. Acompanhamento terapêutico na escola: entre o educar e o analisar. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-05122017-131635/ >.
    • APA

      Spagnuolo, L. S., & Voltolini, R. (2017). Acompanhamento terapêutico na escola: entre o educar e o analisar. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-05122017-131635/
    • NLM

      Spagnuolo LS, Voltolini R. Acompanhamento terapêutico na escola: entre o educar e o analisar [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-05122017-131635/
    • Vancouver

      Spagnuolo LS, Voltolini R. Acompanhamento terapêutico na escola: entre o educar e o analisar [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-05122017-131635/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021