Exportar registro bibliográfico

Reconstitution of Atlantic Rainforest vegetation dynamics since the Late Pleistocene at southeastern (Espirito Santo state coast and Minas Gerais eastern) and northeastern (Bahia southern) Brazil (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: FRANCISQUINI, MARIAH IZAR - CENA
  • Unidade: CENA
  • Subjects: CARBONO 14; FLORESTAS TROPICAIS; ISÓTOPOS ESTÁVEIS; PALEOAMBIENTES; PALEOCLIMATOLOGIA; PALEOECOLOGIA; PALEOPALINOLOGIA; PÓLEN
  • Keywords: Carbon isotope; Forest refuge; Isótopos de carbono; Isótopos de nitrogênio; Last Glacial Maximum (LGM); Nitrogen isotope; Palinologia; Palynology; Quaternário; Quaternary; Radiocarbon dating; Refúgios florestais; Ultimo máximo Glacial (UMG)
  • Language: Inglês
  • Abstract: Este projeto está associado ao temático FAPESP 2011/00995-7, \"Estudos paleoambientais interdisciplinares na costa do Espírito Santo\", e ao Programa FAPESP de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais (PFPMCG-FAPESP). Os objetivos foram: (1) caracterizar a conexão da Mata Atlântica e Floresta Amazônica e possíveis rotas de interação (litorânea, continental ou ambas); (2) identificar padrões que caracterizem a região da costa norte do Espírito Santo e sul da Bahia como refúgios florestais; (3) reconstituir a dinâmica da vegetação e inferir flutuações climáticas desde o Pleistoceno tardio. Três testemunhos sedimentares foram coletados: ao norte do Espírito Santo (ES), ao sul da Bahia (BA) e ao leste de Minas Gerais (MG). Análises isotópicas de carbono e nitrogênio e bioindicadores em sedimento/solos, cronologicamente determinados por datação 14C, contribuíram para a reconstituição paleoambiental nestas regiões. No ES, de ~33.460 a ~13.740 anos cal AP, a vegetação era composta por espécies de árvores/arbustos típicas de regiões frias com o domínio de plantas C3 (?13C ~-28?), sugerindo a presença de uma floresta fria e úmida. De ~13.740 a ~9500 anos cal AP ocorreu o aumento das herbáceas e diminuição dos tipos arbóreos. Entre ~9500 e ~4000 anos cal AP, as herbáceas tornaram-se abundantes com mistura de plantas C3 e C4 (?13C~-24?) e algas, sugerindo maior sazonalidade entre as estações seca e úmida. De ~7300 anos cal AP até o presente, iniciou-se a deposição da turfa e pólenda vegetação atual. Na BA, a alta resolução de datação C-14, isótopos de C e N e palinologia a cada ~150 anos entre ~6400 e ~3400 anos cal AP revelaram a dinâmica da vegetação. Entre 6400 e 5620 anos cal AP arbóreas/arbustivas (96%) são abundantes. De ~5620 até ~4850 anos cal AP ocorreu um pequeno aumento de herbáceas (28%), e os valores de ?13C ~-28% indicam o domínio de plantas C3. De 4850 a ~3400 anos cal AP, a abundância de arbóreas/arbustivas (94%), indica domínio florestal. Os resultados confirmam a estabilidade florestal e a umidade local, permitindo reconhecer esta área como um possível refúgio florestal desde pelo menos 6500 anos cal AP. Em MG, desde ~10.000 anos cal AP ao presente, a vegetação, o clima e a paisagem modificaram consideravelmente. De 10.600 a ~9500 anos cal AP não houve preservação de pólen, os valores de C/N (~2 e 11) revelam a contribuição algal, o ?13C (~-20?) indica mistura de plantas C3 e C4 e inversões nas datações indicam o retrabalhamento do material. De 9500 a 7500 anos cal AP a vegetação era predominantemente herbácea, com mistura de C3 e C4 (?13C ~-17?). De 7500 a 700 anos cal AP, plantas C3 (?13C ~-30?) arbustivo-arbóreas dominam o registro polínico. De ~7000 a 6500 anos cal AP as herbáceasC4 (?13C ~-12?) são abundantes. A deposição de turfa iniciou em ~6500 anos cal AP, composta por plantas C3 arbóreas. Registros palinológicos desde o Holoceno inferior e a avaliação florística atual não revelaram a presença de espécies de distribuiçãodisjunta com a Amazônia
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.10.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FRANCISQUINI, Mariah Izar; PESSENDA, Luiz Carlos Ruiz. Reconstitution of Atlantic Rainforest vegetation dynamics since the Late Pleistocene at southeastern (Espirito Santo state coast and Minas Gerais eastern) and northeastern (Bahia southern) Brazil. 2017.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/64/64134/tde-30112017-083827/ >.
    • APA

      Francisquini, M. I., & Pessenda, L. C. R. (2017). Reconstitution of Atlantic Rainforest vegetation dynamics since the Late Pleistocene at southeastern (Espirito Santo state coast and Minas Gerais eastern) and northeastern (Bahia southern) Brazil. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/64/64134/tde-30112017-083827/
    • NLM

      Francisquini MI, Pessenda LCR. Reconstitution of Atlantic Rainforest vegetation dynamics since the Late Pleistocene at southeastern (Espirito Santo state coast and Minas Gerais eastern) and northeastern (Bahia southern) Brazil [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/64/64134/tde-30112017-083827/
    • Vancouver

      Francisquini MI, Pessenda LCR. Reconstitution of Atlantic Rainforest vegetation dynamics since the Late Pleistocene at southeastern (Espirito Santo state coast and Minas Gerais eastern) and northeastern (Bahia southern) Brazil [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/64/64134/tde-30112017-083827/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021