Exportar registro bibliográfico

Análise biomecânica do arabesque realizado por piqué e por relevé e os efeitos das sapatilhas de ponta e meia ponta (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: GHILARDI, MICHELE - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MFT
  • Subjects: BALÉ; FENÔMENOS BIOLÓGICOS; BIOMECÂNICA; MEMBROS INFERIORES; CINÉTICA; EQUILÍBRIO MUSCULOSQUELÉTICO; POSTURA
  • Keywords: Balance; Ballet; Biomechanics; Kinematics; Kinetics; Lower extremity
  • Language: Português
  • Abstract: O primeiro arabesque é uma pose elementar do ballet clássico e para realiza-la, a bailarina precisa dominar quesitos técnicos que incluem: a manutenção do turnout, o posicionamento do pé de apoio (em meia-ponta ou em ponta), a utlização de sapatilhas específicas e as estratégias de inicação do movimento (arabesque relevé ou arabesque piqué). Assim, o proposito deste estudo foi descrever, avaliar e comparar os padrões cinéticos e cinemáticos do membro inferior da bailarina durante a execução do primeiro arabesque realizado com os quesitos técnicos acima descritos a fim de entender as diferenças e similaridades entre os quesitos avaliados. A amostra foi composta por 26 bailarinas com 13,5±5.02 anos de ballet clássico, as quais realizaram o arabesque piqué e relevé, com sapatilhas de ponta e meiaponta de forma aleatorizada, acompanhados por uma cadência musical adequada. Foram adquiridos: a componente vertical da força reação do solo (FRS) e do centro de pressão (COP), a variação angular das articulações do joelho e tornozelo nos planos sagital, frontal e transversal, além dos momentos articulares sagitais de joelho e tornozelo calculados por dinâmica inversa. As comparações inter-condições foram realizadas por ANOVAs dois fatores [estratégia de iniciação (2) x sapatilha(2)]. A avaliação da componente vertical da FRS mostrou efeito de interação entre sapatilhas e estratégias de iniciação, além de efeitos isolados no aumento da FRS vertical para o arabesque relevé. A avaliaçãodo comportamento do COP mostrou efeito de interação entre todas as variáveis, novamente apontando maiores oscilações em relação ao arabesque relevé. As diferentes sapatilhas não modificaram o comportamento angular e nem o momento articular resultante de joelho e tornozelo, revelando que a estratégia de iniciação é fator determinante no resultado biomecânico final do arabesque
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.09.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GHILARDI, Michele; PICON, Andreja Paley. Análise biomecânica do arabesque realizado por piqué e por relevé e os efeitos das sapatilhas de ponta e meia ponta. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5170/tde-29112017-100706/ >.
    • APA

      Ghilardi, M., & Picon, A. P. (2017). Análise biomecânica do arabesque realizado por piqué e por relevé e os efeitos das sapatilhas de ponta e meia ponta. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5170/tde-29112017-100706/
    • NLM

      Ghilardi M, Picon AP. Análise biomecânica do arabesque realizado por piqué e por relevé e os efeitos das sapatilhas de ponta e meia ponta [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5170/tde-29112017-100706/
    • Vancouver

      Ghilardi M, Picon AP. Análise biomecânica do arabesque realizado por piqué e por relevé e os efeitos das sapatilhas de ponta e meia ponta [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5170/tde-29112017-100706/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021