Exportar registro bibliográfico

Estudo epidemiológico de crianças com formas graves de coqueluche internadas no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: PALVO, FERNANDO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RPP
  • Subjects: COQUELUCHE; HOSPITALIZAÇÃO; IMUNOHISTOQUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo deste estudo foi investigar as características clínicas e epidemiológicas da coqueluche em crianças internadas em um hospital universitário de nível terciário no Brasil, além de descrever as características histopatológicas de crianças com coqueluche que faleceram. Métodos: Este foi um estudo de coorte retrospectivo das internações de crianças com coqueluche no período de 1 de Janeiro de 2008 a 31 de dezernbro de 2014 associado à revisão das autópsias das crianças que evoluíram a óbito, com o uso de técnica de imunohistoquímica para pesquisa de Bordetella pertussis e vírus sincicial respiratório (VSR) nas amostras de tecidos. Resultados: 55 pacientes admitidos no hospital durante o período de estudo tiveram confirmação laboratorial da infecção por BP, 17 (30,9%) necessitaram de suporte de terapia intensiva e seis (10,9%) morreram. A idade mediana dos pacientes foi de 58 dias, 54,6% eram do sexo feminino, 25,3% tinham história de prematuridade e 63,7% não haviam recebido nenhuma dose de vacina contra coqueluche. O agente de coinfecção vital mais comum foi o VSR (21%). Os pacientes que necessitaram de suporte de terapia intensiva apresentaram maior contagem de glóbulos brancos (mediana 42600/mm3 vs. 24400/mm3; p = 0,002) e maior frequência cardíaca (mediana 152 bpm vs. 142 bpm; p = 0,002) na admissão. Os óbitos ocorreram em pacientes com melhores índices de peso-para-idade (mediana 43 vs. 4; p = 0,04), maior frequência cardíaca média (mediana 163 bpm vs. 149 bpm; p = 0,02) e maior número de glóbulos brancos na unidade de terapia intensiva pediátrica intensiva pediátrica (UTIP) (mediana 62050/mm3 vs. 24700/mm3; p = 0,01). Encontramos Bordetella pertussis em amostras pulmonares e renais, e VSR em amostras de tecidos diversos. Conclusão: Crianças com coqueluche apresentando maior frequência cardíaca e maior contagem de glóbulos brancos na admissãohospitalar têm maior risco de internação em UTIP e maior mortalidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.12.2016

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PALVO, Fernando; CARLOTTI, Ana Paula de Carvalho Panzeri. Estudo epidemiológico de crianças com formas graves de coqueluche internadas no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. 2016.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2016.
    • APA

      Palvo, F., & Carlotti, A. P. de C. P. (2016). Estudo epidemiológico de crianças com formas graves de coqueluche internadas no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Palvo F, Carlotti AP de CP. Estudo epidemiológico de crianças com formas graves de coqueluche internadas no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. 2016 ;
    • Vancouver

      Palvo F, Carlotti AP de CP. Estudo epidemiológico de crianças com formas graves de coqueluche internadas no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. 2016 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020