Exportar registro bibliográfico

Caracterização dos tecidos tireoidianos por espectroscopia no infravermelho (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: VILLELA, LUIZ FLAVIO DE AZEVEDO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: ROO
  • Subjects: DOENÇAS DA TIREOIDE; NEOPLASIAS; ESPECTROSCOPIA; BÓCIO
  • Keywords: Bócio; Cancer; Câncer; Espectroscopia; FTIR; FTIV; Goiter; Spectroscopy; Thyroid; Tireoide
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: Nos últimos anos, procedimentos cirúrgicos envolvendo a glandula tireoide têm aumentado em todo o mundo, bem como a incidência de neoplasias malignas sem, no entanto, se observar aumento da taxa de mortalidade. Muitas técnicas foram propostas para alcançar um diagnóstico pré-operatório Dourado em doenças da tireoide. As técnicas de espectroscopia de FTIV (Infravermelho por transformada de Fourier) já apresentam evidências na caracterização de múltiplos tecidos, entre eles a glandula tireoide, tendo como vantagem sua rapidez e preservação do tecido analisado. O estudo de novas técnicas na diferenciação dos nódulos tireoidianos pode auxiliar na seleção de pacientes que serão submetidos ao tratamento cirúrgico adequado, evitando o sobretratamento. Objetivos: Caracterizar os tecidos tireoidianos sádios e patológicos à luz da espectroscopia de infravermelho (IV), testar a viabilidade do método de espectroscopia no IV em diferenciar tecidos patologicamente alterados da glandula tireoide comparativamente aos achados espectroscópicos encontrados em tecidos sádios. Casuistica e Métodos: Os pacientes foram selecionados no Serviço de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCFMRP-USP), no periodo de 2014 a 2015. A amostra foi composta por 44 pacientes de ambos os sexos, com idade acima de 18 anos, com indicação de tireoidectomia. Quarenta e quatro amostras de nódulos em tireoide e 44 de tecidos normais foram analisadas por espectroscopia no IV utilizando-se um espectrômetro Nicolet 380 - Nicolet USAR em tecidos a fresco. A análise foi realizada definindo-se as áreas de cada banda, utilizando-se para os cálculos o programa OriginPro 8.6.0 (OriginLab Corporation Northrampton, MA 01060 USA). A seguir, efetuou-se a normalização pela banda a 1240 cm-1. A comparação das áreas foicalculada por meio do teste t- Student com pc0,05. Após o cálculo das médias realizou-se avaliação de derivadas de segunda ordem do espectro para se evidenciarem as posições de cada banda de absorção. Realizou-se, também, a análise de cada banda aplicando o teste t-Student para amostras pareadas e amostras independentes; e o teste de Wilcoxon para amostras pareadas e para comparação de duas amostras independentes. Resultados: O espectro IV de cada peça foi obtido, sendo expresso em função da absorbancia e dos números de onda no IV médio (4000 - 900 cm-1). O presente estudo demonstrou que na análise do tecido tireoidiano pela espectroscopia no IV é possível diferenciar os nódulos benignos do tecido sádio, com diferença significativa na área da banda B entre tecido sádio e bócio, que corresponde a 1452,90 cm-1 no tecido sádio (Proteinas e Lipideos) e 1069,80 em-' no bócio (DNA); e também diferença estatisticamente significativa entre os tecidos normal e carcinoma para largura na banda C, onde a largura foi maior no tecido com carcinoma do que no tecido normal. Conclusões: A espectroscopia no IV é capaz de diferenciar os tecidos tireoidianos patologicamente alterados da glandula tireoide comparativamente aos achados em tecidos tireoidianos sádios. Concluiu-se que nos pacientes com doença nodular benigna da glândula tireoide é possivel diferenciar o tecido sadio do bócio com significancia estatística, bem como também diferenciar nódulos malignos do tecido sódio por meio da espectroscopia no IV
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.05.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VILLELA, Luiz Flávio de Azevedo; FREITAS, Luiz Carlos Conti de. Caracterização dos tecidos tireoidianos por espectroscopia no infravermelho. 2017.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17151/tde-23042018-152126/ >.
    • APA

      Villela, L. F. de A., & Freitas, L. C. C. de. (2017). Caracterização dos tecidos tireoidianos por espectroscopia no infravermelho. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17151/tde-23042018-152126/
    • NLM

      Villela LF de A, Freitas LCC de. Caracterização dos tecidos tireoidianos por espectroscopia no infravermelho [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17151/tde-23042018-152126/
    • Vancouver

      Villela LF de A, Freitas LCC de. Caracterização dos tecidos tireoidianos por espectroscopia no infravermelho [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17151/tde-23042018-152126/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021