Exportar registro bibliográfico

Vigilância da replicação do poliomavírus humano BK (BKPyV) e evolução para Nefropatia Associada ao BKPyV (NABKPyV) em pacientes submetidos a transplante renal (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: BICALHO, CAMILA DA SILVA - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MIP
  • Subjects: REAÇÃO EM CADEIA POR POLIMERASE; INFECÇÕES OPORTUNISTAS; COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS; TRANSPLANTE DE RIM; NEFROPATIAS
  • Keywords: Decoy cell; Kidney transplantation; Polymerase chain reaction; Polyomavirus; Polyomavirus-associated nephropathy
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: O BKPyV está associado à inflamação e perda da função do enxerto em pacientes transplantados renais. Nos pacientes transplantados renais, aproximadamente 40% dos receptores desenvolvem viruria pelo BKPyV em até 3 meses e 20% desenvolvem viremia em até 1 ano pós-transplante. Os pacientes que desenvolvem viremia têm o risco de evolução para nefropatia associada ao BKPyV (NABKPyV), com prevalência em torno de 1 a 10%, e evolução para perda do enxerto renal bastante variável, de 0 a 100%, dependendo dos estudos e das intervenções realizadas. Embora a vigilância de replicação do BKPyV seja recomendada, existem diferenças de metodologia e periodicidade entre as recomendações publicadas. Adicionalmente, tem sido discutida a importância do cut-off de viremia para o manejo clínico desses pacientes na prevenção de evolução para nefropatia. Os objetivos primários deste estudo foram determinar a prevalência de decoy cell na urina, viremia e viremia sustentada pelo BKPyV e NABKPyV, nos receptores de transplante renal do Serviço de Transplante Renal do HCFMUSP, e os possíveis fatores de risco associados à presença a viremia sustentada pelo BKPyV e NABKPyV. MÉTODOS: Trata-se de um estudo de coorte prospectivo no qual foram incluídos todos os receptores e os doadores de transplante renal intervivos submetidos a transplante de agosto de 2010 a dezembro de 2011. Todos os participantes foram avaliados no momento imediato pré-transplante e os receptores foram monitorados paradetecção de viremia de BKPyV e desenvolvimento de NABKPyV durante o período de até 2 anos pós-transplante. Os receptores colheram amostras de urina mensalmente, durante o primeiro ano, e a cada 3 meses durante o segundo ano pós-transplante para a pesquisa de viruria (realizada por decoy cell e/ou q-PCR). A detecção de viruria indicava o início de monitorização mensal de viremia por q-PCR, viremia era mantida até obtenção de três amostras de viremia negativas consecutivas. A detecção da primeira viremia positiva deveria ser confirmada por uma segunda amostra colhida após intervalo de duas semanas; se o exame repetido confirmasse a viremia positiva, os pacientes eram submetidos à biópsia renal percutânea para investigação de NABKPyV. RESULTADOS: No período do estudo foram realizados 326 transplantes e foram incluídos 246 pacientes. A prevalência de viruria foi de 36,9%, a de viremia 22,3% e a de nefropatia 3,2%. O tempo médio entre o transplante e a viruria positiva pela decoy cell foi de 7,2 meses, entre o transplante e a viremia positiva de 7,6 meses, e entre o transplante e o diagnóstico de NABKPyV de 8,5 meses. O único fator de risco encontrado para viremia sustentada e para nefropatia foi gênero masculino. O valor de cut-off de viremia que melhor discrimina a evolução para NABKPyV foi 44.955 cópias/mL. CONCLUSÕES: As prevalências de viruria, viremia e nefropatia foram semelhantes às reportadas na literatura. O gênero masculino foi o único fato de risco encontrado paraviremia sustentada e nefropatia. O valor de cut-off de viremia que melhor discrimina o risco de evolução para nefropatia foi maior que o valor usualmente recomendado pela literatura, que é de 10.000 cópias/mL
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.08.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BICALHO, Camila da Silva; PIERROTTI, Lígia Camera. Vigilância da replicação do poliomavírus humano BK (BKPyV) e evolução para Nefropatia Associada ao BKPyV (NABKPyV) em pacientes submetidos a transplante renal. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-09112017-134215/ >.
    • APA

      Bicalho, C. da S., & Pierrotti, L. C. (2017). Vigilância da replicação do poliomavírus humano BK (BKPyV) e evolução para Nefropatia Associada ao BKPyV (NABKPyV) em pacientes submetidos a transplante renal. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-09112017-134215/
    • NLM

      Bicalho C da S, Pierrotti LC. Vigilância da replicação do poliomavírus humano BK (BKPyV) e evolução para Nefropatia Associada ao BKPyV (NABKPyV) em pacientes submetidos a transplante renal [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-09112017-134215/
    • Vancouver

      Bicalho C da S, Pierrotti LC. Vigilância da replicação do poliomavírus humano BK (BKPyV) e evolução para Nefropatia Associada ao BKPyV (NABKPyV) em pacientes submetidos a transplante renal [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5134/tde-09112017-134215/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021