Exportar registro bibliográfico

Como as necessidades em saúde do território podem ser acolhidas e monitoradas pelos instrumentos de gestão municipal? (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: NASCIMENTO, ALEXANDRA BULGARELLI DO - EE
  • Unidade: EE
  • Sigla do Departamento: ENS
  • Subjects: POLÍTICAS PÚBLICAS; SAÚDE; PLANEJAMENTO EM SAÚDE; SAÚDE PÚBLICA; ENFERMAGEM
  • Keywords: Administração Pública; Avaliação das necessidades de cuidados de saúde; Avaliação em saúde; Gestão em saúde; Health evaluation; Health planning; Management health; Needs assessment; Nursing; Public administration; Public Health; Public health policy; Saúde Coletiva
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: O plano municipal de saúde e os relatórios anuais de gestão municipal são ferramentas de planejamento para identificar, sistematizar e monitorar as ações em saúde, com vistas a responderem às necessidades da população. Neste contexto, a Enfermagem como prática social destaca-se, pois a compreensão dialética da realidade permite a proposição de mudanças do concreto, no sentido de contribuir qualitativamente para a ruptura de modos de produção e reprodução do cotidiano que impactem o adoecimento e a morte de grupos sociais vulneráveis. Objetivo: Compreender os limites e as potencialidades do plano municipal de saúde e dos relatórios anuais de gestão municipal como instrumentos para o assessment de políticas públicas municipais em saúde. Metodologia: Estudo quanti-qualitativo dos planos municipais de saúde, dos períodos de 2010-2013 e 2014-2017, e dos relatórios anuais de gestão municipal dos anos de 2011, 2012, 2013, 2014 e 2015, disponíveis no Sistema de Apoio à Construção do Relatório de Gestão (SARG-SUS). O software WebQDA® foi utilizado para a organização dos dados, os quais foram analisados por meio da Teoria da Intervenção Práxica em Enfermagem em Saúde Coletiva, da análise de conteúdo de Bardin, e da estatística descrita e inferencial. Os municípios participantes foram: Araraquara, Santos, Valinhos e Vinhedo, os quais atenderam aos seguintes critérios de elegibilidade: são municípios pertencentes ao estado de São Paulo, entretanto, não à Região Metropolitana, com 50 mil habitantes ou mais, apresentaram melhor Índice de Desenvolvimento Humano e pior coeficiente de Gini, bem como disponibilizaram no SARG-SUS os planos municipais de saúde e os relatórios anuais de gestão municipal.Resultados: Os planos municipais de saúde e os relatórios anuais de gestão municipal se mostraram como instrumentos com potencialidade para a compreensão do SUS como política pública de proteção social; como ferramenta de planejamento em saúde; como metodologia para compreensão e identificação das necessidades em saúde e como mecanismos de monitoramento das ações em saúde propostas no PMS. Entretanto, foi demonstrado que a concepção do processo saúde-doença presente nesses instrumentos esteve alicerçada sobre a multicausalidade, evidenciando grandes limitações para acolher as necessidades em saúde da população e, consequentemente, identificar os grupos socialmente vulneráveis, impactando negativamente as práticas de gestão ancoradas na equidade.Conclusões: Os planos municipais de saúde e os relatórios anuais de gestão municipal mostraram-se como instrumentos de extrema validade para o assessment de políticas públicas municipais de saúde. No entanto, eles somente conseguirão reduzir as desigualdades sociais, rumo à equidade e integralidade, quando se utilizarem da concepção da produção e reprodução socialmente determinados para compreender saúde, o que por sua vez permitirá a identificação das vulnerabilidades. Consequentemente, esses instrumentos fortalecerão práticas direcionadas à equidade, sobre as quais a Enfermagem em Saúde Coletiva pode atuar de forma significativa no desenvolvimento, implantação, avaliação e monitoramento de políticas públicas de saúde que contribuam para a superação de realidades limitantes que pouco agregam para a melhoria da condição de saúde de grupos sociais vulneráveis.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.03.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NASCIMENTO, Alexandra Bulgarelli do; EGRY, Emiko Yoshikawa. Como as necessidades em saúde do território podem ser acolhidas e monitoradas pelos instrumentos de gestão municipal?. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-02072017-113606/ >.
    • APA

      Nascimento, A. B. do, & Egry, E. Y. (2017). Como as necessidades em saúde do território podem ser acolhidas e monitoradas pelos instrumentos de gestão municipal?. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-02072017-113606/
    • NLM

      Nascimento AB do, Egry EY. Como as necessidades em saúde do território podem ser acolhidas e monitoradas pelos instrumentos de gestão municipal? [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-02072017-113606/
    • Vancouver

      Nascimento AB do, Egry EY. Como as necessidades em saúde do território podem ser acolhidas e monitoradas pelos instrumentos de gestão municipal? [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7141/tde-02072017-113606/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021