Exportar registro bibliográfico

Avaliação do uso oral da droga vegetal de Curcuma longa L. no tratamento da nefropatia induzida por doxorrubicina em um modelo animal (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: RUSSO, ENZO RICARDO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RPP
  • Subjects: SÍNDROME NEFRÓTICA; FITOTERAPIA; INFLAMAÇÃO
  • Keywords: Animal model; Curcuma longa L; Doxorrubicina; Doxorubicin; Fitoterapia; Herbal medicine; Inflamação; Inflammation; Modelo animal; Nephrotic syndrome; Síndrome nefrótica
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A curcumina é um polifenol presente no rizoma da espécie Curcuma longa L. que tem sido usado há séculos como medicamento anti-inflamatório na medicina asiática. A síndrome nefrítica é classicamente tratada com corticosteroides, uma potente classe anti-inflamatória e imunossupressora. O tratamento pode trazer sérios efeitos adversos. Objetivos: Este estudo foi desenhado para avaliar o efeito anti-inflamatório e anti-proteinúrico da C. longa na forma de droga vegetal, na lesão renal induzida pela doxorrubicina. Desenho do estudo: Trata-se de um estudo experimental in vivo. Métodos: O efeito anti-inflamatório e anti-proteinúrico da C. longa foi avaliado utilizando-se 4 grupos de ratos Wistar: dois grupos com lesão renal induzida por doxorrubicina (3,5 mg/kg) em dose única endovenosa, sendo um alimentando-se de ração padrão e outro com ração misturada a C. longa (5 mg/g de ração). Outros dois grupos controles sem lesão renal foram alimentados, sendo um com ração padrão e outro com C. longa. Foram coletadas amostras de urina para dosagem de albuminúria a cada 2 semanas. Após 8 semanas os animais foram anestesiados e coletado sangue para dosagem no plasma de creatinina, albumina, sódio, potássio, colesterol e osmolalidade. Nas amostras de urina foram dosados albuminúria, sódio, potássio, osmolalidade e os mediadores inflamatórios proteína quimiotática para monócitos-1 e fator de transformação do crescimento beta urinário. Foi coletado tecido renal para realização de microscopia de luz e de imuno-histoquímica para desmina, vimentina e células ED-1 positivas. Resultados: Após a 8a semana de acompanhamento, o tratamento com C. longa atenuou o aumento do MCP-1 urinário, do TGF-β urinário, da imunomarcação para desmina, vimentina e células ED-1+ nos ratos com lesão renal induzida. Conclusão: Os resultados sugerem que o uso de C. longa emum modelo experimental de lesão renal por doxorrubicina, por 8 semanas, não reduz a albuminúria, mas leva a diminuição dos mediadores inflamatórios renais MCP-1 e TGF-β urinário, além de imunomarcação para desmina, vimentina e células ED-1+no tecido renal
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.04.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RUSSO, Enzo Ricardo; CARMONA, Fabio. Avaliação do uso oral da droga vegetal de Curcuma longa L. no tratamento da nefropatia induzida por doxorrubicina em um modelo animal. 2017.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17144/tde-10042018-144708/ >.
    • APA

      Russo, E. R., & Carmona, F. (2017). Avaliação do uso oral da droga vegetal de Curcuma longa L. no tratamento da nefropatia induzida por doxorrubicina em um modelo animal. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17144/tde-10042018-144708/
    • NLM

      Russo ER, Carmona F. Avaliação do uso oral da droga vegetal de Curcuma longa L. no tratamento da nefropatia induzida por doxorrubicina em um modelo animal [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17144/tde-10042018-144708/
    • Vancouver

      Russo ER, Carmona F. Avaliação do uso oral da droga vegetal de Curcuma longa L. no tratamento da nefropatia induzida por doxorrubicina em um modelo animal [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17144/tde-10042018-144708/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021