Exportar registro bibliográfico

Música e jogos sonoros: a experiência lúdica no ambiente hospitalar infantil humanizado (2017)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: MIRANDA, PAULO CÉSAR CARDOZO DE - ECA
  • Unidades: ECA
  • Sigla do Departamento: CMU
  • Subjects: HOSPITAIS INFANTIS; PROMOÇÃO DA SAÚDE; HUMANIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA; SERVIÇO HOSPITALAR DE ONCOLOGIA; MÚSICA
  • Keywords: Education Department; Health Promotion; Hospitals; Humanization of Assistance; Music; Pediatric
  • Language: Português
  • Abstract: Crianças hospitalizadas perdem autonomia e a relação com sua realidade, experimentam sofrimento, medo e distanciamento familiar. O objetivo desta pesquisa é avaliar os efeitos da música e de ações da educação musical nessas crianças e no ambiente hospitalar. Investigou-se o incremento do fazer musical com pacientes, seus acompanhantes e profissionais numa enfermaria onco-hematológica. Motivada pelo processo de humanização promovido pelo Programa Nacional de Humanização da Assistência Hospitalar (PNHAH), do Ministério da Saúde, e integrando arte, saúde e educação, constatou-se a carência de conhecimentos e pesquisas atuais que atendam às demandas práticas, teóricas e didáticas desses setores. Propôs-se a hipótese de que o incremento do pensamento musical mediado pela educação e espírito lúdico-criativo promove o desenvolvimento das crianças hospitalizadas e a humanização do ambiente, favorecendo o autoconhecimento, a autoestima, a motivação e a inclusão participativa dos sujeitos. Trata-se de uma pesquisa transversal, exploratória, qualiquantitativa, de cunho participante, apoiada em conceitos e pedagogias da música que compreendem a experiência musical e a educação (SCHAFER, 2001), (FONTERRADA, 2008), (PENNA, 2012), (SWANWICK, 2014); da etnomusicologia, os conceitos de cultura e símbolo (BLACKING, 2007) e de musicar (SMALL, 1999). Fundamenta-se metodologicamente na psicologia social, nas representações sociais (MOSCOVICI, 2013); na antropologia, na visão da produção dalocalidade (APPADURAI, 2001); e na comunicação/linguagem, na perspectiva do discurso dialógico e responsivo (BAKHTIN, 2011). Aplicaram-se entrevistas com perguntas abertas, gravadas em áudio e analisadas pelas ferramentas qualiquantitativas do discurso do sujeito coletivo (DSC), de que se extraíram discursos-sínteses (LEFEVRE; LEFEVRE, 2003). Segundo os resultados, o incremento do pensamento musical ensejou mudanças nas crianças e na comunidade local, afirmando o desenvolvimento dos sujeitos que experimentaram músicas, jogos e brincadeiras infantis tradicionais e improvisações sonoras, mediadores do ensino e da aprendizagem, do ganho cognitivo e de habilidades múltiplas. Música e jogos congregam princípios lúdicos, simbólicos, de ritual, de encantamento, elementos de transcendência espaço-temporal, de transformação e catarse, fundamentais num ambiente de convívio com a dor, o medo e a perda. No hospital, romperam barreiras comunicacionais estabelecendo confiança, produzindo a inter-relação das crianças com o universo sonoro-musical, consigo mesmas, com os pacientes e seu ambiente, experiências inclusivas que consolidaram a experiência musical e os fatores de humanização do ambiente hospitalar, notados na convivência. Conclui-se que o incremento do pensamento musical concretizado em experiências mediadas pela educação e por jogos musicais implicou mudanças afirmativas no bem-estar, na condição de vida e no estado geral de saúde das crianças internadas, que ficaram maisdispostas, animadas e interessadas, tendo participado ativamente de ações individuais e/ou relacionais que privilegiaram sua inclusão com base na confiança, no respeito recíproco e em condições éticas, que reafirmaram seu autorrespeito. Influiu positivamente na alteridade, no autoconhecimento e na autoestima dos sujeitos, promovendo seu desenvolvimento e o processo de humanização do ambiente. Sublinha-se a necessidade de se empreenderem outras pesquisas de acompanhamento e de se oferecerem cursos de educação musical para acompanhantes/cuidadores e profissionais das áreas abrangidas. Espera-se que centros e unidades médico-infantis se beneficiem com a implantação de projetos similares
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.05.2017
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MIRANDA, Paulo César Cardozo de; SALLES, Pedro Paulo. Música e jogos sonoros: a experiência lúdica no ambiente hospitalar infantil humanizado. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27158/tde-29082017-142050/ >.
    • APA

      Miranda, P. C. C. de, & Salles, P. P. (2017). Música e jogos sonoros: a experiência lúdica no ambiente hospitalar infantil humanizado. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27158/tde-29082017-142050/
    • NLM

      Miranda PCC de, Salles PP. Música e jogos sonoros: a experiência lúdica no ambiente hospitalar infantil humanizado [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27158/tde-29082017-142050/
    • Vancouver

      Miranda PCC de, Salles PP. Música e jogos sonoros: a experiência lúdica no ambiente hospitalar infantil humanizado [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27158/tde-29082017-142050/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020