Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Desnutrição infantil no município de maior risco nutricional do Brasil: Jordão, Acre, Amazônia Ocidental (2005-2012) (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: ARAÚJO, THIAGO SANTOS DE - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HEP
  • DOI: 10.11606/T.6.2017.tde-26072017-112844
  • Subjects: DESNUTRIÇÃO INFANTIL; ESTADO NUTRICIONAL; ÍNDIOS; SAÚDE DA CRIANÇA; SAÚDE INDÍGENA; DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL
  • Keywords: Amazônia Ocidental Brasileira; Análise espacial; Populações Indígenas; Saúde Infantil
  • Language: Português
  • Abstract: Conclusão: O estudo identificou cenários (urbano e rural) e segmentos populacionais (populações com e sem ascendência indígena) com prevalências de desnutrição heterogêneas e tendências temporais opostas. Barreiras geográficas, sociais e étnicas estão contribuindo para a manutenção da elevada prevalência de desnutrição nessa área, com estes achados auxiliando o entendimento das disparidades evidenciadas para a região Norte quando comparadas ao restante do país em relação ao cenário nutricional infantil.Identificou-se tendência temporal heterogênea nas prevalências do desfecho, com redução de 28,7 por cento na área urbana e incremento de 39,7 por cento na zona rural. O declínio foi atribuído à ampliação da cobertura da assistência pré-natal (porcentagem explicada: 18,8 por cento ), redução da pobreza (17,5 por cento ) e melhora das condições de nascimento (11,9 por cento ). Já o aumento ocorreu pela diminuição da produção de alimentos da agricultura familiar (12,1 por cento ), redução da altura materna (10,5 por cento ) e poder de compra das famílias (7,5 por cento ). Foram mapeadas áreas de elevado risco nutricional (OR=4 e OR=3; p<0,01), sobretudo em regiões localizadas à montante dos rios, próximas às suas cabeceiras, indicando a importância das condições de acesso e disponibilidade de alimentos na determinação da desnutrição. A modelagem espacial permitiu identificar covariáveis que interferem no crescimento linear infantil e conseguem explicar a dependência espacial em áreas de elevada OR de desnutrição. A escolaridade materna inferior a três anos de estudo (OR=3,2; IC95 por cento =2,4;4,3), residir em área rural (OR=9,8; IC95 por cento =7,4;13,0); consumo de álcool durante a gestação (OR=3,0; IC95 por cento =2,7;3,3) e pneumonia no último ano (OR=2,1; IC95 por cento =1,9;2,3) se destacam como fatores associados aos déficits de estatura nesta análise. Por sua vez, no estudo dos fatores associados à desnutrição entre crianças com e sem ascendência indígena, variáveis ligadas à incorporação de hábitos negativos da sociedade envolvente como o consumo de álcool durante a gestação, o uso de chupeta e a introdução de leite de vaca integral na dieta da criança se mostraram associadas ao desfecho no primeiro grupo, enquanto no segundo, variáveis ligadas à gestação tiveram maior poder explicativo.Introdução: As modificações econômicas, política e sociais ocorridas no Brasil, iniciadas com o movimento de redemocratização do país, favoreceram o investimento em políticas públicas com impacto marcante na nutrição infantil inclusive em municípios do interior da Amazônia. Esse movimento promoveu alterações importantes na estrutura epidemiológica da desnutrição, contudo, a modulação dessas transformações por fatores da paisagem Amazônica ainda é pouco investigada. Objetivo: Medir a prevalência da desnutrição, analisar sua evolução temporal, sua distribuição espacial, seus fatores associados e suas respectivas Frações de Impacto Potencial (PIF) em crianças pré-escolares da Amazônia. Metodologia: Os dados deste trabalho são oriundos de dois inquéritos de base populacional realizados nos anos de 2005 e 2012 com, respectivamente n=478 e n=836 crianças da zona urbana e rural de Jordão, Acre. A variável dependente do estudo foi o déficit de altura para idade (HAZ<-2). Foi analisada a evolução da prevalência de desnutrição e seus determinantes na área urbana e rural, além da obtenção de suas Frações de Impacto Potencial (FIP). Avaliou-se também a distribuição espacial das prevalências e das Odds Ratios (OR) do desfecho, além de testar a sua dependência espacial através de um modelo aditivo generalizado utilizando-se a rotina epigam do programa R. Também foram construídos modelos explicativos de fatores relacionados à desnutrição, para crianças com e sem ascendência indígena utilizando-se regressão de Poisson, com erro robusto. Resultados: As prevalências gerais de desnutrição foram de 35,8 por cento (ICI95 por cento : 31,5; 40,3) em 2005 e de 49,2 por cento (ICI95 por cento : 45,7; 52,6) para o ano de 2012.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.05.2017
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/T.6.2017.tde-26072017-112844 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by-nc-sa

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ARAÚJO, Thiago Santos de; CHIARAVALLOTI NETO, Francisco. Desnutrição infantil no município de maior risco nutricional do Brasil: Jordão, Acre, Amazônia Ocidental (2005-2012). 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/T.6.2017.tde-26072017-112844 > DOI: 10.11606/T.6.2017.tde-26072017-112844.
    • APA

      Araújo, T. S. de, & Chiaravalloti Neto, F. (2017). Desnutrição infantil no município de maior risco nutricional do Brasil: Jordão, Acre, Amazônia Ocidental (2005-2012). Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://doi.org/10.11606/T.6.2017.tde-26072017-112844
    • NLM

      Araújo TS de, Chiaravalloti Neto F. Desnutrição infantil no município de maior risco nutricional do Brasil: Jordão, Acre, Amazônia Ocidental (2005-2012) [Internet]. 2017 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2017.tde-26072017-112844
    • Vancouver

      Araújo TS de, Chiaravalloti Neto F. Desnutrição infantil no município de maior risco nutricional do Brasil: Jordão, Acre, Amazônia Ocidental (2005-2012) [Internet]. 2017 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2017.tde-26072017-112844

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021