Exportar registro bibliográfico

Risco de dengue para turistas no Brasil na Copa do Mundo da FIFA 2014 e nos Jogos Olímpicos Rio 2016, utilizando modelagem matemática (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: XIMENES, RAPHAEL - FM
  • Unidade: FM
  • Sigla do Departamento: MPT
  • Subjects: COPA DO MUNDO; DENGUE; TURISTAS ESTRANGEIROS; TURISTAS NACIONAIS; MODELAGEM DE DADOS; SIMULAÇÃO (APRENDIZAGEM); SAÚDE PÚBLICA; FATORES DE RISCO; RIO DE JANEIRO (RJ)
  • Keywords: Communicable diseases; Epidemiology; Mathematical models; Risk; Travelers' health
  • Language: Português
  • Abstract: A Organização Mundial da Saúde estima que 3.9 bilhões de pessoas, em 128 países, vivem atualmente em áreas de risco para contrair dengue em todo o mundo, e que anualmente, 390 (284-528) milhões de infecções ocorrem, sendo apenas 96 (67-136) milhões de casos com manifestações clínicas. Estima-se que 500.000 casos de dengue hemorrágica aconteçam por ano, muitos deles em crianças, causando milhares de mortes (Bhatt et al., 2013; WHO, 2015a). A urbanização, a superpopulação, aglomeração, a pobreza, a infra-estrutura de saúde pública enfraquecida, além das mudanças demográficas globais, são fatores que interferem na incidência da dengue e contribuem para a perpetuação e o crescente número de casos da doença (Farmer, 1996; Guzmán and Kouri, 2002). Além destes fatores, as viagens internacionais também implicam no aumento da incidência da dengue, porque o viajante ajuda a introduzir novas estirpes de diferentes partes do mundo ao chegar doente em seu destino, ou ao voltar para casa portando a doença (Wilder-Smith and Schwartz, 2005). O Brasil sediou em 2014 a Copa do Mundo da FIFA e, em 2016, recebeu os Jogos Olímpicos de Verão, no Rio de Janeiro, dois dos maiores eventos esportivos da atualidade, e por isso esperava receber centenas de milhares de turistas em cada um dos eventos. Embora exista uma vacina contra a dengue, sua eficácia não é suficiente para a prevenção ampla, e a curto prazo, da população suscetível e, por estas razões, este trabalho pretende, através da modelagemmatemática, estimar o risco de contágio de dengue para turistas não imunes no Brasil no período da Copa do Mundo da FIFA 2014, em cada uma das 12 cidades-sede do evento e também estimar o risco de contágio de dengue para turistas não imunes no Brasil no período dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Para a Copa do Mundo da FIFA, o risco obtido variou de 3,61x10-6 no melhor cenário a 8,33x10-4, no pior. Já para os Jogos Olímpicos, o pior risco individual obtido foi igual a 5.84x10-5 (IC 95%: 5.21x10-5 - 6.47x10-5)
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.05.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      XIMENES, Raphael; MASSAD, Eduardo. Risco de dengue para turistas no Brasil na Copa do Mundo da FIFA 2014 e nos Jogos Olímpicos Rio 2016, utilizando modelagem matemática. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5144/tde-31072017-114959/ >.
    • APA

      Ximenes, R., & Massad, E. (2017). Risco de dengue para turistas no Brasil na Copa do Mundo da FIFA 2014 e nos Jogos Olímpicos Rio 2016, utilizando modelagem matemática. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5144/tde-31072017-114959/
    • NLM

      Ximenes R, Massad E. Risco de dengue para turistas no Brasil na Copa do Mundo da FIFA 2014 e nos Jogos Olímpicos Rio 2016, utilizando modelagem matemática [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5144/tde-31072017-114959/
    • Vancouver

      Ximenes R, Massad E. Risco de dengue para turistas no Brasil na Copa do Mundo da FIFA 2014 e nos Jogos Olímpicos Rio 2016, utilizando modelagem matemática [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/5/5144/tde-31072017-114959/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021