Exportar registro bibliográfico

Coalizões sobre padrões trabalhistas mínimos na OIT: uma perspectiva da economia política internacional (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: TRUNG, THIAGO TâM HUYNH - IRI
  • Unidade: IRI
  • Subjects: TRABALHO; ECONOMIA INTERNACIONAL; VANTAGEM COMPETITIVA
  • Keywords: International Labor Organization - ILO; Organização Internacional do Trabalho - OIT; Ratificações; Ratifications; Stolper-Samuelson; Stolper-Samuelson
  • Language: Inglês
  • Abstract: Os padrões de ratificação de Convenções da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e de coalisões sobre os patamares internacionais mínimos de trabalho, ao longo dos anos, podem ser explicados pela teoria de vantagem comparativa de David Ricardo, pelo modelo Heckser-Olin sobre exportações e pelo teorema de efeitos distributivos de Stolper-Samuelson. Nos últimos anos, alguns autores examinaram variáveis que poderiam potencialmente influenciar a decisão dos Estados de ratificar ou não Convenções da OIT. Sob a perspectiva da economia política internacional, variáveis tais como recursos internos e capacidade de investimentos foram usadas previamente no modelo sobre coalizões no livre comércio criado por Rogowski. Neste artigo, o nível de escolaridade é acrescentado a um modelo teórico que agrupa países de acordo com o seu respectivo fator interno de produção mais abundante, capacidade de investimentos e nível de escolaridade, orientando os respectivos apoios ou recusas em relação à adoção de padrões internacionais mínimos de trabalho. O modelo teórico foi testado por uma análise descritiva dos padrões de ratificação a partir de banco de dados criado para tal finalidade, no qual foram combinados dados oficiais e premissas originais de comparação. (Continua)(Continuação) O banco de dados poderia ser utilizado para organizar países com base em diversos critérios e, para o objetivo do presente artigo, a conclusão alcançada foi no sentido de que os recursos produtivos internos e a capacidade de investimentos são relevantes para a formação de coalizões em relação à adoção dos patamares internacionais mínimos de trabalho, enquanto que os níveis de escolaridade são irrelevantes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 01.12.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TRUNG, Thiago Tâm Huynh; CARNEIRO, Cristiane de Andrade Lucena. Coalizões sobre padrões trabalhistas mínimos na OIT: uma perspectiva da economia política internacional. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/101/101131/tde-01022017-115425/ >.
    • APA

      Trung, T. T. H., & Carneiro, C. de A. L. (2016). Coalizões sobre padrões trabalhistas mínimos na OIT: uma perspectiva da economia política internacional. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/101/101131/tde-01022017-115425/
    • NLM

      Trung TTH, Carneiro C de AL. Coalizões sobre padrões trabalhistas mínimos na OIT: uma perspectiva da economia política internacional [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/101/101131/tde-01022017-115425/
    • Vancouver

      Trung TTH, Carneiro C de AL. Coalizões sobre padrões trabalhistas mínimos na OIT: uma perspectiva da economia política internacional [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/101/101131/tde-01022017-115425/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021