Exportar registro bibliográfico

Preservação da linhagem germinativa em machos murinos (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: WORST, ROBINSON ANDRé - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VRA
  • Subjects: BIOTECNOLOGIA DA REPRODUÇÃO; CÉLULAS-TRONCO; CRIOPRESERVAÇÃO; TRANSPLANTES
  • Keywords: Cryopreservation; Reproduction biotechnology; Stem cell; Transplantation
  • Language: Português
  • Abstract: Ao longo da vida reprodutiva dos machos, espermatozoides são formados pelas células-tronco espermatogoniais (SSCs, do inglês spermatogonialstemcells) por um processo conhecido como espermatogênese. O cultivo in vitro de SSCs abriu novas possibilidades para a preservação da linhagem germinativa, porém os protocolos requerem a adição de fatores de crescimento e exige a manutenção dessas células por um tempo prolongado, fazendo da criopreservação de SSCs uma alternativa para esse problema. A literatura científica ainda não definiu uma metodologia que seja eficaz na congelação das SSCs. O presente estudo teve por objetivo avaliar duas metodologias de vitrificação de tecido testicular de murinos. Para testar esse objetivo, testículosde camundongos da linhagem C57BL6 GFP+ com 8 a 10 dias de idade foramsubmetidos a dois protocolosde vitrificação de tecido testicular descritos na literatura (Protocolo EG+Sacarose e ProtocoloEG+DMSO+BSA). Após 4 a 12 semanas, os testículos vitrificados foram descongelados e as células testiculares dissociadas para avaliação da viabilidade e concentração. As SSCs foram selecionadas por meio de separação celular por “beads” magnéticas (MACS) com anticorpoThy1.2 e transplantadas para testículos de camundongos adultos da linhagem C57BL6 previamente tratados com o quimioterápico busulfan. Após seis semanas, os testículos destes animais foram coletados e os túbulos seminíferos dissociados para avaliação da formação de colônias pelas SSCs transplantadas.Houve diferença estatística (p<0,0001) na viabilidade das células entre o Protocolo EG+Sac e Protocolo EG+DMSO+BSA, sendo de 74,4% e 82,8%, respectivamente. Também houve diferença estatística (p<0,0001) na concentração de células obtidas entre o Protocolo EG+Sace Protocolo EG+DMSO+BSA, sendo de 0,43x106 e 1,35x106, respectivamente. Colônias formadas pelas SSCs transplantadas foram encontradas nos testículos dos animais transplantadas para os dois protocolos de vitrificação. De forma descritiva, podemos relatar queo número de colônias observadas para as células do Protocolo EG+DMSO+BSA foi maior comparado ao Protocolo EG+Sac. Portanto, conclui-se que os protocolos de vitrificação de tecido testicular de camundongos estudados foram capazes de preservar a viabilidade de células-tronco espermatogoniais possibilitando a formação de colônias por estas, sendo que o ProtocoloEG+DMSO+BSA de vitrificação foi mais eficiente.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.12.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      WORST, Robinson André; VISINTIN, José Antonio. Preservação da linhagem germinativa em machos murinos. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-20032017-174750/ >.
    • APA

      Worst, R. A., & Visintin, J. A. (2016). Preservação da linhagem germinativa em machos murinos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-20032017-174750/
    • NLM

      Worst RA, Visintin JA. Preservação da linhagem germinativa em machos murinos [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-20032017-174750/
    • Vancouver

      Worst RA, Visintin JA. Preservação da linhagem germinativa em machos murinos [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-20032017-174750/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021