Exportar registro bibliográfico

Identificação e quantificação da carnosina no plasma seminal, características seminais e congelabilidade do sêmen de garanhões (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: ROCHA, CAROLINA CAMARGO - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VRA
  • Subjects: SÊMEN ANIMAL; ESTRESSE OXIDATIVO; REFRIGERAÇÃO; CRIOPRESERVAÇÃO
  • Keywords: Carnosina; Carnosine; Cooling; Cryopreservation; Oxidative stress; Plasma seminal; Seminal plasma
  • Language: Português
  • Abstract: A criação de equinos tem se desenvolvido ativamente no Brasil. Assim, o interesse dos proprietários em biotecnologias reprodutivas equinos vem aumentando. Entretanto, o sêmen equino tem baixa tolerância à criopreservação comparada com outras espécies, sendo o estresse oxidativo um entrave por seus efeitos deletérios sobre a célula espermática. Neste contexto, o plasma seminal possui antioxidantes que promovem um papel importante na proteção do espermatozoide. Porém o, durante o processo de criopreservação, o plasma seminal é retirado. Em estudo anterior verificamos que, na ausência do plasma seminal os espermatozoides equinos tornam-se mais susceptíveis ao estresse oxidativo, principalmente causado pelo malondialdeído (MDA), subproduto da oxidação de lipídeos. Um dos motivos para este resultado seria a retirada da carnosina, um dos principais antioxidantes responsáveis pela proteção contra o acúmulo de MDA e seus efeitos deletérios, presente no plasma seminal. O objetivo do presente estudo é identificar e quantificar carnosina no plasma seminal de garanhões e comparar as características seminais em diferentes grupos de bons e maus refrigeradores e congeladores, baseando-se na análise da motilidade posterior ao processo de refrigeração e congelação. Foram colhidos dois ejaculados de quarenta garanhões (idades entre 4 e 16 anos de idade). As variáveis analisadas foram cinética espermática pelo sistema CASA, avaliação funcional (coloração de eosina-nigrosina para membranas,fast-green/rosa bengala para acrossomos, coloração 3-3diaminobenzidina para atividade mitocondrial e SCSA™ para susceptibilidade a denaturação de cromatina) e avaliação do índice de peroxidação lipídica (TBARS) do espermatozoide e do plasma seminal. Também foram realizadas análises da integridade de membranas plasmática e acrossomal, e potencial de atividade mitocondrial pelas sondas fluorescentes PI, Hoescht 33342, FITC-PSA e JC-1 além da produção de (ROS) pelo espermatozoide com a sonda fluorescente CellRox. A carnosina do plasma seminal foi mensurada utilizando kit de ELISA Biomatik® comercial. Foram comparados os grupos bons e maus refrigeradores, e bons e maus congeladores (p≤0,05). Verificamos uma maior concentração de carnosina nos bons refrigeradores em relação aos que refrigeraram mau. Isso pode ter ocorrido pela maior concentração de TBARS no plasma seminal destes animais, possivelmente por um efeito fisiológico de reações de oxidação. Além disto, os bons refrigeradores apresentaram porcentagens significativamente maiores de células com alta atividade mitocondrial, acrossomo intacto e membrana intacta sugerindo um efeito benéfico da carnosina. Em relação ao efeito da congelação do sêmen, não foi observada diferença na concentração de carnosina entre os que congelaram bem ou não. Este resultado era esperado uma vez que, durante o processo de criopreservação do sêmen equino o plasma seminal é retirado. De fato, a maior porcentagem de células com lesãomitocondrial, de membrana e DNA lesado nos maus congeladores e as correlações entre as lesões e o estresse oxidativo pode indicar um mecanismo mitocondrial de geração de estresse oxidativo e consequente lesão das estruturas celulares. Conclui-se que a carnosina apresentou efeito protetor durante a refrigeração espermática protegendo contra injúrias causadas pela mesma e consequentemente é um dos fatores que melhora a qualidade espermática após 24 horas de refrigeração
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 10.03.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ROCHA, Carolina Camargo; NICHI, Marcilio. Identificação e quantificação da carnosina no plasma seminal, características seminais e congelabilidade do sêmen de garanhões. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-17052017-145008/ >.
    • APA

      Rocha, C. C., & Nichi, M. (2017). Identificação e quantificação da carnosina no plasma seminal, características seminais e congelabilidade do sêmen de garanhões. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-17052017-145008/
    • NLM

      Rocha CC, Nichi M. Identificação e quantificação da carnosina no plasma seminal, características seminais e congelabilidade do sêmen de garanhões [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-17052017-145008/
    • Vancouver

      Rocha CC, Nichi M. Identificação e quantificação da carnosina no plasma seminal, características seminais e congelabilidade do sêmen de garanhões [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10131/tde-17052017-145008/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021