Exportar registro bibliográfico

Conjugados de ovalbumina e albumina bovina com desferrioxamina e suas interações com íons metálicos (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: CASTRO, CAMILA CRISTINA DE LIMA - IQ
  • Unidade: IQ
  • Sigla do Departamento: QFL
  • Subjects: FERRO; ALBUMINAS; GADOLÍNIO
  • Language: Português
  • Abstract: O ferro é essencial para a vida do ser humano, desempenhando um papel fundamental no metabolismo. Contudo, quando não armazenado em compartimentos biológicos adequados, o metal apresenta um potencial tóxico ao organismo, uma vez que contribui para a formação de espécies reativas de oxigênio. A sobrecarga de ferro é uma condição desfavorável para portadores de algumas disfunções genéticas, como a hemocromatose, ou de anemias crônicas que requeiram transfusões de sangue periódicas, como é o caso da talassemia. Os fármacos atuais que controlam a patologia, como a desferrioxamina (DFO), requerem infusão subcutânea lenta, causando desconforto em pacientes e podendo trazer um série de complicações, como insuficiência hepática e renal. A modificação dessas moléculas com biopolímeros é uma proposta para minimizar efeitos colaterais e aumentar a biodisponibilidade do fármaco no organismo. Dentre esses biopolímeros, destacam-se as albuminas proveniente do soro bovino (BSA) e do ovo (OVA), que têm baixa toxicidade, baixo custo e abundância de sítios reativos, que quando modificados, favorecem reação com a desferrioxamina. Como resultado, houve a reação dos biopolímeros com a desferrioxamina, com mudanças em suas estruturas secundárias e possível dimerização, resultando na formação de conjugados possuem afinidade com íon ferro e capacidade antioxidante semelhante ao fármaco original, características que tornam os compostos bons candidatos a uma alternativa à terapia de quelação. Os conjugados BSA-DFO e OVA-DFO podem reagir, além do ferro, com gadolínio, fazendo com o que os complexos tenham uma potencial aplicação como agentes de contraste em ressonância magnética de imagem (MRI). Neste trabalho, vimos que o complexo entre Gd(III) e BSA-DFO apresentou uma relaxatividade de 52,92 ‘sPOT.-1’ m’MPOT.-1’ para T2 e 45,37 ‘sPOT.-1’ m’MPOT.-1’ para T1 , um valor bem superior aos fármacos disponíveisno mercado, que apresentam relaxatividade entre 4 e 5 ‘sPOT.-1’ m’MPOT.-1’, o que foi explicado por sua elevada massa molecular, indicando que poderia ter bons efeitos na qualidade de MRI, com menores doses
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.01.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CASTRO, Camila Cristina de Lima; ESPÓSITO, Breno Pannia. Conjugados de ovalbumina e albumina bovina com desferrioxamina e suas interações com íons metálicos. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46136/tde-21062017-091716/ >.
    • APA

      Castro, C. C. de L., & Espósito, B. P. (2017). Conjugados de ovalbumina e albumina bovina com desferrioxamina e suas interações com íons metálicos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46136/tde-21062017-091716/
    • NLM

      Castro CC de L, Espósito BP. Conjugados de ovalbumina e albumina bovina com desferrioxamina e suas interações com íons metálicos [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46136/tde-21062017-091716/
    • Vancouver

      Castro CC de L, Espósito BP. Conjugados de ovalbumina e albumina bovina com desferrioxamina e suas interações com íons metálicos [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46136/tde-21062017-091716/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020