Exportar registro bibliográfico

Distribuição geográfica dos Cirurgiões-Dentistas: percepção e motivação para a migração (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: GABRIEL, MARIANA - FO
  • Unidade: FO
  • Sigla do Departamento: ODS
  • Subjects: RECURSOS HUMANOS; POLÍTICAS PÚBLICAS; SAÚDE BUCAL; SAÚDE PÚBLICA; ODONTOLOGIA
  • Keywords: Community Dentistry; Dentistry; Human Resources in Dentistry; Odontologia; Oral Health; Políticas Públicas; Public Policies; Recursos Humanos em Odontologia; Saúde Bucal; Saúde Coletiva
  • Language: Português
  • Abstract: A má distribuição geográfica de dentistas é um problema enfrentado pelos sistemas de saúde ao redor do mundo. No Brasil os vazios sanitários e as desigualdades socioeconômicas regionais impactam o acesso aos serviços de saúde no país. A má distribuição dos profissionais de saúde bucal no território brasileiro vem sendo tema de grandes debates na esfera pública tanto em relação à formação dos profissionais como na regulação da profissão. O presente estudo tem como objetivo identificar e analisar os fatores que influenciam a distribuição e a mobilidade geográfica dos dentistas no Brasil, afim de contribuir para criação de uma Política Nacional de Regulação de Recursos Humanos em Odontologia inserida na Política Nacional de Saúde Bucal - \"Brasil Sorridente\". Foi utilizada a abordagem de estudo de caso com métodos mistos de coleta de dados, entre eles: revisão da literatura (em base de dados científicos e literatura cinzenta), dados secundários de órgãos governamentais e não governamentais e entrevistas com informantes chaves (dentistas que migraram para o interior do país). Esse trabalho foi organizado em três estudos complementares. A partir dos achados dos três estudos observou-se, que, no contexto global, as intervenções implementadas para corrigir a problemática ainda são incipientes e centralizadas em alguns países. No Brasil, essas intervenções também foram elementares e não apresentaram continuidade de suas ações. As entrevistas com os dentistas, foram reveladoras, epossibilitaram verificar a importância da oportunidade no contexto da organização do mercado de trabalho. Identificou-se, também, barreiras quanto ao vínculo de trabalho dos dentistas com o Sistema Único de Saúde (SUS), entre elas destacam-se, as diferenças nas formas de contratação e nos salários dos profissionais. Conclui-se que, processos de intervenção, articulados com outras áreas e setores, devem ser elaborados. O processo de formulação política, deve considerar a complexidade do fenômeno da distribuição geográfica dos profissionais e propor soluções ousadas que levem em conta todos os componentes do quadro teórico conceitual sobre a temática e a realidade política, econômica e social do Brasil, no sentido de regular o mercado e favorecer a disponibilidade dos dentistas no território nacional
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.02.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GABRIEL, Mariana; ARAUJO, Maria Ercilia de. Distribuição geográfica dos Cirurgiões-Dentistas: percepção e motivação para a migração. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23148/tde-07062017-162536/ >.
    • APA

      Gabriel, M., & Araujo, M. E. de. (2017). Distribuição geográfica dos Cirurgiões-Dentistas: percepção e motivação para a migração. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23148/tde-07062017-162536/
    • NLM

      Gabriel M, Araujo ME de. Distribuição geográfica dos Cirurgiões-Dentistas: percepção e motivação para a migração [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23148/tde-07062017-162536/
    • Vancouver

      Gabriel M, Araujo ME de. Distribuição geográfica dos Cirurgiões-Dentistas: percepção e motivação para a migração [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23148/tde-07062017-162536/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021