Exportar registro bibliográfico

Cultivo de fungos basidiomicetos visando aumento na degradabilidade de forrageiras para ruminantes (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: SOUZA, GLEISON DE - CENA
  • Unidade: CENA
  • Subjects: ÁCIDOS GRAXOS; BAGAÇOS; EFEITO ESTUFA; GASES; GRAMÍNEAS FORRAGEIRAS; INDÚSTRIA SUCRO-ALCOOLEIRA; LIGNINA; NUTRIÇÃO ANIMAL; SUBPRODUTOS PARA ANIMAIS; VINHAÇA
  • Keywords: Enzimas lignocelulolíticas; fiber; Fibras; Forrageiras tropicais; gas production; lignocellulolytic enzymes; Produção de gases; Tratamento biológico; tropical forages; degradability; biological treatment; chemical composition; Composição química; Degradabilidade
  • Language: Português
  • Abstract: A inoculação de forrageiras com fungos lignocelulolíticos é uma alternativa para melhorar a qualidade destas sem adição de substâncias químicas. Este projeto visa melhorar a degradabilidade de seis forrageiras: Brachiaria decumbens cv. Basilisk, Pennisetum purpureum Schum. cv. Napier, Panicum maximum cv. Aruana, Cenchrus ciliares cv. Buffel, bagaço de cana-de-açúcar e cana-de-açúcar picada por meio do cultivo de quatro fungos do gênero Pleurotus. Outrossim, extrato enzimático, nas concentrações de 2, 4 e 6 mL, produzido pelo fungo P. sajor-caju CCB 020 crescido em vinhaça, durante 6º, 12º e 18º dias, foram aplicados às mesmas forrageiras. As avaliações das dietas foram pela técnica de produção de gases, degradabilidade in vitro e análise bromatológica do substrato. As atividades das enzimas Lacase, Peroxidase, Manganês Peroxidase, Endoglucanase, Exoglucanase e Xilanase foram determinadas, por um período de 24 dias. Os resultados foram estatisticamente avaliados, utilizando SAS® (Statistical Analysis System Inst., Cary, North Carolina). Os fungos crescidos nas forrageiras, produziram enzimas hidrolíticas e oxidativas durante o processo de fermentação, que atuaram na transformação das forrageiras. A quantidade de proteínas aumentou significativamente na cana-de-açúcar picada e capim Buffel, inoculados com os fungos P. ostreatus e P. albidus CCB 068. A forrageira Aruana foi a que melhor respondeu ao tratamento com fungo, sendo que com P. sajor-caju, ao 18º dia de incubação,teve a concentração de acetato 1,24 vezes maior, em relação a amostra controle, e as demais concentrações de AGCC, como propionato e butirato, diminuir e a razão C2:C3 aumentou. A cana-de-açúcar incubada com P. albidus CCB 068, ao 18º dia, diminuiu as concentrações de acetato, propionato e butirato e aumentou a razão C2:C3 em 0,86 - 0,58 - 0,71 - 1,48 vezes, respectivamente. O bagaço inoculado ao 24º dia com P. albidus provocou aumento nas concentrações de acetato, propionato e butirato e diminuição na razão C2:C3, em 1,14 - 1,75 - 1,32 - 0,64 vezes, respectivamente, e com P. ostreatus mostrou o mesmo comportamento. Com os demais tratamentos nenhum efeito significativo foi observado, pelo teste de Tukey a 5%, entretanto ocorre tendência de aumentar a razão C2:C3 com o tratamento com os fungos. Na produção de gases e degradabilidade in vitro das forrageiras, utilizando os extratos enzimáticos, ocorreu aumento com a concentração aplicada. Efeitos significativos foram observados para as forrageiras Brachiaria, Napier e Aruana, já as forrageiras Buffel, bagaço de cana-de-açúcar e cana-de-açúcar picada não mostraram diferenças significativas, pelo teste de Tukey a 5%. Diferenças nas análises de AGCC não foram significativas, pelo teste de Tukey a 5%, dentro das concentrações ou período de incubação do fungo, nas seis forrageiras, entretanto há uma interação com as atividades das enzimas e pela razão C2:C3 a maior concentração testada de 6 mL, do extrato com o fungo, incubadodurante 12º dias, possam ser recomendadas para obtenção de ganho nutricional das dietas. Conclui-se que tanto os fungos inoculados nas forrageiras, como seus extratos enzimáticos foram capazes de modificar a composição bromatológica original das forrageiras. A degradabilidade, ganho nutricional e sustentabilidade ambiental, podem variar substancialmente para os diferentes tipos de forrageiras, espécie de fungo e tempo de incubação. Os resultados obtidos sugerem que os Pleurotus, é um fungo apropriado para melhorar o valor nutritivo das forragerias como alimento para ruminates, melhorando a composição bromatoligica, mas também aumentando a degradabilidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.03.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOUZA, Gleison de; MONTEIRO, Regina Teresa Rosim. Cultivo de fungos basidiomicetos visando aumento na degradabilidade de forrageiras para ruminantes. 2017.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/64/64133/tde-26052017-095240/ >.
    • APA

      Souza, G. de, & Monteiro, R. T. R. (2017). Cultivo de fungos basidiomicetos visando aumento na degradabilidade de forrageiras para ruminantes. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/64/64133/tde-26052017-095240/
    • NLM

      Souza G de, Monteiro RTR. Cultivo de fungos basidiomicetos visando aumento na degradabilidade de forrageiras para ruminantes [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/64/64133/tde-26052017-095240/
    • Vancouver

      Souza G de, Monteiro RTR. Cultivo de fungos basidiomicetos visando aumento na degradabilidade de forrageiras para ruminantes [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/64/64133/tde-26052017-095240/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021