Exportar registro bibliográfico

Relação do conforto humano com métricas de cobertura arbórea (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: OLIVA, GUSTAVO TORQUATRO - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LCF
  • Subjects: CONFORTO AMBIENTAL; CONFORTO HUMANO; MICROCLIMA URBANO; ESPAÇO URBANO
  • Keywords: Arborização urbana; Cobertura arbórea
  • Language: Português
  • Abstract: A influência benéfica de áreas verdes no conforto humano em áreas urbanas tem sido reconhecida por estudos de diferentes campos do conhecimento. A fim de verificar a relação existente do conforto humano com métricas de cobertura arbórea na cidade de Piracicaba/SP, foram dispostos 43 registradores higrotérmicos microprocessados durante 40 dias de coleta tanto na estação chuvosa e seca dos anos de (2015-2016), bem como uma estação meteorológica móvel, da marca Davis Vantage Vu, de modo a obter as variáveis de conforto humano relacionadas com a sensação térmica relatada pelos residentes. Para tanto, foram utilizados índices de avaliação de conforto térmico (UTCI - Universal Thermal Comfort Index) e (PET- Physiologically Equivalent Temperature) obtidos por meio do modelo RayMan Pro. Questionários aplicados aos residentes das áreas de estudo possibilitaram verificar se os resultados obtidos por meio dos índices UTCI e PET correspondiam à real sensação de conforto térmico relatada pelos entrevistados. O tecido urbano foi caracterizado por meio de classificação supervisionada realizada pelo software MultiSpec feita a partir de imagem multiespectral de alta resolução do satélite WorldView 2 no ano de 2011 para a cidade de Piracicaba/SP. Buffers (áreas de influências dos pontos analisados) de 10, 20 e 500 metros foram gerados ao redor dos pontos de estudo pelo software Quantum Gis, v. 2.4, possibilitando correlacionar a porcentagem de cobertura com os dados microclimáticos obtidoscom o objetivo de se obter modelos estatísticos que conseguissem predizer o quanto de cobertura arbórea seria necessária para a diminuição de uma dada temperatura média urbana. Foram obtidos valores de Índice de Floresta Urbana (IFU) para os bairros analisados. As estações Davis Vantage Vu foi calibrada com a da ESALQ/USP no intuito de que os dados climáticos tivessem maior veracidade e estivessem condizentes com a sensação térmica relatada pelos entrevistados; além disso, foram feitos ajustes dos dias de coleta na tentativa de padronizá-los. Dentre os resultados obtidos, os valores de IFUs corresponderam aos bairros mais confortáveis. Verificou-se, também, maior correlação dos dados microclimáticos dos 43 pontos com o uso e ocupação do solo para buffers de 20 metros na estação chuvosa e buffers de 500 metros na estação seca. Sendo assim, modelos estatísticos serviram para afirmar que aproximadamente 57% (R2 = 0,57) do valor da temperatura média urbana foi explicado pela quantidade de cobertura arbórea na estação chuvosa e 60% (R2 = 0,60) do valor da temperatura média urbana foi explicado pela quantidade de cobertura arbórea na estação seca. Como resultado precípuo desta pesquisa, os modelos gerados permitiram responder uma resposta ainda inexistente: a quantidade de árvores necessária para diminuir o calor excessivo em determinada área urbana, algo altamente desejável em tempos de alterações climáticas e com cidades em crise de abastecimento de água e energia elétrica.Constatou-se, portanto, que para diminuir 1°C da temperatura média urbana é necessário acrescentar 14,31% de cobertura arbórea na estação seca e 27,70% na estação chuvosa no município de Piracicaba/SP. Como avanço nesta pesquisa e inédito para a cidade, os modelos estatísticos permitem ser adotados por outras cidades com a finalidade de proporcionar maior conforto ambiental urbano para a população e inspecionar e avaliar a situação da arborização urbana nas cidades brasileiras
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.01.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVA, Gustavo Torquatro; SILVA FILHO, Demóstenes Ferreira da. Relação do conforto humano com métricas de cobertura arbórea. 2017.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-02052017-110310/ >.
    • APA

      Oliva, G. T., & Silva Filho, D. F. da. (2017). Relação do conforto humano com métricas de cobertura arbórea. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-02052017-110310/
    • NLM

      Oliva GT, Silva Filho DF da. Relação do conforto humano com métricas de cobertura arbórea [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-02052017-110310/
    • Vancouver

      Oliva GT, Silva Filho DF da. Relação do conforto humano com métricas de cobertura arbórea [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11150/tde-02052017-110310/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020