Exportar registro bibliográfico

Maxillary expander with differential opening versus Hyrax expander: a randomized clinical trial (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: ALVES, ARTHUR CÉSAR DE MEDEIROS - FOB
  • Unidade: FOB
  • Sigla do Departamento: BAO
  • Subjects: APARELHOS ORTODÔNTICOS; EXPANSOR; DENTIÇÃO MISTA; DIASTEMA; PALATO; ARCADA DENTÁRIA; MANDÍBULA
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: O objetivo do presente trabalho foi comparar os efeitos dentoesqueléticos do expansor com abertura diferencial (EAD) e do expansor Hyrax convencional em crianças na dentadura mista. Métodos: Quarenta e seis pacientes de ambos os sexos e com idades variando de 7 a 11 anos foram aleatoriamente alocados em um de dois grupos de estudo. O grupo experimental foi composto por 22 pacientes (idade média de 8,46 anos) que foram submetidos à expansão rápida da maxila (ERM) com o EAD. O grupo de comparação foi composto por 24 pacientes (idade média de 8,92) tratados com ERM utilizando-se o expansor Hyrax convencional. Fotografias foram obtidas imediatamente antes da expansão (T1) e ao término do período ativo da expansão maxilar (T2). Radiografias oclusais da maxila foram obtidas para cada paciente apenas ao término do período ativo da expansão maxilar (T2). Modelos digitais dos arcos dentários superior e inferior foram obtidos imediatamente antes da expansão (T1) e 6 meses pós-expansão (T3), na ocasião da remoção do aparelho. As variáveis de desfecho primário foram as alterações no diastema interincisal, a quantidade de abertura da sutura palatina mediana, as larguras dos arcos dentários superior e inferior, o perímetro dos arcos, o comprimento dos arcos, a profundidade do palato, a inclinação dos dentes pósterossuperiores e pósteroinferiores e a forma do arco dentário superior. A variável de desfecho secundário foi a quantidade de expansão diferencial nas regiões anterior e posterior do arco dentário superior. As comparações interfases e intergrupos foram realizadas por meio dos testes t pareado e testes t, respectivamente, com correção de Bonferroni para testes múltiplos.Resultados: Tanto o EAD quanto o expansor Hyrax convencional promoveram aumentos significantes do diastema interincisivos e da largura do arco dentário superior. Por outro lado, nenhuma diferença significante foi observada para a largura do arco dentário inferior de ambos os grupos de estudo. O EAD promoveu um aumento significante do perímetro do arco dentário superior e uma diminuição significante da profundidade do palato. De modo contrário, não foram observadas diferenças significantes para o perímetro do arco dentário inferior de nenhum dos dois grupos estudados. O comprimento do arco dentário superior diminuiu significantemente após a ERM com o expansor Hyrax, enquanto que o comprimento do arco inferior diminuiu suavemente no grupo do EAD. Ambos os expansores promoveram um aumento significante da inclinação vestibular dos dentes pósterossuperiores e dos caninos decíduos inferiores. O EAD promoveu aumentos significantemente maiores da dimensão da abertura da sutura palatina mediana, da largura do diastema interincisivos e das distâncias intercaninos, inter-primeiros molares decíduos e intersegundos molares decíduos superiores, quando comparado com o expansor Hyrax. Por outro lado, apenas o grupo de comparação apresentou um suave aumento da distância interprimeiros molares permanentes inferior. O grupo experimental apresentou uma expansão diferencial significantemente maior na região anterior quando comparada à região posterior do arco dentário superior, enquanto que o grupo de comparação promoveu quantidades de expansão similares na região dos caninos e dos primeiros molares permanentes superiores.Conclusões: Na dentadura mista, o expansor com abertura diferencial foi capaz de promover uma disjunção maxilar com uma maior abertura da região anterior da sutura palatina mediana. O EAD promoveu uma maior expansão da região anterior do arco dentário superior quando comparado com o expansor Hyrax convencional. Ambos os expansores se mostraram similares quanto à quantidade de expansão na região posterior do arco dentário superior, e para as alterações do perímetro dos arcos, comprimento dos arcos, profundidade do palato e inclinação dos dentes posteriores. Adicionalmente, pequenas alterações espontâneas do arco dentário inferior foram observadas para ambos os expansores, seis meses após a expansão rápida diferencial e convencional da maxila.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.02.2017

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ALVES, Arthur César de Medeiros; CARREIRA, Daniela Gamba Garib. Maxillary expander with differential opening versus Hyrax expander: a randomized clinical trial. 2016.Universidade de São Paulo, Bauru, 2016.
    • APA

      Alves, A. C. de M., & Carreira, D. G. G. (2016). Maxillary expander with differential opening versus Hyrax expander: a randomized clinical trial. Universidade de São Paulo, Bauru.
    • NLM

      Alves AC de M, Carreira DGG. Maxillary expander with differential opening versus Hyrax expander: a randomized clinical trial. 2016 ;
    • Vancouver

      Alves AC de M, Carreira DGG. Maxillary expander with differential opening versus Hyrax expander: a randomized clinical trial. 2016 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021