Exportar registro bibliográfico

Escore de adesão para usuários de anticoagulantes orais em um centro de cardiologia de São Paulo (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: SIMONETTI, SÉRGIO HENRIQUE - INTER - ENFERMA
  • Unidade: INTER - ENFERMA
  • Subjects: ANTICOAGULANTES; ADESÃO À MEDICAÇÃO; EDUCAÇÃO EM SAÚDE; CARDIOLOGIA; ENFERMAGEM
  • Keywords: Anticoagulants; Cardiology; Health Education; Medication adherence
  • Language: Português
  • Abstract: A manutenção do RNI (Relação Normalizada Internacional), um exame específico feito em usuários de anticoagulantes orais, determinam os resultados individuais de quem se mantém na faixa terapêutica ou não. De acordo com as diretrizes Europeias (2015) e Americanas (2014), a faixa terapêutica recomendada para Fibrilação Atrial e demais eventos tromboembólicos é de 2 a 3, e para portadores de prótese valvar mecânicas, de 2,5 a 3,5. As complicações referentes ao exceder a faixa são classificadas em sangramentos, caso venha interferir e diminuir a faixa a possibilidade de ocorrer eventos trombóticos. As inferências relacionadas às complicações devidas à alteração do RNI estão associadas ao uso inadequado do medicamento, interações medicamentosas e alimentares, problemas de saúde, procedimentos invasivos e cirúrgicos, dentre outros fatores como estresse, atividade física, emagrecimento e aumento de peso. A intervenção baseada na educação em saúde por meio de um instrumento que estratifique e aponte com precisão os fatores de não permanência na faixa facilitará a adesão ao tratamento e, consequentemente, diminuirá os riscos de vida desta população. O presente objetivo principal foi avaliar e identificar os fatores que interferem na adesão de usuários de ACO (Anticoagulação Oral) e propor um escore de adesão aos usuários de Anticoagulante Oral para a manutenção na faixa terapêutica. Trata-se de um estudo analítico, observacional, transversal e abordagem quantitativa, realizado em um Centro de Anticoagulação Oral de um Hospital Público especializado em Cardiologia vinculado a Secretaria do Estado de São Paulo. Participaram deste estudo 607 usuários de ACO que atenderam aos critérios de inclusão: idade acima de 18 anos, alfabetizados e cadastrados no Sistema de ACO e que iniciaram o uso após duas semanas.Para o modelo de desenvolvimento, optou-se pelo desfecho o RNI alterado e as variáveis preditoras foram determinadas em manipulação do medicamento, interações medicamentosas e da dieta, atividade física, procedimentos e cirurgias, uso adequado do medicamento, problemas de saúde, outros fatores. A coleta de dados foi feita pelo pesquisador e foram realizadas, na parte I, questões relacionadas à caracterização e, na parte II, questões de perfil clínico. Antes, aplicou-se o TCLE após o consentimento e aprovação do usuário. Os dados do perfil sociodemográficos foram apresentados em absolutos e porcentagens, foram consideradas as variáveis que apresentaram nível de significância menor que 5% na análise exploratória ou que foram consideradas de relevância clínica, foram submetidas a um modelo de regressão logística múltipla. Participaram 607 usuários de ACO; o perfil sociodemográfico da população foi de 52% gênero feminino, 57% casados, faixa etária maior que 60 anos 62%, ensino fundamental incompleto 42%, provenientes de São Paulo 93%.As variáveis com nível de significância menor que 5% na análise multivariada: escolaridade, renda familiar, uso inadequado, interação medicamentosa, procedimentos invasivos, interações alimentar, atividade física, condições clínicas, outros fatores e complicações próprias do uso do ACO. Foram identificadas variáveis prognósticas: renda familiar, uso inadequado, procedimento invasivo, interação medicamentosa, hábitos alimentares, condições clínicas, outros fatores (estresse, emagrecimento, perda de peso). O C Statistic para o Escore de Adesão Simonetti & Mancussi foi de 0,94. Em usuários de Anticoagulante oral, o escore de adesão Simonetti & Mancussi mostrou-se de aplicabilidade fácil e exequível, com alto valor preditivo mediante os fatores intervenientes da adesão e permitiu o direcionamento para tomadas de decisões objetivas e direcionadas para o problema, facilitando a melhoria da adesão e manutenção na faixa ideal.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 04.03.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SIMONETTI, Sergio Henrique; FARO, Ana Cristina Mancussi e. Escore de adesão para usuários de anticoagulantes orais em um centro de cardiologia de São Paulo. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/83/83131/tde-12052017-113024/ >.
    • APA

      Simonetti, S. H., & Faro, A. C. M. e. (2016). Escore de adesão para usuários de anticoagulantes orais em um centro de cardiologia de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/83/83131/tde-12052017-113024/
    • NLM

      Simonetti SH, Faro ACM e. Escore de adesão para usuários de anticoagulantes orais em um centro de cardiologia de São Paulo [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/83/83131/tde-12052017-113024/
    • Vancouver

      Simonetti SH, Faro ACM e. Escore de adesão para usuários de anticoagulantes orais em um centro de cardiologia de São Paulo [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/83/83131/tde-12052017-113024/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021