Exportar registro bibliográfico


Metrics:

Suicídios invisibilizados: investigação dos óbitos de adolescentes com intencionalidade indeterminada (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: SILVA, JOÃO LUIS DA - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HEP
  • DOI: 10.11606/T.6.2017.tde-20042017-154508
  • Subjects: ADOLESCENTES; SUICÍDIO; INTENÇÃO; CAUSA DA MORTE; REGISTROS DE MORTALIDADE; SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução - Quando se fala da epidemiologia do suicídio, é importante destacar que as estatísticas oficiais podem estar subestimadas em decorrência de possíveis falhas na identificação e classificação da causa de morte. Objetivo - Investigar a existência de suicídios de adolescentes da cidade de Recife, que tenham sido classificados como óbitos de intencionalidade indeterminada, dos anos de 2000 a 2014, e a percepção dos legistas sobre o fenômeno e sua subnotificação. Metodologia - No Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) de Recife, foram coletados todos os dados dos óbitos de adolescentes com intencionalidade indeterminada. Em seguida, foi criado um banco de dados com essas informações e, a partir deste, foram localizados, no Instituto de Medicina Legal (IML) de Recife, os documentos (Boletim de Ocorrência, Guia de Remoção de Cadáver, Ofício Policial de Encaminhamento do Corpo ao IML, Livro de Registro de Entrada de Corpos no IML, Laudo Tanatoscópico, Laudo Toxicológico e a guia rosa da Declaração de Óbito) referentes ao percurso que o corpo de cada vítima fez até ter sua morte classificada como indeterminada. Após o exame de cada um desses documentos, foi possível reclassificar 43 (21 por cento) dos 203 óbitos em questão, utilizando um escore baseado no Índice de Concordância entre as classificações da intencionalidade do óbito registradas nos documentos. Todos os óbitos que apresentaram um percentual de concordância acima de 50 por cento , a partir da consulta aos referidos documentos, tiveram sua intencionalidade reclassificada. Para a definição e reclassificação dos casos, foi utilizada a décima revisão da Classificação Internacional de Doenças (CID-10), na qual os suicídios correspondem aos códigos X60 a X84, sob a denominação de lesões autoprovocadas intencionalmente.Resultados - Dos casos inicialmente classificados como sendo de intencionalidade indeterminada (n=203), 9 por cento (n=19) foram reclassificados como suicídio. A estatística oficial do SIM reporta que, no período estudado, houve apenas 61 suicídios. Contudo, ao somar os 19 suicídios reclassificados ao quantitativo da estatística oficial, tem-se um total de 80 suicídios de adolescentes ocorridos de 2000 a 2014, o que indica um percentual geral de 23,7 por cento de subnotificação. Não houve mudança no perfil das vítimas quando comparamos os dados antes e depois da reclassificação dos casos. Em ambas as situações, o maior contingente de casos de suicídio se concentra no seguinte perfil: adolescentes do sexo masculino, com idades entre 15 e 19 anos e de raça/cor parda. De acordo com os legistas entrevistados, questões como a sobrecarga de trabalho e a quantidade reduzida de recursos humanos são fatores que podem interferir no processo de indeterminação da intencionalidade dos óbitos. Conclusões - A partir da recuperação de informações contidas nos documentos encontrados no IML, foi possível reclassificar a intencionalidade das mortes por causas externas, melhorando a qualidade dos dados do SIM e permitindo a elaboração de um perfil epidemiológico mais fidedigno e condizente com o que ocorre na realidade. Este estudo, portanto, dentre todas as conclusões obtidas, reafirma a necessidade de sensibilizar constantemente os profissionais envolvidos no registro do óbito, para que se tenha um aprimoramento na qualidade das informações em saúde.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.03.2017
  • Acesso à fonteDOI
    Informações sobre o DOI: 10.11606/T.6.2017.tde-20042017-154508 (Fonte: oaDOI API)
    • Este periódico é de acesso aberto
    • Este artigo é de acesso aberto
    • URL de acesso aberto
    • Cor do Acesso Aberto: gold
    • Licença: cc-by-nc-sa

    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, João Luis da; SILVA, Zilda Pereira da. Suicídios invisibilizados: investigação dos óbitos de adolescentes com intencionalidade indeterminada. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < https://doi.org/10.11606/T.6.2017.tde-20042017-154508 > DOI: 10.11606/T.6.2017.tde-20042017-154508.
    • APA

      Silva, J. L. da, & Silva, Z. P. da. (2017). Suicídios invisibilizados: investigação dos óbitos de adolescentes com intencionalidade indeterminada. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de https://doi.org/10.11606/T.6.2017.tde-20042017-154508
    • NLM

      Silva JL da, Silva ZP da. Suicídios invisibilizados: investigação dos óbitos de adolescentes com intencionalidade indeterminada [Internet]. 2017 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2017.tde-20042017-154508
    • Vancouver

      Silva JL da, Silva ZP da. Suicídios invisibilizados: investigação dos óbitos de adolescentes com intencionalidade indeterminada [Internet]. 2017 ;Available from: https://doi.org/10.11606/T.6.2017.tde-20042017-154508

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021