Exportar registro bibliográfico

Study of urinary shedding and identification of chronic carriers of pathogenic leptospires in dogs kept in public or private animal shelters of metropolitan São Paulo area (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: MIOTTO, BRUNO ALONSO - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VCM
  • Subjects: LEPTOSPIROSE; CÃES; REAÇÃO EM CADEIA POR POLIMERASE
  • Keywords: <i>Leptospira santarosai</i>; <i>Leptospira santarosai</i>; Assintomático; Asymptomatic; Dog; Leptospirosis; PCR; PCR
  • Language: Inglês
  • Abstract: A leptospirose é uma doença zoonótica de importância global causada por espécies patogênicas do gênero Leptospira. Cães são hospedeiros de manutenção de leptospiras patogênicas e podem atuar como potenciais fontes de infecção da doença. A identificação de tais indivíduos e a caracterização de leptospiras envolvidas na infecção crônica podem ajudar a compreender o papel dos cães na epidemiologia da doença tanto em ambientes rurais quanto urbanos. O presente trabalho descreve a identificação de cães errantes e mantidos em abrigos coletivos com eliminação assintomática de leptospiras patogênicas, além de descrever também a caracterização das diferentes estirpes obtidas de cães cronicamente infectados. Amostras de sangue e urina foram coletadas de 3 populações distintas: (I) 92 cães mantidos em um abrigo coletivo localizado dentro da Universidade de São Paulo; (II) sete cães errantes capturados dentro do campus da Universidade de São Paulo; e (III) 24 cães mantidos em um abrigo coletivo localizado na cidade de Mogi das Cruzes. Cães identificados como leptospirúricos por técnicas moleculares (PCR) foram prospectivamente avaliados para confirmar a persistência da eliminação bacteriana e para obter isolamento da cepa infectante e sua subsequente caracterização. A amplificação de fragmentos dos genes 16S rRNA e lipL32 permitiu a identificação de 10 cães (10,87%) leptospirúricos na população I. Dois dos 10 cães haviam sido recentemente admitidos no local, e outro cão foi adotado logoapós apresentar grandes quantidades de leptospiras na urina. A avaliação prospectiva de nove animais leptospirúricos permitiu a caracterização da infecção crônica e assintomática em dois cães, o que possibilitou o isolamento de leptospiras de ambos os animais. As cepas foram tipificadas pelas técnicas de MLST e sorogrupagem, caracterizando duas cepas distintas, sendo elas L. interrogans sorogrupo Canicola e L. santarosai sorogrupo Sejroe. Dois cães leptospirúricos (28,5%) foram identificados na população II pela amplificação por PCR dos genes 16S rRNA e secY; um deles apresentou eliminação persistente de L. interrogans, no entanto não foi possível o isolamento do patógeno. O outro cão leptospirúrico não pôde ser reavaliado, entretanto a análise filogenética permitiu identificar infecção causada por L. santarosai. Apenas um cão da população III (4,1%) apresentou eliminação de leptospiras na urina, que foi confirmada pela amplificação de fragmento dos genes 16S rRNA e secY; o cão não pôde ser reavaliado, no entanto a análise filogenética dos fragmentos amplificados confirmou infecção causada por L. santarosai. Os resultados indicam o primeiro registro de infecção causada por L. santarosai em cães. A ocorrência da infecção assintomática causada por essa espécie nas três populações avaliadas indica um possível papel dos cães na cadeia de transmissão desse patógeno em centros urbanos, além de demonstrar que cães podem se tornar portadores de diferentes espécies de leptospiras.Os resultados sugerem uma possível distinção genotípica de cepas de L. santarosai mantidas por cães quando comparadas com estirpes desta espécie isoladas de outros hospedeiros. O presente estudo também foi capaz de demonstrar que cães leptospirúricos podem ser inadvertidamente admitidos ou adotados em abrigos coletivos, aumentando potencialmente os riscos de transmissão ocupacional e zoonótica da doença
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.12.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MIOTTO, Bruno Alonso; HAGIWARA, Mitika Kuribayashi. Study of urinary shedding and identification of chronic carriers of pathogenic leptospires in dogs kept in public or private animal shelters of metropolitan São Paulo area. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-20032017-122316/ >.
    • APA

      Miotto, B. A., & Hagiwara, M. K. (2016). Study of urinary shedding and identification of chronic carriers of pathogenic leptospires in dogs kept in public or private animal shelters of metropolitan São Paulo area. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-20032017-122316/
    • NLM

      Miotto BA, Hagiwara MK. Study of urinary shedding and identification of chronic carriers of pathogenic leptospires in dogs kept in public or private animal shelters of metropolitan São Paulo area [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-20032017-122316/
    • Vancouver

      Miotto BA, Hagiwara MK. Study of urinary shedding and identification of chronic carriers of pathogenic leptospires in dogs kept in public or private animal shelters of metropolitan São Paulo area [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10136/tde-20032017-122316/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020