Exportar registro bibliográfico

Valor prognóstico de marcadores imunohistoquímicos em mastocitomas cutâneos caninos (2017)

  • Authors:
  • Autor USP: FREYTAG, JENNIFER OSTRAND - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VPT
  • Subjects: MASTOCITOMA ANIMAL; CÃES; IMUNOHISTOQUÍMICA; ONCOLOGIA VETERINÁRIA; REVISÃO SISTEMÁTICA; METANÁLISE
  • Keywords: dogs; fatores prognósticos; immunohistochemical markers; marcadores imunohistoquímicos; mast cell tumor; meta-analysis; prognostic factors; systematic review; VEGF; VEGF; veterinary oncology
  • Language: Português
  • Abstract: O mastocitoma (MCT) é um dos tumores mais frequentes em cães, compreendendo de 16 a 21% de todas as neoplasias cutâneas nesta espécie. A graduação histológica é considerada o padrão ouro na avaliação prognóstica dos MCTs, porém seu comportamento biológico variado ressalta a necessidade de métodos complementares para uma avaliação precisa. Atualmente, identifica-se na literatura indexada uma série de estudos propondo novos marcadores moleculares como fatores prognósticos em MCTs caninos, porém poucos estão consolidados na rotina clínica e/ou diagnóstica. Assim, este trabalho teve como objetivo principal investigar o valor prognóstico de marcadores imunohistoquímicos publicados em artigos científicos através de uma revisão sistemática e meta-análise, assim como avaliar o valor prognóstico do fator de crescimento do endotélio vascular (VEGF) em MCTs caninos. O processo de revisão sistemática se iniciou com 124 estudos identificados em 5 bases de dados e, após a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, 7 artigos foram selecionados para a meta-análise. Os resultados demonstraram que o marcador de proliferação celular Ki67 pode ser considerado um bom fator prognóstico nos MCTs caninos. Porém, a baixa qualidade dos artigos e a insuficiência de dados publicados impossibilitaram a avaliação de outros marcadores, incluindo o receptor de tirosina quinase KIT. No estudo retrospectivo, a imunoexpressão dos marcadores KIT, Ki67 e VEGF foi avaliada em MCTs cutâneos de 43 cães. Omarcador Ki67 apresentou correlação significativa com a taxa de mortalidade e sobrevida e o marcador KIT apresentou diferença significativa de sobrevida entre o padrão membranoso e citoplasmático difuso, porém não foram observadas diferenças no VEGF. Em conclusão, estes estudos validaram os marcadores de proliferação celular Ki67 e o receptor de tirosina quinase KIT como principais fatores prognósticos em MCTs caninos, enquanto o VEGF não foi indicado. Por fim, a revisão sistemática permitiu uma análise crítica da qualidade dos trabalhos publicados na área, ressaltando a importância da padronização de metodologias analíticas e da documentação completa de dados clínicos, patológicos e estatísticos empregados em estudos controlados na oncologia veterinária
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 22.02.2017
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FREYTAG, Jennifer Ostrand; COGLIATI, Bruno. Valor prognóstico de marcadores imunohistoquímicos em mastocitomas cutâneos caninos. 2017.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-24042017-153940/ >.
    • APA

      Freytag, J. O., & Cogliati, B. (2017). Valor prognóstico de marcadores imunohistoquímicos em mastocitomas cutâneos caninos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-24042017-153940/
    • NLM

      Freytag JO, Cogliati B. Valor prognóstico de marcadores imunohistoquímicos em mastocitomas cutâneos caninos [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-24042017-153940/
    • Vancouver

      Freytag JO, Cogliati B. Valor prognóstico de marcadores imunohistoquímicos em mastocitomas cutâneos caninos [Internet]. 2017 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10133/tde-24042017-153940/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021