Exportar registro bibliográfico

Participação política não eleitoral na Argentina e no Brasil: (O que) mudou nas últimas décadas? (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: CANTONI, STEFANIA LAPOLLA - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLP
  • Subjects: PARTICIPAÇÃO POLÍTICA; DEMOCRACIA; MOVIMENTOS IDEOLÓGICOS
  • Keywords: Cultura política; Democratic performance; Desempenho democrático; Non-electoral political participation; Participação política não eleitoral; Political culture; Pós-materialismo; Post-materialism; Qualidade da democracia; Quality of democracy
  • Language: Português
  • Abstract: O presente trabalho traz um estudo sobre um tema importante para a qualidade da democracia, especialmente para novas democracias, como são o Brasil e a Argentina. Referimo-nos à participação política não eleitoral, materializada em abaixo-assinados, manifestações, greves, boicotes e atividade partidária. Distintas teorias buscam entender os determinantes que levam os indivíduos a se envolverem nesses modos de participação, dentre os quais destacamos as características individuais, a cultura política, a experiência com o sistema político e a racionalidade da ação. Diante disso, nosso objetivo é investigar a dinâmica da participação política desses países nos últimos vinte anos, visando explicar como se relacionam fatores sociodemográficos, políticos, econômicos e de cultura política com as diferentes modalidades de participação, assumindo-se que qualquer mudança que mexa nesse conjunto de fatores, junto com o funcionamento efetivo da democracia, afeta também as percepções e comportamentos dos indivíduos, fornecendo as bases para uma reaproximação dos cidadãos com o sistema politico e tornando-os mais críticos acerca do que demandam da democracia. Para isso, no primeiro capítulo revisamos o debate teórico a respeito dos condicionantes da participação, lançando mão das abordagens clássicas da cultura política e daquelas que defendem uma mudança rumo a sociedades pós-materialistas, críticas e comprometidas politicamente; das perspectivas que focam nos fatorespolítico-institucionais; das abordagens que levam em conta os recursos para participar; e da teoria da escolha racional. Reconhecendo a necessidade de se considerar a realidade das sociedades onde a participação política ocorre, no segundo capítulo identificamos características da cultura política local e as principais mudanças estruturais ocorridas. Utilizando dados produzidos pelo projeto World Values Survey, no terceiro capítulo analisamos empiricamente por meio de regressão logística como um conjunto de fatores afeta a participação em 1991, 2006 e 2013. Sem encontrar diferenças significativas entre Argentina e Brasil, destacamos quatro pontos principais. Verificou-se a importância da educação, o interesse político e o pós-materialismo em todos os tipos de participação, o que apresenta um cenário promissor uma vez que ambos os países tendem cada vez mais à universalização da educação, fator desencadeante de um círculo virtuoso. Ainda, apesar do aumento das capacidades e a diminuição dos custos para participar, ao olhar para as motivações confirmamos a necessidade de se considerar as expectativas quanto ao funcionamento institucional, que encorajam ou desestimulam o comportamento, sendo que o bom desempenho da democracia aumenta as chances de o indivíduo participar. Terceiro, à exceção da atividade partidária, são os jovens nascidos em democracia que participam mais, e apesar de existirem várias particularidades que não se encaixam nos modelos teóricos tradicionais,confirma-se uma mudança na cultura política que traz boas notícias para a qualidade da democracia. Finalmente, a despeito de a educação, o interesse e as preferências ideológicas especialmente de esquerda afetarem positivamente todas as modalidades de participação, verificamos que há diferenças entre elas, sendo que os abaixo-assinados e as manifestações foram as melhor explicadas pelos nossos modelos, sugerindo que nos outros tipos pesaram mais os fatores contextuais.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 02.09.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CANTONI, Stefania Lapolla; MOISES, Jose Alvaro. Participação política não eleitoral na Argentina e no Brasil: (O que) mudou nas últimas décadas?. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8131/tde-13022017-122117/ >.
    • APA

      Cantoni, S. L., & Moises, J. A. (2016). Participação política não eleitoral na Argentina e no Brasil: (O que) mudou nas últimas décadas?. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8131/tde-13022017-122117/
    • NLM

      Cantoni SL, Moises JA. Participação política não eleitoral na Argentina e no Brasil: (O que) mudou nas últimas décadas? [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8131/tde-13022017-122117/
    • Vancouver

      Cantoni SL, Moises JA. Participação política não eleitoral na Argentina e no Brasil: (O que) mudou nas últimas décadas? [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8131/tde-13022017-122117/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021