Exportar registro bibliográfico

Elucidando a composição atmosférica e as fontes de emissão de compostos orgânicos voláteis na megacidade de São Paulo (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: DOMINUTTI, PAMELA ALEJANDRA - IAG
  • Unidade: IAG
  • Sigla do Departamento: ACA
  • Assunto: QUÍMICA ATMOSFÉRICA
  • Language: Português
  • Abstract: A megacidade de São Paulo (MASP) com mais de 20 milhões de habitantes e sete milhões de veículos, está entre as cidades mais populosas do mundo. As emissões antropogênicas locais produzidas pelos processos industriais e os veículos são os principais fatores da degradação da qualidade do ar na MASP. O Brasil é o único lugar no mundo onde a queima de combustível com alto teor de etanol tem sido utilizado desde 1975, incrementando seu uso na ultima década com o desenvolvimento de veículos Flex. No entanto, até agora poucos trabalhos tem sido desenvolvidos para elucidar os efeitos destes biocombustíveis nas características dos compostos orgânicos voláteis (COVs) na atmosfera. O principal objetivo deste trabalho é avaliar os COVs na atmosfera da MASP, enfatizando sua variabilidade temporal e espacial assim com a contribuição das fontes de emissão. Com essa perspectiva, o estudo foi dividido em 1) composição e concentrações dos COVs; 2) avaliação da variabilidade temporal e espacial; 3) comparação com outras regiões urbanas no mundo e 4) contribuição das fontes, com ênfase especial no desenvolvimento das razões de emissão urbana. Medidas de alta resolução temporal de COVs foram realizadas e complementadas com campanhas curtas em diferentes lugares na cidade. Pela primeira vez na MASP, um estudo de quatro anos obteve dados contínuos de hidrocarbonetos (C2-C11) utilizando um cromatógrafo de fase gasosa automático acoplado a dois detectores de ionização de chama (CG-FID). Adicionalmente, aldeídos foram analisados durante campanhas intensas de curta duração. Igualmente, pela primeira vez realizaram-se medidas de etanol contínuas, permitindo análise das emissões evaporativas e de combustão. A análise cruzada de dados ambientais e das emissões medidos nas ultimas décadas foram adotadas para avaliar similaridades e discrepâncias nos perfis de COVs na MASP. Os compostos mais abundantes em (Continuação)(Continua) ppbᵥ foram: etanol (41.7±14.7), acetaldeido (6.90±2.12), formaldeído (12.4±5.44), propano (9.17+3.5), n-butano (3.74±1.26), etileno (3.45±1.76), etano (2.62±1.34), propileno (2.49±1.52), iso--butano (2.38±0.93), acetileno (2.06±0.71), tolueno (1.87±0.87) e isopentano (1.39±0.67). A comparação interanual apontou uma redução nos níveis de concentração dos hidrocarbonetos e aldeídos nos últimos 15 anos, apesar do crescimento da frota veicular e do consumo de combustíveis. Entretanto, as concentrações de COVs foram maiores em São Paulo quando comparadas com outras megacidades (Beijing, London, Los Angeles e Paris) num fator de 1:1 até 10, embora com composição similar. Isto sugere que a distribuição de COVs é predominantemente devido emissões veiculares, indiferente das características regionais tais como composição da frota e combustível utilizado. A variabilidade interanual e sazonal mostrou padrão diferente entre os hidrocarbonetos leves e pesados. Além do que, os perfis diários de COVs confirmam a importância das fontes veiculares, mostrando os mesmos perfis do CO e acetileno, ambos reconhecidos traçadores na emissão de combustão veicular. Um comportamento similar foi identificado para etanol, no entanto, a emissão evaporativa pode ser um mecanismo considerável para a introdução deste composto na atmosfera. Em termos das razões de emissão (ER), na MASP observaram-se valores comparáveis dentro de um fator de 2 (especialmente com Los Angeles), inclusive para etanol. Entretanto, grandes discrepâncias foram observadas para alcanos leves e alquenos, os quais apresentaram altos valores na MASP. Os ERs para alcanos leves mostraram também diferenças entre os diferentes locais estudados na MASP, sugerindo a contribuição de diferentes fontes. Finalmente, não foram observadas evidências de que a utilização em grande escala de etanol afete a distribuição(Continuação)(Continua) de COVs na MASP, sendo as emissões da queima da gasolina a fonte mais importante de hidrocarbonetos em áreas urbanas.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.11.2016

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DOMINUTTI, Pamela Alejandra; FORNARO, Adalgiza. Elucidando a composição atmosférica e as fontes de emissão de compostos orgânicos voláteis na megacidade de São Paulo. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.
    • APA

      Dominutti, P. A., & Fornaro, A. (2016). Elucidando a composição atmosférica e as fontes de emissão de compostos orgânicos voláteis na megacidade de São Paulo. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Dominutti PA, Fornaro A. Elucidando a composição atmosférica e as fontes de emissão de compostos orgânicos voláteis na megacidade de São Paulo. 2016 ;
    • Vancouver

      Dominutti PA, Fornaro A. Elucidando a composição atmosférica e as fontes de emissão de compostos orgânicos voláteis na megacidade de São Paulo. 2016 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021