Exportar registro bibliográfico

Onde vivem os monstros: criaturas prodigiosas na poesia hexamétrica arcaica (2016)

  • Authors:
  • Autor USP: ZANON, CAMILA ALINE - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLC
  • Subjects: LITERATURA GREGA CLÁSSICA; POESIA ÉPICA; MONSTROS; MÉTRICA
  • Keywords: Archaic hexaemtric poetry; Hino Homérico a Apolo; Hinos homéricos; Homeric Hymn to Apolo; Homeric Hymns; Poesia hexamétrica arcaica; Teogonia; Theogony
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo desta tese é analisar as criaturas amiúde consideradas monstruosas bem como os termos geralmente traduzidos por monstro presentes em três poemas da tradição de poesia hexamétrica arcaica, a saber, a Teogonia de Hesíodo, o Hino Homérico a Apolo e a Odisseia de Homero. A análise dessas criaturas tem como foco o modo como são descritas e o papel que desempenham nas narrativas contidas nesses poemas, para a qual são utilizadas como abordagem teórico-metodológica a referencialidade tradicional proposta e desenvolvida por John Miles Foley ao longo da década de 1990 bem como a perspectiva de que os poemas que constituem a tradição hexamétrica arcaica compõem uma história do cosmo, conforme desenvolvida por Barbara Graziosi e Johannes Haubold na década de 2000. Como resultado da análise das criaturas, de um lado, e dos termos traduzidos por monstro, de outro, questiona-se a pertinência da categoria monstro como geralmente pressuposta para essas criaturas no mundo moderno, tendo-se em vista que ela possa não existir na poesia hexamétrica arcaica, já que fazem parte de um sistema de pensamento em um mundo ainda não desencantado em termos weberianos, no qual a realidade empírica e a esfera divina enquanto representativa do sobrenatural estão profundamente imbricadas. Como instrumental teórico-metodológico para o questionamento acerca da existência ou não do monstro enquanto categoria em tal tradição poética, lançou-se mão das teorias de categorização de Wittgenstein,desenvolvida nas décadas de 1940 e 1950, daquelas desenvolvidas por Eleanor Rosch e sua equipe durante a década de 1970, bem como as presentes nas obras de George Lakoff a partir da década de 1980. A proposição de que a categoria monstro como pressuposta e entendida no mundo moderno é inexistente para a poesia hexamétrica arcaica tem implicações na compreensão moderna dessas criaturas, que devem ser percebidas enquanto integrantes de um cosmo que não separa o sobrenatural, o maravilhoso e o divino nos mesmos termos que o faz a sociedade moderna ocidental, revelando a necessidade de compreender essas criaturas sob o ponto de vista da tradição que as criou ou as incorporou e ressignificou.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.09.2016
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ZANON, Camila Aline; WERNER, Christian. Onde vivem os monstros: criaturas prodigiosas na poesia hexamétrica arcaica. 2016.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8143/tde-13022017-130921/ >.
    • APA

      Zanon, C. A., & Werner, C. (2016). Onde vivem os monstros: criaturas prodigiosas na poesia hexamétrica arcaica. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8143/tde-13022017-130921/
    • NLM

      Zanon CA, Werner C. Onde vivem os monstros: criaturas prodigiosas na poesia hexamétrica arcaica [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8143/tde-13022017-130921/
    • Vancouver

      Zanon CA, Werner C. Onde vivem os monstros: criaturas prodigiosas na poesia hexamétrica arcaica [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8143/tde-13022017-130921/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021