Exportar registro bibliográfico

Qualidade da janela transtemporal definida pelo ultrassom transcraniano colorido (2016)

  • Authors:
  • USP affiliated author: SANTOS, RENATA DA SILVA ALMEIDA - FMRP
  • School: FMRP
  • Sigla do Departamento: RNP
  • Subjects: ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL; ULTRASSONOGRAFIA DOPPLER TRANSCRANIANA
  • Keywords: Stroke; Temporal window; Transcranial Doppler; Transcranial Color Coded Sonography; Ultrassonografia transcraniana colorida
  • Language: Português
  • Abstract: INTRODUÇÃO: O ultrassom transcraniano colorido (UTC) é um eficiente método para avaliação da circulação intracraniana e do fluxo sanguíneo cerebral em diversas condições clínicas incluindo o acidente vascular isquêmico agudo. Uma das principais limitação deste método reside na incapacidade de insonação intracraniana adequada através da janela transtemporal em até 20% dos pacientes. Neste contexto, surge a necessidade do desenvolvimento de uma metodologia estruturada que permitisse caracterizar a qualidade da janela transtemporal de forma mais detalhada e objetiva. No presente estudo, objetivamos: determinar a frequência de visualização dos principais marcos anatômicos pela insonação com UCT utilizando-se a janela transtemporal em pacientes com AVCI agudo; classificar o grau de dificuldade na visualização da primeira porção da artéria cerebral média (ACM) ipsilateral ao lado insonado; determinar a influência da idade, sexo, etnia no na qualidade da janela transtemporal pelo UTC. METODOLOGIA: Avaliamos prospectivamente todos os pacientes adultos, consecutivos, com o primeiro e único episódio de acidente vascular isquêmico no período de julho de 2014 a janeiro de 2015 com um exame de UTC (modo B e Doppler colorido). Dois examinadores classificaram a qualidade da janela transtemporal pelo modo B utilizando uma escore baseado na qualidade da visualização de referencias anatômicas (osso temporal contralateral, asa menor do esfenoide ipsilateral e mesencéfalo) variando de 0 (janelaausente) a 9 (excelente janela). Os preditores independentes de uma boa visualização do sinal da ACM ao UTC foram identificados através de um modelo de regressão logística multivariada selecionado pelo método backward. A acurácia do escore do modo B foi avaliada através dos parâmetro de sensibilidade, especificidade e estatística C (curva ROC). RESULTADOS: entre os 200 paciente incluídos no estudo (55% do sexo masculino e com idade média de 61,17 ± 15,22 anos) o osso temporal contralateral não foi visualizado em 48,5% dos casos, o mesencéfalo foi visualizado em 65% e a asa menor do esfenoide foi visualizada em 66%. A porção proximal da artéria cerebral media (M1) foi visualizada em 62% dos casos. Na análise multivariada, a idade (OR: 0,95; IC95%:0,92 - 0,99; p=0,011) e a pontuação no escore do modo B (OR: 2,97; IC95%:1,93- 4,55; pB (OR: 2,97; IC95%:1,93- 4,55; p<0,001) foram preditores independentes de visualização do sinal da ACM ao UTC. A pontuação no escore do modo B mostrou um preditor acudado para subsequente visualização da artéria cerebral médica pelo Doppler colorido com uma área sob a curva ROC de 0,896 (p<0,001). O escore de 2 apresentou uma sensibilidade e especificidade de 80 e 87% para este fim, respectivamente. CONCLUSÃO: O escore do modo B baseado na visualização de referência anatômicas intracranianas pelo modo B do UTC é uma ferramenta útil com boa acurácia para capacidade de visualização do fluxo da artéria cerebral media ipsilateral ao UTC. Este escore permite descrever de forma mais detalhada a qualidade de janela transtemporal ao UTC, em suas diferentes aplicações
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.10.2016
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SANTOS, Renata da Silva Almeida; PONTES NETO, Octávio Marques. Qualidade da janela transtemporal definida pelo ultrassom transcraniano colorido. 2016.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2016. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17161/tde-06012017-155144/ >.
    • APA

      Santos, R. da S. A., & Pontes Neto, O. M. (2016). Qualidade da janela transtemporal definida pelo ultrassom transcraniano colorido. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17161/tde-06012017-155144/
    • NLM

      Santos R da SA, Pontes Neto OM. Qualidade da janela transtemporal definida pelo ultrassom transcraniano colorido [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17161/tde-06012017-155144/
    • Vancouver

      Santos R da SA, Pontes Neto OM. Qualidade da janela transtemporal definida pelo ultrassom transcraniano colorido [Internet]. 2016 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17161/tde-06012017-155144/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020